Skip to main content

10 comidas que tu precisas provar quando vier para Santa Catarina

Santa Catarina tem uma gastronomia rica. Acredito que seja por conta da nossa mistura cultural. Temos muita influência de colonizadores, principalmente os europeus, que trouxeram de lá não só suas comidinhas como também inventaram novas aqui pela nossa terra. Então trouxe, hoje, algumas das comidas que acho que tens que provar quando vier para o nosso estado! Elas são super típicas por aqui e boa parte delas é difícil de encontrar em outras regiões, então as calorias valem a pena, haha!

Essa é uma blogagem coletiva com o tema “Gastronomia da Minha Região”, da qual participaram alguns blogueiros da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem – RBBV. Confira os outros posts dessa blogagem ao final do post!

1. Polenta no fio

Segundo conversei com uma amiga italiana, a polenta é pouco consumida na maior parte da Itália. Por ser uma comida calórica e barata, ela acaba sendo mais comum apenas nos Alpes italianos, onde os habitantes, por conta do frio, têm um gasto calórico maior. Mas, por aqui, ela é bem comum, principalmente nas famílias italianas! Toda nonna que se preze sabe fazer polenta, hehe.

Aqui em SC, a polenta ficou popular por conta dos colonos italianos que vieram para cá – eles passavam o dia na lavoura, precisando de um alimento que desse muita energia e fosse barato (tempos difíceis). Tã-dã, dá-lhe polenta! A polenta até existe em outras regiões, mas na maioria das vezes é algo mais mole, algo que por aqui muitas vezes chamamos de angu. A polenta mais comum por aqui é uma que cozinha por bastante tempo, ficando mais durinha – tão durinha que pode ser cortada com um fio de algodão! Por isso o nome. Eu recomendo provar a polenta nos restaurantes típicos italianos do Sul do Estado, como os de Nova Veneza. É bom procurar especificamente pela polenta, porque, principalmente em outras regiões do estado, os restaurantes italianos costumam se especializar mais em massas e acabam não servindo a polenta.

2. Fortaia

E, para combinar com a polenta, nada melhor do que… Fortaia! Fortaia é algo como um omelete de queijo, mas não é tão simples  de se fazer quanto parece. Já comi fortaias ruins por aí, já que a combinação perfeita do ovo com o queijo (nem queijo demais, nem queijo de menos) não é tão simples de se alcançar. Portanto, escolha um lugar bom para provar! Uma dica: os restaurantes de Nova Veneza costumam acertar maravilhosamente na receita. E daí, meu amigo, é só besuntar de fortaia em cima da polenta e pronto. Felicidade garantida!

3. Cuca

Cuca é algo entre um bolo e um pão com uma farofinha sensacional em cima, e é típico entre os imigrantes alemães. Melhor lugar para provar, portanto? Norte do Estado! Na verdade, qualquer mercado/padaria bom no Estado tem cuca, mas acaba havendo muitas variações desse bolo e os mais conservadores dizem que cuca mesmo não é tudo que servem por aí (alô, namorado!! Hahahah). As cucas da rede de supermercados Angeloni (presente nas maiores cidades do estado) costumam ser bem gostosas e, se estiver em Joinville ou região, recomendo muito que tu vás até a Padaria da Vila. Juro que vale a pena. Eles têm vários sabores e tipos de cuca por lá (de uva, de bombom, queijo, abacaxi… Ai, ai).

Segundo os entendidos, cuca de verdade tem que ser assim, com a massa bem baixinha! Foto retirada de: http://culinaria.culturamix.com/receitas/bolo/como-fazer-bolo-cuca
Segundo os entendidos, cuca de verdade tem que ser assim, com a massa bem baixinha! Foto retirada de: http://culinaria.culturamix.com/receitas/bolo/como-fazer-bolo-cuca

4. Tainha

Semanas atrás eu fui a um espetáculo dos Barbixas em Floripa e, quando eles pediram que a plateia sugerisse um tema para um dos quadros que começasse com a letra T, só se ouviu uma palavra: tainha. Esse peixe de água salgada é mesmo um dos maiores símbolos do nosso estado. Por ser bem comum no inverno, ela acaba sendo barata, fazendo parte da mesa de vários catarinenses.

Não entendo muito de peixe (só de comer mesmo, hoho), mas dizem que, comparado a outros peixes, ela tem o sabor forte. O legal da tainha é que dá de preparar de várias formas – frita, assada, na churrasqueira, recheada de ovas (so-cor-ro). Meu lugar preferido para comer tainha em Floripa é definitivamente o Bar do Vadinho, pelo preço e pela qualidade da comida. Mas eles costumam servir a tainha apenas em posta por lá, então, se quiser provar de outras formas, procure em um dos restaurantes no Ribeirão da Ilha, no Pântano do Sul ou no Sambaqui. No blog da Soulvenir, uma marca de souvenirs que é a cara de Floripa (eles têm loja no shopping iguatemi de Floripa!), eles até falam um pouco sobre esse peixe.

5. Rodízio de massas

O abençoado que inventou o sistema em que pagamos um valor e comemos massa e risotos até o estômago pedir arrego merece um prêmio, de verdade. Esse tipo de restaurante é meu preferido da vida e vai por mim, não tem quem não goste. E eu te prometo que os de Criciúma, minha cidade natal, são os melhores, por conta da variedade (até hoje não achei rodízio em lugar nenhum com tamanha variedade) e da qualidade da comida. Invariavelmente, se conversares comigo sobre rodízios de massas, eu vou largar um “aaah mas os de Criciúma são melhores” (sim, bem chata hahaha). Neles, são oferecidos vários tipos de massas, risotos e até algumas carnes! Recomendo fortemente dois: o Basilicata e a Cantina Vetorazzi.

Esse nhoque está passando pelo seu computador para te fazer passar vontade. Foto retirada de: http://www.trattoriabasilicata.com.br/galeria
Esse nhoque está passando pelo seu computador para te fazer passar vontade. Foto retirada de: http://www.trattoriabasilicata.com.br/galeria

6. Caldo de cana

Não sei explicar o por quê, mas é bem fácil de encontrar caldo de cana por aqui! A maior parte das lanchonetes de beira de estrada aqui do nosso Estado servem o caldo. Já falamos aqui sobre o Engenho Lanches, que é uma das melhores lanchonetes de estrada do estado (e parada obrigatória para quem vai para o Sul do Estado, como Garopaba ou Laguna) e, claro, serve um caldo de cana bem gostoso.

Bem geladinho, com limão... Ai,ai! Foto retirada de: http://www.mundoboaforma.com.br/caldo-de-cana-engorda/
Bem geladinho, com limão… Ai,ai! Foto retirada de: http://www.mundoboaforma.com.br/caldo-de-cana-engorda/

7. Churrasco

Essa glória se deve aos irmãos gaúchos, tenho que reconhecer! Churrasco de verdade, na churrasqueira, com carvão e espeto, ninguém sabe fazer como eles. Mas, por aqui, também dá para provar churrascos deliciosos (até porque muitos gaúchos escolheram nosso estado como casa!). É cheio de churrascarias de qualidade pelo estado. Em Floripa, eu recomendo muito a Galpão Pegorini, com espeto corrido.

8. Marreco

Marreco é uma ave muito consumida no Norte do Estado, entre os imigrantes alemães. Todo restaurante típico alemão (bem comuns no norte do estado e em outras regiões também – em Floripa, por exemplo, há o Lindacap) que se preze serve marreco! E, claro, as festas de outubro têm a presença do marreco garantida! Recomendo bastante os pratos servidos na Oktoberfest. Boa parte deles vem com uma metade de marreco (sim, é um treco enorme) e com dois ou três acompanhamentos – alemães, é claro, como o purê de batata ou maçã, chucrute ou spatzle, um tipo de massa. Tem até uma festa só para o marreco: a Fenarreco, em Brusque!

9. Pinhão

O pinhão é a semente da araucária! Durante os meses de inverno, o pinhão é facilmente encontrável em qualquer supermercado para ser comprado a quilo – e basta cozinhá-lo em uma panela de pressão. Na Serra do Rio do Rastro, tanto no mirante quanto pelas estradas, é bem fácil de encontrar moradores locais vendendo pinhão cozido. Gente, combina muito com o frio! Compra sem medo! O pinhão é bem saboroso e dá para fazer várias preparações com ele, como o entrevero, a farofa de pinhão, o risoto de pinhão…

Foto retirada de: http://portalculturasulfm.com.br/colheita-e-venda-de-pinhao-estao-liberadas-no-parana-a-partir-desta-sexta-feira/
Foto retirada de: http://portalculturasulfm.com.br/colheita-e-venda-de-pinhao-estao-liberadas-no-parana-a-partir-desta-sexta-feira/

10. Café colonial

Promete para mim que não vai sair de SC sem ir a algum café colonial? A maior parte das cidades tem um que se preze! Aqui no blog já demos a dica de alguns. Felicidade e gordurinhas garantidas!!

Olar, café colonial!
Olar, café colonial!

E no teu estado? Me conta o que eu tenho que provar quando for aí? Vou amar saber e com certeza vou anotar, haha!!

Não deixe de conferir os outros posts dessa blogagem coletiva:

Cantinho de Ná –  10 comidas típicas de Pernambuco
Notícias da Bota – 10 Pratos típicos da Toscana
Sonhando em Viajar! – Comidas Típicas do Rio de Janeiro
Vivi na Viagem – 5 pratos típicos do carioca

Quer nos ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para planejar sua viagem! Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 🙂

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste post.

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

 

Espero que tenham curtido!

Ester

39 comentários em “10 comidas que tu precisas provar quando vier para Santa Catarina

  1. Que sacanagem esse post!!!!!!!
    hahahahaha
    Eu amo Cuca…… Comi pela primeira vez em uma cidadezinha alemã chamada Teutônia!

    Fortaia eu nunca ouvi falar… fiquei com vontade!

Oi! Tem alguma dúvida, sugestão, dica ou comentário, deixe aqui para nós e viajemos juntos!

%d blogueiros gostam disto: