ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

14 percepções sobre Portugal

publicado em: 19/04/2016 atualizado em: 19/04/2016

Sempre adorei ler em blogs por aí posts com percepções gerais sobre os locais visitados. Posts despretensiosos mesmo, para dar um gostinho de como aquele lugar é. Com o tempo fui notando que uma das partes mais deliciosas da viagem para mim é mesmo observar o diferente, o engraçado, o curioso. Acredito até que desenvolvi um senso crítico em relação a muitos erros da minha cidade, estado e país, bem como aprendi a admirar méritos que temos sem nem perceber, após olhar em volta com atenção. Te convido a fazer o mesmo na próxima viagem! 🙂

Trouxe hoje, então, algumas percepções que tive sobre esse país maravilhoso que é Portugal! Principalmente sobre Lisboa, já que conheço poucas cidades do interior. Estive em Lisboa pela primeira vez sozinha em uma conexão entre Paris e Guarulhos em 2013, depois voltei com a família para curtir em 2014 e em 2016 fomos lá de novo, tamanha foi a paixão pelo lugar – e também por motivos de que a passagem aérea para lá estava bem barata (leia mais sobre como encontrar passagens baratas) e para apresentar a cidade aos meus avós, tia e primo que ainda não a conheciam, hehe

Essas percepções são minhas, claro! Estão longe de serem verdades absolutas ou de se aplicarem a tudo. Mas achei que poderia ser legal dividi-las! Vem comigo 🙂

  1. Portugal tem muitas influências brasileiras: senti muito o parentesco desses dois países enquanto andava por lá! Eles parecem gostar das nossas músicas (é bem comum entrar em restaurantes e lojas e estar tocando alguma música brasileira – duas garçonetes queridas de um quiosque no Miradouro de São Pedro de Alcântara chegaram a colocar música tupiniquim em homenagem à nossa presença lá, hehe!), das nossas comidas (foi o único local fora do Brasil até hoje onde encontrei brigadeiro!) e das nossas bebidas (vide a caipirinha, presente em vários bairros lisboetas). Digamos que, para quem quer sair do país mas tem medo de sentir muitas saudades dos nossos costumes, Portugal é um bom começo, haha!
    Em uma parede lisboeta qualquer...

    Em uma parede lisboeta qualquer…

  2. Muitos portugueses olham para nós com uma face de curiosidade e até admiração: a sensação que tive é que Portugal é um irmão mais velho do Brasil que olha com o orgulho para o caçula (bem) crescidinho. Felizmente a imagem que eu tinha de inimizade entre os dois países não se confirmou por lá!
  3. É bem comum encontrar turistas de vários países por lá: senti principalmente a presença de muitos europeus de outros países!
  4. Eles têm hábitos bem noturnos, assim como nós: em muitos países tudo que é de noite começa e acaba cedo: o jantar, o bar, a balada. Em Portugal, porém, jantar por volta das 9 da noite é comum, ir para o bar um pouco mais tarde também e ficar festando até 5,6 da manhã idem! Hahaha. Essas declarações foram feitas pelo guia do free walking tour (saiba mais sobre free walking tours) feito por mim e assustaram bastante às americanas que estavam no tour, hehe. Imagino que o frio não tão rigoroso por lá influencie nisso!
  5. A rua é extensão da casa em muitos lugares: em Lisboa boa parte das casas, por serem antigas, é bem pequena e não tem nada de terreno. A solução para os problemas que vêm disso é usar a rua como varanda, principalmente no bairro de Alfama! É comum ver os lisboetas trocarem longas conversas na rua e até cozinharem em plena calçada. Sim, eu vi isso! Presenciei um lisboeta montando uma grelha na calçada para assar alguns peixes. O olho gordo para cima do churrasco de peixe foi grande…
  6. A comida japonesa por lá não é tão cara: tenho mania de ficar olhando restaurantes e menus por aí e notei que, por lá, não costumam ser cobrados os absurdos que são cobrados por aqui para comer sushi. Para quem é fã, fica a dica!
  7. Eles adoram creme brulée: de novo sobre comida, hehe! Na minha santa ignorância, sempre achei que, por conta do nome e da fama na França, essa sobremesa fosse francesa e fosse mais achada por lá. Continuo achando, inclusive (se eu estiver errada, por favor me corrija!), mas fiquei bem espantada sobre como os restaurantes oferecem com frequência essa sobremesa por lá! É bem fácil também de encontrar pó para preparo dessa sobremesa no mercado. Só atenção: creme brulée por lá se chama leite-creme.
  8. Os portugueses são bons em muitas “artes”: olha, se tem uma coisa que não vai ser difícil é escolher algo para trazer para quem pediu presente, hehe! Os portugueses parecem ser realmente bons na produção de licores, doces com ovos e amêndoas, peixes, conservas, produtos de padaria e confeitaria, vinhos, queijos, além de entenderem de azulejos, feijões e ervas. Nesse post minha irmã falou de cinco doces portugueses que vale a pena provar! Puxa, que péssimo estar escrevendo isso bem na hora do jantar, hahaha.
    Aquisição em Óbidos! Não, ainda não pus em prática, heheh

    Aquisição em Óbidos! Não, ainda não pus em prática, heheh

  9. Eles se produzem muito para o frio: quando estivemos lá em janeiro estava um clima muito delicioso, nada absurdo de frio, por vezes até quente (no dia em que chegamos fazia mais de 20 graus). Mesmo assim, víamos os portugueses bem produzidos para o frio, com cachecóis, casacões e botas pesadas! Achei bem engraçado, hehe. lisboa-portugal-dicas-europa
  10. Lisboa é uma cidade muito diversa no sentido de população: é bem comum encontrar imigrantes por lá, principalmente indianos e africanos! Muitos deles inclusive não falam português. Eram bem curioso entrar em algumas lojas e ter que falar inglês mesmo estando em Portugal, haha.
  11. A capital é uma cidade calma, com jeito de interior: é realmente delicioso andar por uma capital e se sentir no interior. O centro da cidade tomado por ruas e casas pequenas ajuda nessa sensação.
    Vi essa parede cheia de azulejos por lá e não resisti!

    Vi essa parede cheia de azulejos por lá e não resisti!

  12. Eles adoram cachorros e isso pode se tornar bem perigoso para o solado dos teus sapatos: não sei o que os lisboetas têm contra juntar o cocô dos cachorrinhos e jogar no lixo, haha! As calçadas são um verdadeiro campo minado! Pela configuração de boa parte das casas, a qual já comentei lá em cima, os donos saem bastante com seus cães na rua e o produto das rações portuguesas fica pela calçada mesmo. Seja bem atento quando estiver andando por lá! Confissão: carimbei o sapato em duas das três vezes em que estive lá, e inclusive virei piada no grupo de viagem, haha.
  13. Eles costumam ser amáveis e gostam de ajudar: me senti bem acolhida quando estive lá. Mais de uma vez nos ofereceram ajuda ao nos ver com um mapa aberto, mesmo sem pedirmos.
  14. A história contada por eles é um pouco diferente da contada por nós e eles parecem bem orgulhosos: não chegou a me incomodar, mas me deixou um pouco chateada: eles parecem ter orgulho da potência que representaram séculos atrás, na época das Grandes Navegações, mesmo que para chegarem a tal ponto tenham explorado o nosso país e muitos outros. Bom, de forma alguma posso generalizar isso e inclusive devo salientar que isso não era mencionado a nós em qualquer ocasião. Foi percepção minha, mesmo. Ou seja: não, isso não desagradou de forma alguma, mas foi algo que considerei digno de nota!

 

Onde se hospedar em Lisboa:

Fizemos uma seleção de hotéis (é só clicar aqui) ordenada pelas principais escolhas do site. Porém, logo no início, antes dos hotéis, podes escolher outros filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Só depois escolha o filtro que mais te agrada. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Seguro Viagem:

Para viagens à Europa, é obrigatório fazer um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros, de acordo com o Tratado de Schengen, isto para garantir que terás cobertura em caso de doença ou acidente. Portanto, não esqueças de fazer o teu antes da viagem. Leia aqui como fazer um seguro viagem e faça a tua cotação aqui. Neste último link, a empresa faz cotações em várias seguradoras e podes escolher a cobertura que mais te agrada, além, claro, do preço que cabe no teu bolso. E por experiência própria, há opções com preços bem interessantes. Cote, escolha e faça o seguro para viajar com tranquilidade e não correr o risco de ser barrado na entrada ao continente e, o mais importante, viajar com a certeza de que caso ocorra qualquer zebra, não ficarás desamparado lá longe.

Segurança em Portugal:

Em momento algum passamos por situação de medo. Portugal é um país seguro e tranquilo. Claro que em todo lugar do mundo sugiro que cuides dos teus pertences pessoais como bolsas, mochilas, celulares, mas andamos por lá à pé, de carro e transporte público sem receio.

Tomada:

Pino duplo redondo:

IMG_5056

Clima em Portugal no inverno:

Fomos no inverno. Portugal é um local frio no inverno. Mas não é dos lugares mais gelados na Europa. Portanto, o inverno não impede os passeios, mas vá bem agasalhado. Na dúvida do que vestir ou levar, leia aqui e fique tranquilo. Como buscamos sempre economizar, viajamos geralmente no inverno. Claro que há momentos em que alguns passeios ficam prejudicados e o dia é mais curto. Porém, há a vantagem de se caminhar sem o calor dos verões quentes. Também tem a vantagem de ser baixa temporada. Logo, não se pega pontos turísticos abarrotados, nem preços assustadores. Mas procure usar calçados que protejam os pés do frio e da umidade, pois é comum chover no inverno por lá.

Moeda:

Euro. Leve euro em espécie, sempre lembrando que cartões de crédito internacionais são amplamente aceitos no local, mas vais pagar IOF na fatura.

Confira também nossos outros posts sobre Portugal:

Tudo o que você precisa saber para ir a Lisboa

Como alugar apartamento em Lisboa

Roteiro de 1 dia em Óbidos, Portugal

Monte as tuas viagens aqui:

Agora que você já sabe o que fazer em Bruges em 1 dia, está com viagem marcada ou planejada para qualquer lugar e quer ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para a sua viagem! Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste post.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através deste link, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Espero que tenha curtido! Já foi para Lisboa? O que achou?

Olha só que legal este guia com roteiros por Lisboa e arredores por menos de 10 euros!

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

Buscando Curtidas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.