Skip to main content

Fazer ou não fazer um cruzeiro

Muitas pessoas, com quem converso sobre viagens, frequentemente me perguntam se vale mesmo a pena ou não fazer um cruzeiro. Se não é monótono, enjoativo ou cansativo. Outros me perguntam se é legal levar os filhos ou se é um programa mais para casais. Se não é cansativo viajar com crianças pequenas dentro de um navio, se eles vão se divertir e não vão incomodar. Há ainda os preocupados com a comida, querendo saber se nos cruzeiros se come muito e bem, ou se isto é um mito.

Diante de tantas dúvidas, eu não poderia perder a oportunidade de deixar no blog a minha impressão sobre esse tipo de viagem num passado remoto ao alcance de poucos, mas que se popularizou há alguns anos no Brasil, principalmente na época saudosa do dólar baixo.

Porque fazer um cruzeiro:

É DIFERENTE:

É uma viagem diferente de todas as outras modalidades. Não tem nada a ver com uma viagem de avião para algum lugar ou com uma viagem de carro. É diferente por si só, pois você passará alguns dias em um navio e em alto mar. Desde a entrada no navio até sua saída, a diversão é garantida. Lembro-me que, no primeiro cruzeiro que fizemos, até o porto, em Santos, fez “festa” para os navios que estavam partindo naquele dia e vale a pena fazer o diferente, nem que seja apenas para conhecer.

VOCÊ SE DIVERTE DENTRO E FORA:

O navio, por si só, já é um passeio. É enorme, bonito, com muitos locais para se conhecer e muitas atrações. É quase impossível aproveitar tudo o que um navio oferece aos seus clientes em apenas alguns dias de viagem. Há piscinas, banheiras, brinquedos aquáticos, academias, teatros, shows, recreações, lojas e o próprio navio com suas dependências para conhecer. Quando estávamos em alto mar, procurávamos conhecer todos os lugares do navio em todos os seus andares. A caminhada era grande, mas era muito legal. E ao contrário do que muitos pensam, não há espaço para monotonia, já que você mal terá tempo de aproveitar tudo.

HÁ POSSIBILIDADE DE CONHECER VÁRIAS CIDADES:

No primeiro cruzeiro que fizemos, conhecemos o Rio de Janeiro, Salvador, Ilhéus e Ilhabela. No segundo, saímos de Salvador e paramos em João Pessoa, Maceió, Recife e Fortaleza. Geralmente o navio viajava a noite toda e aportava nas cidade de manhã para que pudéssemos passear até o final da tarde, quando devíamos retornar ao navio. Assim, em apenas sete dias, como nos dois cruzeiros que fizemos, consegue-se conhecer muitos locais diferentes.

AS CRIANÇAS E OS ADOLESCENTES SE DIVERTEM MUITO:

Não se preocupe em levar seus filhos para um cruzeiro: se eles quiserem, não terão tempo para pensar em tédio. Há equipes de recreação para todas as idades e para o dia todo. No primeiro que fizemos, a caçula tinha apenas 4 anos e se divertiu muito com os recreadores. Eu fazia questão de levar as filhas nas cidades para conhecê-las, mas a equipe se prontificava a ficar com as crianças até enquanto o navio ficava parado nos portos. Portanto, não há desculpa para levar a filharada neste tipo de passeio. Aliás, para as minhas filhas foi também inesquecível.

VOCÊ PASSA DIAS SEM SE PREOCUPAR COM CASA, COMIDA E ROUPA POR LAVAR:

Quer coisa melhor do que passar sete dias sem se preocupar em procurar locais para comer e ter seu quarto carinhosamente arrumado sempre que você põe os pés para fora do quarto, por um arrumador super simpático? Se fui pobre, no navio me esqueci disto, rssssss. Fui bajulada pela equipe, pelo arrumador, pelos garçons de nossa mesa e foram dias de descanso e muita diversão.

OS RESTAURANTES:

Sim, você come muito nos cruzeiros se quiser. E não, a comida não é a oitava maravilha do mundo. Mas confesso que eu adorava o buffet sempre nos esperando para o café da manhã, almoço e café da tarde e o clima e refeições especiais nos restaurantes à la carte dos jantares. Nos jantares, pedíamos entrada, prato principal e sobremesa, com cardápios diferenciados a cada dia e o melhor de tudo, sem ter de pedir a conta no final. E não importava o horário em que chegávamos dos passeios fora, sempre havia comida em algum lugar do navio e isso também era maravilhoso.

AS VISTAS DE OUTROS ÂNGULOS DAS CIDADES:

Eu nunca me esquecerei da vista incrível do Rio de Janeiro de manhã cedo do nosso navio. Minha cunhada nos telefonou para acordarmos e não perder aquela maravilha. Corremos para a sacada do quarto e avistamos a cidade maravilhosa se aproximando cada vez mais de nós, pois nosso navio estava chegando no porto bem cedo naquela manhã. De onde, a não ser do alto mar, teríamos aquela visão de um lindo amanhecer naquele ângulo? Como não tenho um iate, rsssss, não teria outra oportunidade a não ser de um navio de cruzeiros.

O MAR EM SI:

Eu amo água. Mar, lago, rio, lagoa, enfim, adoro paisagens com água. Portanto, não é difícil entender o porquê de eu ter adorado esse tipo de viagem. Ver a imensidão azul do mar o tempo todo ao nosso redor foi mesmo fascinante para mim. Depois de um dia todo passeando, caminhando, cansando no bom sentido, era muito bom sentar na sacada e apreciar o marzão bem ali, ao nosso lado. Foram momentos relaxantes e de fato, inesquecíveis.

Então, depois de tudo isso, se você me perguntar se vale a pena ou não fazer um cruzeiro eu digo: faça, nem que seja para depois me dizer que não gostou. Mas faça, pois você não saberá se vai amar ou não antes de fazer.

Nós fizemos os dois cruzeiros com nossas filhas e também com meus pais, cunhada, irmã e sobrinhos e posso garantir: isto foi a cereja do bolo. Foi muito divertido estar com mais pessoas nestes passeios.

Agora vamos a algumas dicas:

a) você ficará tonto por uns dois dias e isso é normal. De qualquer forma, leve remédios para enjoo e escolha sempre navios bem grandes, pois quanto menor, mais balança.

b) coloque fitas ou algo que possa melhorar a identificação de suas malas, pois na saída do navio, todas as malas de todos os passageiros são colocadas misturadas em um mesmo local e pode não ser fácil encontrar a sua mala tradicionalmente preta ou azul marinho no meio daquilo tudo, rssss.

c) lembre-se que o preço de tudo o que há à venda no navio está em dólar e você pode pagar tudo no final com seu cartão de crédito ou dinheiro. Descubra já no início a política de pagamento do navio. Lembro-me que cadastramos nosso cartão de crédito logo no início e tudo ia sendo computado pelo número do nosso quarto. Vá na noite anterior ver se já pode pagar sua conta para evitar fila no dia de ir embora.

d) os navios costumam oferecer pacotes com passeios fora do barco, mas nós contratávamos na hora e no local. Sempre há carros e guias esperando nos portos. Portanto, se você não quer perder tempo e se incomodar, contrate antes seus passeios, mas se você pretende economizar um pouco, pode arriscar e contratar alguém na saída do navio para levar você aonde quiser.

e) como é muito gostoso aproveitar as piscinas enquanto não podemos sair do navio, preferi fazer esses cruzeiros para locais quentes e no verão. Se esse também é seu pensamento, procure se informar antes para onde seu cruzeiro vai para verificar se faz calor na época da viagem.

f) leve medicamentos básicos para dor e enjoo, principalmente se você for viajar com as crianças e beba muita água disponível o dia todo no navio e de graça.

Se você amou ou não fazer um cruzeiro, escreva para nós nos comentários, contando sua experiência e se tiver outras dicas para nos dar, vamos adorar receber.

O pessoal do Viaje Comigo oferece cruzeiros bem diferentes para fora do Brasil aqui e aqui. Que sonho!!! E caso você faça algum cruzeiro que pare no Rio, que tal estas impressões do pessoal do Garapi? E se ainda não for o momento de fazer um cruzeiro, aqui você encontra um passeio muito legal de scuna pela Ilha de Santa Catarina.

Não deixe de perder nossos posts das seções lá acima, no cabeçalho, como os das seções Viajante de primeira, Economize e Dica mão de vaca. Garanto que você vai gostar de viajar conosco!

Não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui.

Olha que legal! Todos os sites acima, Booking, Rentalcar e Real Seguro Viagem, fazem cotações em diversas empresas, garantindo assim, melhores preços e opções para todos os gostos e gastos. E o melhor: reservando seu hotel, alugando seu carro, ou fazendo seu seguro pelo nosso blog, você não paga nada a mais por isso e contribui conosco para continuarmos a trazer novidades para você!

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

cruzeiro fazer ou não fazer

Abraço,

4 thoughts to “Fazer ou não fazer um cruzeiro”

  1. Michela, também sou da opinião “faça, nem que seja para dizer que não gostou”. Eu fiz um cruzeiro de sete dias e passei por Buzios, Ilha Bela e Salvador, gostei e não gostei, sabe? Só nos dias que o navio passava o dia em alto mar achei péssimo, as piscinas lotadas, o buffet sempre lotado, eu queria me aventurar, conhecer algo novo. Mas achei a experiência válida e eu faria de novo, pq não?

  2. Oi, Michela! Eu fiz um cruzeiro uma vez, em agosto de 2013, e adorei! A saída foi de Atenas e paramos em algumas das mais famosas ilhas gregas e Turquia. Apesar de ter achado muito corrido, eu amei a experiência e faria de novo, mas em outro lugar. Talvez esse que você experimentou.

    1. Também acho que deveria ser mais tempo, no mínimo 7 dias, como esses que fizemos, porque é uma delícia né, e acaba rápido… Nossa esse teu foi demais!!!

Oi! Tem alguma dúvida, sugestão, dica ou comentário, deixe aqui para nós e viajemos juntos!

%d blogueiros gostam disto: