Skip to main content

Uma vegetariana e uma celíaca na Europa

Sou vegetariana há alguns anos por questão de saúde e confesso que, por não ser vegana restrita, ou seja, por comer ovos e laticínios, e também por não ser muito exigente, aceitando comer uma variedade de alimentos, nunca tive problema para me alimentar em nossas viagens. Mas neste ano tivemos um novo desafio: uma amiga viajou conosco para a Europa e ela é celíaca – não pode comer nenhum alimento que contenha glúten. Veja bem, não é uma questão de escolha como a minha, mas um impedimento de verdade, pois um celíaco não pode comer nem alimentos com traços de glúten que pode passar mal.

Ficamos um pouco preocupados, pois não podíamos arriscar. Eu não passo mal se como carne sem querer, mas nossa amiga, nem pensar! Mas nossa experiência foi tranquila e tudo correu bem no final. E, por isso, resolvi escrever este post até mesmo para ajudar aqueles que têm algum tipo de restrição ou opção alimentar e por isso, ficam com receio de viajar.

NO AVIÃO:

Esta é a parte mais fácil da viagem, já que a maioria das cias aéreas oferece alimentação especial. Logo, caso você tenha alguma restrição alimentar, como intolerância a algum ingrediente, ou seja vegetariano ou vegano, as empresas oferecem a possibilidade de escolha de refeição diferenciada. Neste ano fomos para a Europa de TAP e fiz o pedido de alimentação vegetariana e glúten free pelo Facebook, enviando uma mensagem para a empresa aérea e deu tudo certo.

Na Latam (antiga TAM), por exemplo, você deve entrar em contato até 24 horas antes do voo. A KLM dispõe neste link de múltiplas possibilidades de refeição especial, bem como refeições para crianças (o que também está disponível na maioria das empresas). E olha só que legal: A KLM também oferece refeição especial por motivo religioso, como refeição Kosher, Hindu e Muçulmana – isso é o que eu chamo de respeito.

Já na Avianca, por exemplo, você deve pedir em até 48 horas antes do voo a refeição vegetariana pelo telefone constante no site.

Bom, cada empresa tem sua forma de trabalhar. Procure no site por serviço de bordo ou alimentação e veja com quanto tempo de antecedência e como você poderá fazer o seu pedido. Cuide para não deixar para a última hora, pois muitas empresas exigem um certo período de antecedência para o pedido.

Para os vegetarianos de plantão, mais uma boa notícia: em todos os voos que fiz até hoje, todas as aeronaves ofereciam dois tipos de pratos e um sempre sem carne, porém, às vezes com queijo. Uma exceção: a TAP. Já peguei voo com somente uma opção de prato e que continha frango.

A LÍNGUA:

No Ocidente, principalmente nos Estados Unidos e nos países mais centrais da Europa é bem tranquilo escolher os alimentos que você irá comer, até porque na maioria das vezes, há cardápio em inglês. Por isso, aprenda ao menos palavras chaves em inglês para não ter surpresas nas refeições, como o nome dos alimentos que você não come e também que tipo de restrição você tem, até mesmo para pedir sugestões e ajuda aos atendentes, por exemplo. Vale levar anotado em algum lugar essas palavras importantes.

Antes mesmo de ser vegetariana, eu não comia carne de porco, nem frutos do mar. Assim, procurava aprender o nome destes alimentos em inglês para não me perder lá fora.

O único país que fomos no Oriente até agora foi Israel (leia aqui e aqui sobre esta viagem inesquecível) e este país é maravilhoso para os vegetarianos – eles oferecem uma alimentação muito rica em vegetais e grãos, com muitas opções vegetarianas no cardápio.

MERCADOS, SEMPRE UMA SAÍDA:

Já falamos no blog sobre a importância de fazer uso dos supermercados para que sua viagem seja mais econômica (você pode conferir aqui e aqui, além de outros posts da seção Economize e Mão de vaca).

Mas o mercado também será seu aliado para a escolha de refeições adequadas para você, além de alimentos mais saudáveis. Aproveite para comprar frutas para os lanches diários e qualquer outro lanche da sua preferência. Para nossa amiga celíaca, encontrávamos muitas opções de pratos prontos com a descrição GLÚTEN FREE nas embalagens e isso nos ajudou muito.

As feirinhas e mercados públicos também são uma ótima pedida, pois sempre há muita variedade de frutas, sucos e outros alimentos para todos os gostos e restrições. Aproveite para experimentar aquelas frutas exóticas ou muito caras por aqui que podem ser mais baratas no exterior e de uma qualidade de dar água na boca.

NOSSAS EXPERIÊNCIAS:

Como nos viramos na Europa então neste ano? Não foi tão difícil assim. Não emagrecemos, não ficamos desnutridas, nem mal humoradas. Tudo deu certo no final. Como nos alimentávamos muitas vezes no apartamento que alugamos, comprávamos frutas, refeições prontas sem carne e glúten free e pão, bolos e biscoitos também sem glúten para nossa amiga. Ou olhávamos na embalagem, ou pedíamos ajuda para algum atendente.

Nos passeios na rua, também aproveitávamos as feirinhas para tomar um suco, comprar uma fruta diferente e claro que no meu caso, era muito mais simples e dava para comer também as besteirinhas sempre presentes por aí. Doces em Lisboa então, nem se fala! Bom, doces não têm carne né, logo, para mim, liberados (opa, claro, sem exagero). Já a nossa amiga, neste quesito, teve de se contentar só olhando as lindas vitrines apetitosas, a não ser que o atendente afirmasse com muita certeza que algum doce não tinha glúten. Na dúvida, ela sempre levava um lanchinho na bolsa para matar a fome durante os passeios.

Nos restaurantes, para a minha amiga, pratos com comida de verdade com arroz, salada, frango e para mim, salada, omelete, macarrão, ou nada que uma pizza não resolvesse.

VÁ SEM MEDO:

Nunca deixe de viajar por medo de não conseguir se alimentar. Já vimos que no avião será tranquilo e em todos os lugares por onde andei até hoje, nunca vi nenhum que não tivesse frutas e legumes para vender. Não acho que alguém tenha restrição a vegetais, logo, na pior das hipóteses, você não morrerá de fome e até se alimentará com mais saúde, além de não engordar, rssssss.

Vá sem medo, pensando em tudo o que você irá ganhar com uma viagem, em todas as experiências maravilhosas que você vivenciará. Seja criativo, menos exigente e sem frescura, pois você não morrerá por se alimentar um pouquinho diferente apenas por uns dias, claro, respeitando sua opção ou restrição. Viaje, coma bem e seja feliz!!

Agora que já sabes que dá para viajar mesmo com restrição alimentar, quer nos ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para planejar sua viagem! Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 🙂

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste postÓtimos preços – experiência própria.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através deste link, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

celíaco vegetariano restrição alimentar viagem

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Oi! Tem alguma dúvida, sugestão, dica ou comentário, deixe aqui para nós e viajemos juntos!

%d blogueiros gostam disto: