Skip to main content

O que fazer em Copenhague, Dinamarca, em 2 dias

Nada mal, para mim, escrever sobre o que fazer em Copenhague, Dinamarca, em 2 dias. E conto o porquê.

Nas pesquisas do marido para nossa viagem de 2017, ele encontrou ótima oportunidade de trocar nossos pontos por passagens aéreas e decidimos então voar do Brasil para Frankfurt. Passagens trocadas, e podes conferir como fazer isso aqui, começamos a planejar o itinerário. Bom, já que vamos chegar e partir de Frankfurt, vamos conhecer esta cidade e também Berlim. Ah, e como por causa da maldição da baixa temporada não conseguimos em 2013 conhecer o Castelo de Neuschwanstein, como ele fica na Alemanha, vamos tentar desta vez? Certo, nunca fomos à Bélgica, então vamos incluir este lindo país e conhecer Bruxelas e Bruges. Beleza, e que tal Amsterdam? Perfeito! Acho que está bom. Espera, já olhaste no mapa como a Dinamarca fica grudadinha da Alemanha? Ah não. Estes países já escolhidos já são suficientes para nossa viagem de 17 dias. Não, por favor, Copenhague também!! Mas vai ficar corrido, muitos lugares… Tá, compreendo, mas Dinamarca, Copenhague, ai, que sonho! Tá bom, tá bom. 3 noites, 2 dias lá então. Fechado.

Eba!!! Consegui incluir Copenhague no nosso roteiro (isso aí em cima foi o diálogo entre eu e o marido, heheheheeh). E pergunta se eu me arrependi de ter convencido o marido? Claro que a viagem ficou um pouco corrida, pois foram 4 países em 17 dias. Mas pergunta de novo se me arrependi? Nãoooooooo. Eu me apaixonei, e foi amor à primeira vista!! Além de tudo lindo, como geralmente viajamos no inverno porque amamos o frio, kkkkk, por ser mais barato, Copenhague foi o único lugar destes todos que nos presenteou com neve o dia todo! E, vamos combinar né, é frio, pode ser inconveniente, mas, para nós brasileiros que não estamos acostumados com ela, é uma diversão. Nós nos divertimos, e muito.

E como tenho certeza de que tu também irás te apaixonar por Copenhague e vais querer planejar uma viagem para lá, vamos ao roteiro de passeios?

O que fazer em Copenhague, Dinamarca, em 2 dias:

Primeiro dia:

Nyhavn:

Nyhavn é a região do porto com um lindo canal com barcos e belos edifícios coloridos nas margens. Caminhe pela margem do canal, tire fotos em suas pontes charmosas e desfrute do lugar que é muito bonito. Aproveite para fazer um cruzeiro.

Cruzeiro:

Vale a pena fazer este cruzeiro que sai do canal em Nyhavn, pois do barco se tem uma visão de outro ângulo de pontos turísticos e importantes de Copenhage. Há um guia que fala inglês. Bem no início do canal, há uma bilheteria com ingressos a 80 coroas por adulto (aproximadamente 35 reais). Porém, andando um pouco mais pela margem direita, encontramos outra bilheteria por 40 coroas (aproximadamente 17 reais) o adulto e 15 até 14 anos. Advinha qual escolhemos? Acertou!! E foi bem legal. Abaixo, os horários de saída. Deve-se chegar 10 minutos antes do passeio, no mínimo. O cruzeiro dura aproximadamente 1 hora.

Kastellet:

Após retornamos ao Nyhavn no fim do nosso cruzeiro, caminhamos até o Kastellet. Bem, como voltamos um pouco no mapa para almoçarmos em um lugar que vimos na ida e nos pareceu interessante, seguimos depois o Google Maps para chegarmos até o Kastellet. Porém, uma outra opção é ir caminhando pela orla Larsen Plads a partir do Nyhavn. 
O Kastellet é uma região que já foi vila e forte militar e possui um lindo parque com lagos, moinho de vento, uma bela igreja e edifícios simpáticos. Há militares próximos dos apartamentos e os vimos marchando até a bandeira para arriá-la, pois já estava anoitecendo.

Estátua da Pequena Sereia:

Do Kastellet, caminhamos até a orla para encontrarmos a estátua da Pequena Sereia – uma pequena estátua de bronze em cima de pedras que atrai turistas por ser um símbolo da cidade e uma homenagem a Hans Christian Andersen, o dinamarquês que criou a personagem. Já estava anoitecendo e muito frio. A Pequena Sereia fica na beira do mar, no porto de Copenhague e, por isso, ventava muito. Por este motivo, não aproveitamos muito o local e sugiro que tentes chegar mais cedo, pois a estátua fica em uma região muito bonita.

Kongens Nytorv:

Kongens Nytorv é a praça principal de Copenhague e, de fato, é rodeada de lindas, mas lindas mesmo, construções. Alguns dos mais importantes edifícios da cidade, como a Casa de Ópera, o Hotel d’Anglanterre e a Magasin du Nord rodeiam a Kongens Nytorv. Para nosso desespero, a praça estava em obras. Claro né, é a maldição da baixa temporada. Não sabe desta maldição? Então não deixe de ler aqui.

Stroget:

Ali na Kongens Nytorv inicia a avenida Stroget, umas das mais chiques de Copenhague, com marcas famosas como Prada, Hugo Boss, Michael Kors e também bonitas lojas de departamento. Na Illum, loja de departamentos, há um Eataly (saiba o que é lendo aqui sobre o Eataly de São Paulo). Bom, só não comprei nada na Stroget porque estava cansada não tinha dinheiro, kkkkk. Mas na verdade, a maioria das lojas já estavam fechadas às 19h. Mas mesmo que estivessem abertas, né, não ia rolar. A Dinamarca é carinha e mesmo que não fosse, bem, deixa pra lá.

Segundo dia:

Marmokirken:

A Marmokirken é uma igreja com uma cúpula impressionante, feita de mármore norueguês. A entrada é gratuita.

Amalienborg:

A Amalienborg é a residência oficial de inverno da família real, linda construção em uma lindíssima região. Pegamos o final da troca de guarda, perto das 13h. Se queres assistir desde o início, chegue ao meio-dia. Como estava bem frio e nevando, até foi interessante chegar no final. É possível visitar a residência por 80 coroas, mas acabamos não entrando.
Siga em direção ao canal para o jardim do palácio. Estava especialmente lindo coberto de neve.

Torvehallerne:

O Torvehallerne é um mercado público muito gostoso, limpo, charmoso, no capricho mesmo, com chocolates, tortas, sorvetes, cafés com pães, doces, frutas, temperos, castanhas, flores, sabonetes, loções, difusores, sanduíches e no outro stand, queijos, carnes, peixes, facas e canivetes e bistrô com sushi, frutos do mar e outros lanches. Estás vendo a última foto ali abaixo? Então, faça o mesmo. Sente, desfrute uma tortinha deliciosa, um chocolate quente, com aquela vista gelada lá fora. Uma delícia para descansar um pouco das andanças.

Orstedsparken:

Este é um lindo parque com lago, em uma belíssima região da cidade, onde as famílias brincam na neve, inclusive, de ski bunda.

Palácio Christianborg:

Esta é uma região muito bonita, é o local que abriga os três poderes da Dinamarca e é repleto de edifícios estonteantes.

Esta é nossa sugestão de roteiro de o que fazer em Copenhague, Dinamarca, em 2 dias. Eu sugeriria mais dias. Ao menos um dia inteiro a mais, pois a cidade é uma delícia. Nos 2 dias em que lá estivemos nevou o tempo todo, mas a cidade continua vibrante apesar da neve e do frio. Muita gente andando nas ruas, inclusive, de bike. A cidade é limpa, linda, organizada e o povo, educado.

Além destes locais que mencionei aí acima, também estavam no roteiro original, mas não conseguimos seguir por causa do frio e da neve e do cansaço, (enfim, brinco que geralmente há o roteiro expectativa e o roteiro realidade, heheheh) estes outros locais que deixo como sugestão:

– Castelo Rosenborg e atrás dele, um complexo com parques e museus e um jardim botânico com entrada gratuita;
– Parque Kongens Have;

– Torre Redonda (um observatório);
– Igreja Frelsers Kirke, de 1680 com uma torre com ótima visão da cidade;
– Museu Nacional;

– NY Carlsberg Glyptotek museu.

Fizemos tudo à pé durante os dois dias em que lá estivemos, e isso foi possível porque nosso hotel era muito bem localizado. Dele falo no próximo tópico. E foi ótimo conhecer a cidade caminhando, pois assim, apreciamos bem o lugar, mas, claro, caminhamos o dia todo. Se achas cansativo, podes desfrutar do transporte público ou das bikes, que seria também uma delícia não fosse o frio intenso!

Onde nos hospedamos:

Neste post contei todos os detalhes do hotel onde nos hospedamos em Copenhague pelas 3 noites que por lá ficamos. Foi uma ótima escolha, até porque eita paisinho caro este. Aqui você consegue conferir as tarifas e também reservar este hotel, como fizemos.

Moeda:

Na Dinamarca a moeda não é o Euro, mas a Coroa Dinamarquesa. Enquanto escrevo este post, a Coroa Dinamarquesa vale aproximadamente 0,45 centavos de real. Mas não compramos a moeda não. Conseguimos nos virar com euros e cartão de crédito. O troco vinha em Coroa.

Onde almoçamos:

Já disse que a Dinamarca é um país caro? Ah, já, hehehehe. É caro mesmo. Mas não é que com nosso super faro mão de vaca encontramos um restaurante com bom preço e comida razoável? Mereceu até um post. Confira aqui.

No inverno:

Fomos para Copenhague em fevereiro deste ano e por lá é inverno nesta época. Nem sempre neva, como já li em alguns blogs, mas nós pegamos dias com neve intensa. Foi divertido, foi diferente, mas estava bem frio (em torno de 1 grau negativo o dia todo).  Porém, suportável. Não conseguimos fazer tudo o que havíamos planejado, mas amei conhecer este lugar mesmo assim e faria tudo de novo, com neve e tudo. Tens medo de não saber o que colocar na mala para um frio destes? Teus problemas acabaram! Leia este nosso post sobre o que vestir e o que levar para o frio intenso.

E é isto. Espero que programes uma viagem para lá, que te apaixones como eu por este lugar, e que nos conte depois como foi ali nos comentários, ok?

Onde se hospedar em Copenhague:

Caso queiras escolher outro hotel que não o que usamos para nos hospedar e do qual falei mais acima, fizemos uma seleção de hotéis (é só clicar aqui) ordenada pelas principais escolhas do site. Porém, logo no início, antes dos hotéis, podes escolher outros filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Só depois escolha o filtro que mais te agrada. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Agora que você já sabe o que fazer em Copenhague, Dinamarca, em 2 dias, quer nos ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para planejar sua viagem! Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 🙂

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste post.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através deste link, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Michela

30 comentários em “O que fazer em Copenhague, Dinamarca, em 2 dias

  1. adoro roteiros de poucos dias (ainda que na minha viagem eu fique mais tempo, é bom ter como base estes roteiros), e as fotos <3 Que coisa mais linda!!! parabens

  2. Nossa, mesmo para um roteiro de dois dias, achei que vocês aproveitaram bastante! O lugar é realmente lindo. Eu iria amara fazer o cruzeiro que você citou. Adoro fazer esses passeios de barco pelas cidades!!! Parabéns pelo post!
    Feliz Páscoa!
    Abraços,
    Carolina

  3. chorei de rir com o diálogo de vocês!
    hahahahaha
    Teu post tà òtimo e super completo!
    Favoritado!
    😉
    Mas eu to ficando velha demais pra isso…. jà não topo mais essas loucuras! Estive em Bremen, norte da Alemanha, chegamos a cogitar ir para là, mas decidimos deixar para uma outra vez!

  4. Vocês estiveram aqui bem na semana que nevou! Que sorte (acho)! Hahaha
    Vocês conseguiram ver bastante coisa até! Só uma observação: o Museu Nacional não é gratuito, infelizmente. A gliptoteca é gratuita às terças-feiras.
    Escrevi um post sobre 7 coisas gratuitas pra fazer em Copenhague, se quiser passa lá no blog depois para ler 🙂
    Beijos

  5. Muito legal esse roteiro. Deu pra ver muuuita coisa em apenas 2 dias, hein ? Estive em Copenhagen a trabalho por alguns dias e achei a cidade maravilhosa, mas não tive tempo de turistar. Vou guardar esse post para quando voltar 🙂

  6. Muito bom, eu também sou assim…quando vejo alguma coisa perto no mapa quero sempre ir até lá. Conclusão: fica sempre corrido hehehe mesmo que fosse 300 dias hehehehe Boas viagens, adorei as fotos!

  7. Você fez com que eu me apaixonasse ainda mais! Que lugar mais lindo! O cenário fica maravilhoso no inverno, com cenas nevadas e gostei de saber que a cidade continua vibrante mesmo no frio. É ainda um convite para um vinho, um café e um daqueles doces maravilhosos das fotos. 🙂

  8. Que fotos lindas, e que lugar fantástico. Assim como vocês, adoro locais com neve, todo branquinho. Não importa o que digam, ausa transtornos, atrasa voos, não importa, ela modifica paisagens. rs. Adorei também a Marmokirken.

  9. A Vivi já foi duas vezes para Copenhage, mas eu ainda não conheço. O problema é que ela foi a trabalho, aí fica bem corrido para fazer visita de turista … rs Muito bom roteiro, já vou antoar para a próxima.

Oi! Tem alguma dúvida, sugestão, dica ou comentário, deixe aqui para nós e viajemos juntos!

%d blogueiros gostam disto: