Skip to main content

Tudo o que você precisa saber para ir para Florianópolis

"Um pedacinho de terra perdido no mar... Num pedacinho de terra, beleza sem par..." Foto: Santo Antônio de Lisboa
“Um pedacinho de terra perdido no mar… Num pedacinho de terra, beleza sem par…” Foto: Santo Antônio de Lisboa

Ontem, 23/03, foi aniversário de Florianópolis, a nossa querida Floripa. Ontem a linda capital catarinense fez 343 anos.

Sou muito suspeita para falar de Floripa. Moro aqui desde 2013 devido à faculdade e desde pequena sou apaixonada por esse lugar. Quando mais nova, de vez em quando íamos a Floripa almoçar e passar o dia (a capital fica a 200km da minha cidade natal e onde minha família mora, Criciúma). Geralmente eu ia dormindo no carro no caminho (dorminhoca desde sempre, hahaha), mas, quando via que estava chegando à cidade, eu ficava acordada para ver nosso carro cruzando a ponte.  Quando estávamos na Avenida Beira Mar Norte, eu abria o vidro do carro e encostava a cabeça na janela para sentir o ventinho.

Mesmo morando aqui agora, meu encanto não diminuiu. Pelo contrário. Acho que existem mais cantos em Floripa que eu desconheço do que eu conheço. E, quando encontro um canto novo, eu suspiro, porque ela exagera na beleza. Acho que o que eu mais amo em Floripa é justamente essa capacidade de esconder lugares que só ela tem. Eu amo também o contraste presente na cidade. Na mesma Ilha onde há várias praias onde se chega apenas por trilha há uma avenida muito cosmopolita que acompanha a orla. A mesma cidade famosa por seus beach clubs é também famosa por ser destino hippie. A mesma cidade onde ainda há bairro sem luz elétrica tem, no Morro da Cruz, uma vista noturna do seu centro iluminado. Outro fator que me faz ser apaixonada por ela é a vibe gostosa que ela tem, sabe? Uma tranquilidade não tão presente em outras capitais. Considero Floripa a cidade mais linda no Brasil (ok, ainda faltam muitas para conhecer, mas acho difícil superar! hehehe) e costumo dizer que a cidade é a minha cidade preferida no sul do mundo (no norte é Paris! haha).

"Jamais a natureza reuniu tanta beleza, jamais algum poeta teve tanto pra cantar!" (foto: Sambaqui)
“Jamais a natureza reuniu tanta beleza, jamais algum poeta teve tanto pra cantar!” (foto: Sambaqui)

Sim, é claro que Floripa tem defeitos. O que eu considero maior é o trânsito. Sim, Floripa tem um trânsito descomunal para o seu tamanho. Mas eu acho que dá para fugir de horários e percursos específicos, evitando o trânsito e o estresse. Logo, logo um post sobre esse assunto!

Floripa é muito democrática! Ótimo destino para todos os tipos de público, desde casais em busca de romantismo até grupos de jovens amigos, passando por famílias com crianças.

Florianópolis é formada por uma ilha (a Ilha de Santa Catarina) e por uma parte continental, com bairros como Itaguaçu, Coqueiros e Estreito. Preparei algumas informações que considero importantes para quem quer visitar a cidade. Se achar que está faltando algo ou precisa de alguma ajuda, deixa um comentário aqui abaixo, combinado?

VAIS CURTIR LER TAMBÉM: Roteiro por Florianópolis – Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui.

"Ilha da moça faceira, dda velha rendeira tradicional. Ilha da velha figueira, onde em tarde fagueira vou ler meu jornal" (foto: Avenida Beira Mar Norte)
“Ilha da moça faceira, da velha rendeira tradicional. Ilha da velha figueira, onde em tarde fagueira vou ler meu jornal” (foto: Avenida Beira Mar Norte)

População: 469 690 (2015)

DDD: 48

Como chegar:

  • De carro: O acesso se dá pela BR-101, que cruza o litoral catarinense. Provavelmente entrarás no nosso estado por essa estrada. Ela está em ótimas condições na maior parte dos trechos, com algumas obras isoladas. Ela possui alguns pedágios, com um preço simpático, em torno de 2 reais. No quilômetro 206 está o acesso à BR-282, a Via Expressa, que te levará até a Ilha. Siga as placas que indicam o acesso principal de Florianópolis, pois existem outros. Essa rodovia costuma formar filas nos horários de pico, então evite ao máximo chegar à ou sair da cidade no início da manhã e entre as 3,4 da tarde e 7 ou 8 da noite. Mas, se não der, a fila durará pouco, hehe, pois esse acesso possui 6 km de extensão. O movimento costuma ser maior no sentido continente-ilha pela manhã e no sentido contrário pela tarde. Ao chegar à ponte, fique nas pistas da direita se quiser seguir para a Avenida Beira Mar Norte ou para as praias do Norte ou do Leste, e nas pistas da esquerda se quiser seguir para o sul da Ilha, UFSC ou aeroporto.
  • De avião: o aeroporto Hercílio Luz fica no Sul da Ilha. Lá chegam voos de várias regiões do Brasil e de alguns países do Mercosul, principalmente no verão (esse aeroporto é um dos campeões no país em voos fretados). Para sair de lá, pode-se utilizar taxis, o Veículo Compartilhado (explico mais abaixo) ou ônibus. O aeroporto é servido pelas linhas 183 (Corredor Sudoeste) e 186 (Corredor Sudoeste Semidireto), que chegam no Terminal de Integração do Centro (TICEN), de onde se pode pegar ônibus para toda a Ilha. A frequência dos ônibus é muito boa durante a semana, e no final de semana depende do horário. Consulte o aplicativo sugerido abaixo.
  • De ônibus: a rodoviária Rita Maria fica no centro da cidade, ao lado das pontes, tendo um acesso ótimo. Se precisar de guarda volumes, há um disponível por lá. Lá chegam e saem ônibus de várias partes do país. Para consultar e comprar passagens para Florianópolis, clique aqui. A 300 metros dali está o Terminal de Integração do Centro, o TICEN. O TICEN conta com cinco plataformas diferentes, e dali saem ônibus para toda a ilha e também para fora dela. No item abaixo explico um pouco melhor como se locomover pela cidade. Na rodoviária também há taxis disponíveis.

Como se locomover dentro da cidade:

A cidade conta com ônibus cruzando toda a Ilha, além de alguns terminais de integração – onde se pode fazer conexão com outra linha sem ter de pagar outra passagem -, como o do Centro (TICEN), o de Santo Antônio de Lisboa (TISAN), Canasvieiras (TICAN), Trindade (TITRI), Rio Tavares (TIRIO) e Lagoa da Conceição (TILAG). Para alguns destinos dentro da cidade, com certeza os ônibus quebram um galho e tanto. Para os bairros que contam com os terminais de integração os percursos costumam ser rápidos e contar com bastante horários. Portanto, se quiser se locomover de ônibus, eu diria que bons percursos para serem feitos dessa forma a partir do Centro são a Avenida Beira Mar Norte, Lagoa da Conceição, Praia Mole e Barra da Lagoa dependendo do dia – no final de semana os horários são um pouco escassos -, Santo Antônio de Lisboa, região da UFSC (inclusive shopping Iguatemi) e Floripa Shopping (que fica na SC-401).

Para algumas praias do Norte e do Sul eu não recomendo ir de ônibus devido aos percursos serem muito longos. Mas gostaria de frisar que eu sou muito a favor de transporte público e contra a necessidade de carro, então não estou querendo desestimular ninguém, é apenas um aviso, hehe!  A dica que eu daria para quem não quer passar muito tempo dentro de ônibus é alugar carro (ou usar carro compartilhado, do qual falo logo abaixo) para alguns dias, quando quiser chegar aos lugares mais distantes, se planejando para colocar praias fáceis de chegar de ônibus nos outros dias.

Para consultar as linhas de ônibus existentes na cidade, faça o download gratuito do aplicativo “app.fenix”, disponível para iOS, Android e Windows. No aplicativo há os horários e itinerários de todas as linhas da cidade. O aplicativo é bem fácil de usar. Nos campos de busca, podes digitar o número ou nome da linha que deseja, ou a rua pela qual deseja que o ônibus passe. Colocando o nome do bairro/ praia também aparecem linhas disponíveis. O aplicativo pode ser usado mesmo sem internet.

Para quem quiser alugar um carro, há locadoras disponíveis na rodoviária, no aeroporto e em outras regiões da cidade.

Uma ótima opção é o Veículo Compartilhado. Farei um post específico para ele, mas basicamente é um serviço oferecido por uma empresa que consiste no aluguel de carro pelo tempo que precisares. Ou seja, não precisa alugar o carro por um dia inteiro. Se estás no centro e queres ir para a praia de Ponta das Canas, por exemplo, podes alugar o carro por meia hora apenas (custo da meia hora: 16 reais), que é o tempo que esse percurso costuma levar. Se quiser voltar da praia depois, é só deixar um horário reservado e pegar o carro no local onde havia deixado, sem precisar pagar pelo tempo em que o carro ficou parado. Podes retirar o carro em vários pontos da cidade (aeroporto, rodoviária, UFSC, Avenida Madre Benvenuta, Lagoa da Conceição e Barra da Lagoa) e deixar no teu destino, sem se preocupar em trazer de volta! Dá tranquilamente para fazer uma viagem apenas usando o Veículo Compartilhado 🙂 No post específico darei detalhes, mas, para conferir o serviço, entre no site da empresa, que conta com versão em inglês: Veículo Compartilhado (atenção! serviço indisponível no momento).

"Tua lagoa formosa, ternura de rosa, poema ao luar, cristal onde a lua vaidosa, sestrosa, dengosa, vem se espelhar!" (foto: Lagoa da Conceição)
“Tua lagoa formosa, ternura de rosa, poema ao luar, cristal onde a lua vaidosa, sestrosa, dengosa, vem se espelhar!” (foto: Lagoa da Conceição)

Clima:

Floripa costuma ser bem quente durante o verão. Tenho a impressão de que o sol lá queima mais do que em outros lugares, haha! Mas o calor da cidade não chega nem próximo do das cidades do interior do estado, principalmente porque costuma haver uma brisa, não sendo um tempo tão abafado. Então fica tranquilo, mesmo quem não suporta calor não precisa fugir do verão de Floripa, hehe. No inverno faz frio, mas também não tanto quanto em outras cidades, sendo uma temperatura mais amena. Porém, nos dias em que há vento, o frio fica terrível. Portanto, se estiver indo no inverno, mesmo que as temperaturas mostradas na previsão do tempo não pareçam tão frias, leve algum casaco mais grosso, pois, se pegar um dia de vento, o negócio vai ficar tenso! Hahaha. Ah, chove muito em Floripa, infelizmente mesmo no verão. Mas, no verão, as chuvas costumam ser mais pela tarde, então tente aproveitar mais as praias pela manhã (inclusive por conta do trânsito). E sempre carregue um guarda chuva e até um casaquinho (se for friorento) junto, porque o tempo em Floripa é extremamente instável. Para dar uma conferida no tempo da cidade, acesse esse link.

Quando ir:

Vai de qual for o teu objetivo em Floripa. Se estiver indo para a cidade para curtir muito as praias, tomar banho de mar e coisas do tipo, recomendo ir em dezembro, janeiro, fevereiro e começo de março. Fora dessa época a chance de pegar tempo instável e águas geladas é grande. Mas, principalmente entre meados de dezembro e meados de fevereiro, o movimento vai ser bem grande na cidade, ficando mais susceptível a trânsito e algum outro problema que possa acontecer como falta de água em algumas praias (que não tem acontecido ultimamente, mas já foi problema em outros anos). Como falei lá em cima, dá para fugir do trânsito, então não deixe de ir a Floripa se só tiver essa época para ir! É apenas um conselho, e é claro que tua visita não se tornará um inferno por ir nessa época hahah Só de ir para a praia no primeiro horário da manhã já ajuda muito a contornar vários problemas! 🙂 Mas, se a tua ideia for curtir a beleza da cidade, passar alguns dias tranquilos aproveitando os restaurantes e baladas bem como passeando entre as regiões da Ilha (o que eu considero um ótimo programa), Floripa é uma cidade boa para se visitar o ano inteiro!

Quanto tempo ficar:

Se tiver só um dia, vá! Se tiver dois, vá também! Acredito que Floripa tenha programas ótimos para todo tipo de orçamento e de tempo disponível. Logo faço um post sobre roteiros para vários dias na cidade! Mas, se eu pudesse sugerir uma quantidade de dias na cidade, sugeriria 4 ou 5 dias inteiros, no mínimo! Se puder ficar mais melhor, não faltará o que fazer e dá para conhecer melhor a região, que conta com praias lindas em várias outras cidades.

Do dia em que teve um festival de food trucks na Avenida Beira Mar Norte, hehe!
Do dia em que teve um festival de food trucks na Avenida Beira Mar Norte, hehe!

Comida:

Floripa é muito conhecida pelas suas ostras e outros frutos do mar! Recomendo algumas regiões para comer aquele peixinho. Santo Antônio de Lisboa conta com vários restaurantes do tipo, mas a maioria tem um preço bem salgado. Ao lado de Santo Antônio há o Sambaqui, aí sim com opções mais em conta. Mas os meus lugares preferidos para comer frutos do mar com opções para todos os bolsos são as praias de Ribeirão da Ilha e de Pântano do Sul. Claro que ainda vou escrever muito sobre restaurantes em Floripa por aqui, mas já deixando a dica: o meu restaurante preferido da vida para comer peixe é o Bar do Vadinho, no Pântano do Sul. Eles oferecem três tipos de peixes frescos, trazidos ali mesmo pelos pescadores (incluindo posta de tainha frita, que não podes deixar de provar se fores para Floripa na época da tainha, geralmente de maio a julho), pirão de peixe, batata frita, arroz, feijão e salada livres (é só pedir para repor) por 30 reais por pessoa. Só se prepare para a fila, principalmente em alta temporada! Vá bem cedo ou mais tarde, ou relaxe e curta a fila admirando a paisagem, hehe! Mas calma, claro que Floripa conta com vários outros tipos de cozinha para quem não curte peixe. Floripa possui restaurantes japoneses de todos os preços e tipos (meu preferido é o Wamaki, com unidades na Trindade, Santa Mônica e Lagoa da Conceição), além de outras cozinhas internacionais e nacionais como:

  • Peruana (Sabor Peru, também na Lagoa, que ainda não provei)
  • Havaiana (Hawaiian Poke, no Centro, que tô louca pra provar)
  • Italiana (amo o Cantina da Freguesia, de novo na Lagoa, que tem um ambiente delicioso, pratos maravilhosos e um preço justo)
  • Mexicana (o divertido Guacamole, na Beira Mar, ou o Tequilaville, em Coqueiros, além do El Zinga Taqueria, nos Ingleses)
  • Pastelaria (amo os pastéis gigantes da Casa do Pastel, na Lagoa)
  • Australiana (o Didge, na Avenida Beira Mar, tem um ótimo ambiente, ótimo cardápio e preços um pouco salgados)
  • Hamburguerias
  • Churrascarias (amo a Galpão Pegorini)
  • Grega (Ilhas Gregas, que ainda não conheço)
  • Pizzarias (amo o rodízio da Parma, na Trindade)
  • Risoteria (Risotteria Suprema)
  • Tailandesa (o lindo May, em Santo Antônio, que quero conhecer logo!)
  • Cafés e confeitarias (não deixe de ir na Fairyland, em Santo Antônio)
  • Portuguesa (o Bistrô Varanda, no Córrego Grande, com preços justos, ambiente simples e comida deliciosa)
  • Boteco (o imperdível Boteco Zé Mané, em Coqueiros)
  • Espanhol/bar de tapas (La Cave Bar, no Centro)
  • Bares (o Bar do Boni, na Lagoa, tem uma vista incrível)
  • Indiana (Spice Garden em Santo Antônio, que ainda não tive a oportunidade de experimentar)

Segurança:

Floripa é uma cidade segura, se fomos considerar que ela é uma capital. Claro, alguns cuidados devem ser tomados como em qualquer outra cidade brasileira, como não deixar pertences de valor no carro (infelizmente o carro do meu namorado já foi arrombado em plena Beira Mar Norte à luz do dia e roubaram minha mochila que não estava à mostra, então nunca deixe nada dentro do carro, mesmo em algum lugar que pareça muito seguro! Se for para a praia, acho mais seguro deixar os pertences na areia pedindo para que alguém fique de olho – desde que tu também tomes cuidado mesmo estando na água, claro – do que deixar dentro do carro). Mas não precisa ficar neurótico.

Algumas dicas: evite andar pelo centro da cidade durante a noite. Durante o dia o movimento naquela região é intenso, então tome cuidado com batedores de carteira. Os ônibus costumam ser seguros. As praias, por não serem urbanas, não costumam ser frequentadas durante a noite, mas uma caminhada noturna nas praias não desertas não costumam ser perigosas. Nas trilhas mais longas, como a da Lagoinha do Leste, prefira ir acompanhado. Nos bairros de praias e na Lagoa da Conceição não costuma haver grandes perigos. Os bairros mais perigosos são em alguns morros, fora das praias, provavelmente locais que não irás visitar. O mirante do Morro da Cruz não costuma ser realmente perigoso, mas pode assustar um pouco quem vai pela noite. Se quiser ir pela noite, prefira ir acompanhado e de carro. Se quiser evitar os flanelinhas que sempre há por ali, estacione um pouco mais distante do mirante. Outro local com bastante flanelinhas é na região da Avenida Beira Mar, onde há vários locais para estacionar junto aos prédios e restaurantes da região. Esses são mais difíceis de evitar.

Sites e links interessantes:

Onde se hospedar em Florianópolis:

Fizemos uma seleção de hotéis (é só clicar aqui) ordenada pelas principais escolhas do site. Porém, logo no início, antes dos hotéis, podes escolher outros filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Só depois escolha o filtro que mais te agrada. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada

É isso! Pretendo fazer muitos posts sobre Floripa, então não deixe de voltar aqui depois e de assinar nossa newsletter aqui ao lado e de nos acompanhar pelo facebook e pelo instagram, onde avisamos sempre que sai um post novo!

Ah, e se fores para Floripa, reserve seu hotel no Booking.

Ester

p.s.: Os versos presentes nas legendas das fotos fazem parte do “Rancho de Amor à Ilha”, o hino de Florianópolis, de autoria de Cláudio Alvim Barbosa. Lindo, né?

Não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Ah, e sempre que você for viajar para qualquer lugar, reserve seu hotel ou apartamento pelo Booking. É um site confiável com opções para todos os gostos e gastos.

E se for alugar carro, reserve pelo nosso blog no Rentalcars, um site que busca os melhores preços dentre várias empresa conhecidas. E o melhor: reservando seu hotel ou alugando seu carro pelo nosso blog, você não pada nada a mais por isso e contribui conosco para continuarmos a trazer novidades para você!

 

 

 

 

 

 

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

florianopólis

Não deixe de conferir outros posts:

14 dicas de economia em viagens

Como iniciar uma viagem (dicas para comprar passagem de avião)

Como ter uma viagem de avião mais confortável

Como os free walking tours mudaram o meu jeito de ver as cidades

Malas: seja econômico até nisso (checklist de inverno)

Ilhabela – um paraíso paulista

SalvarSalvar

51 thoughts to “Tudo o que você precisa saber para ir para Florianópolis”

    1. Olá Juliana, tudo bem? Os bairros melhores no continente são Kobrasol, Coqueiros e a região próxima da beira-mar de São José. Boa sorte e espero que ames nossa terrinha. Abraços!

  1. Quando eu estive em Floripa, para a World Run, tive que me hospedar no centro por necessidade, e fiquei realmente assustada com o trânsito da cidade. Preciso voltar numa época mais tranquila para poder aproveitar melhor. 🙂

  2. Post geralzão super útil para divulgar Floripa, parabéns! Legal essa opção de Veículo Compartilhado, não sabia . Fico imaginando o frio terrível quando bate o vento, pois moro em Curitiba, acho que aqui ganha de Floripa! Mas, enfim, é uma linda Capital! 😉

  3. Michela, traduziste muito bem o sentimento que tenho por Floripa!! E agora, morando em Blumenau, sempre é motivo pra dar uma esticada até ai. Sou apaixonada por santo Antônio de Lisboa. É uma curiosidade, entre 96 e 97, tive loja, com minha irmã, no Jurerê openshopping!!! Quando ainda não era essa potência toda de hoje !!!! Aí ai ai… Coisa boa!!!

    1. Legal Doda! Que bom que tu mora pertinho, em Blumenau. Santo Antonio é mesmo lindo demais. Que pena que não tens mais loja, iria lá visitar, hahahah. Abraço.

  4. Olá! Minha filha vai estudar na UFSC a partir deste ano… Quais bairros ou regiões são recomendadas para morar com segurança, sem gastar muito dinheiro? Obrigada!

    1. Oi, Claudia! Os melhores bairros da região da UFSC são a Trindade e o Córrego Grande. A Trindade é disparara meu preferido, e eu indico muito esse bairro. Moro lá, e ando sem medo na rua, mesmo de noite. O começo da Serrinha também é tranquilo, principalmente se for na rua Douglas Seabra Levier, até a altura do número 200, mais ou menos. Há vários prédios ali, é bem bom. Desaconselho fortemente procurar moradia na Carvoeira ou Pantanal – são bairros um pouco mais perigosos. Outra dica que dou é: evita morros que subam muito, isso costuma deixar o lugar mais perigoso. O ideal é não sair muito além de 200, 300 metros distante da Lauro Linhares, por exemplo (rua principal da Trindade). As ruas Madre Benvenuta e Ogê Fortkamp são ótimas. Infelizmente, essa região da UFSC é cara, mas dá para achar boas opções por 800 reais o quarto com contas incluídas. Se quiser procurar uma vaga de quarto, indico o site classificados.ufsc.br. Se quiser ir em imobiliárias, indico a Brognoli e a Trindade (tive uma péssima experiência com a Ibagy). Um bairro ótimo e mais barato é o Itacorubi, mas ele já fica um pouco mais afastado, precisando de transporte para ir até lá – o que eu contra indico, já que a economia vai para o ralo. Se precisar de qualquer ajuda a mais, pode me perguntar por aqui, vou adorar ajudar! Bem-vinda à UFSC! 😀

  5. Olá,

    Gostaria de saber como é Florianópolis hoje em dia ao nível da segurança.
    Gostaria de viajar ao Brasil em Outubro/novembro com minha esposa e minha filha recém nascida por isso procuro um sítio bastante tranquilo onde dá para sair a rua sem muito estresse. Nós moramos em Portugal.

    Obrigado pela ajuda 🙂

    1. Oi Rubens, tudo bem? Fico muito feliz de que estás cogitando vir pra Floripa!
      Olha, Floripa é uma das capitais mais seguras do país. Sem dúvida, temos alguns problemas de cidade média/grande, e deve-se tomar cuidado sempre, claro. Mas eu moro aqui sozinha, ando na rua de noite sozinha e, sinceramente, às vezes me sinto mais segura do que na minha própria cidade natal, que é bem maior. Infelizmente, nos últimos dias, temos tido notícias tristes em relação a violência, mas se tratam de conflitos por conta de tráfico de drogas e estão bem limitados aos locais de tráfico (que não são nada turísticos). Então te recomendo bastante vir para Floripa, porque é sim uma das capitais turísticas mais tranquilas do Brasil. Obviamente há lugares mais seguros, como cidades pequenas, mas, se considerarmos o tamanho de Floripa, dá para fazer turismo aqui sem medo. Os bairros e regiões perigosos de Floripa são, no geral: Costeira, Morro do Horácio, Morro da Caixa, Monte Cristo. Todos esses lugares não são turísticos e é difícil que tu caia lá mesmo se estiver indo para um lugar turístico (no máximo vais passar perto, e com isso não há perigo nenhum). A dica geral é: fique nos lugares turísticos! Não tem erro. E sempre tome alguns cuidados básicos como os que eu mencionei no post, como ir ao centro da cidade (que é muito cheio de história!) preferencialmente durante a semana ou no sábado pela manhã. Nos bairros de praias, sem estresse, no geral eles não oferecem perigo. O maior perigo são furtos, então tome cuidados como não deixar coisas de valor no carro e coisas do tipo. Espero que tenha ajudado! Florianópolis é linda, encantadora e é bem difícil sair daqui sem se apaixonar. Ah, e tem muita história açoriana, então vocês vão amar! Não deixa de conferir os posts aqui no blog, porque tem muita coisa legal (e sempre tá saindo coisa nova, já que moro aqui). E uma última dica: quanto mais perto do nosso verão (dezembro) puderes vir, melhor, porque a chance de pegar tempo bom é maior. Grande abraço e se precisarem de qualquer ajuda, estou aqui!

    1. Oi, Daisi! Em abril é tranquilo, no geral não faz muito frio não. Mesmo no inverno, as temperaturas em Floripa não são tão absurdas de frio. É bom trazer roupas de frio, mas não será nada que impossibilitará passeios. O melhor é se proteger do vento, esse sim aparece de vez em quando. Mas em abril, no geral, não rola pegar praia, se é teu objetivo (mas a cidade é linda e vale a visita mesmo assim). Costuma fazer sol em Floripa sim, apesar de ser uma cidade bem chuvosa. Temos Uber sim! Funciona muito bem 🙂 Se ainda não reservou teu hotel, dá uma conferida nesse link: https://www.booking.com/searchresults.html?spnsbf=1&ss=Florian%C3%B3polis%2C+Santa+Catarina%2C+Brasil%2C+Am%C3%A9rica+do+Sul%2C+SC&dest_type=city&dest_id=-643337&checkin_monthday=18&checkin_year_month=2017-5&checkout_monthday=19&checkout_year_month=2017-5&error_url=%2F%3Faid%3D962522%3B&si=ai%2Cco%2Cci%2Cre%2Cdi&label=&lang=pt-br&aid=962522&utm_campaign=Searchbox&utm_medium=sp&utm_source=Widget&utm_term=964238. Bjs!

  6. Boa noite, meu nome é Desirée, moro no Rio de janeiro.
    E quero me mudar para santa catarina, especificadamente em floripa ( ingleses do rio vermelho), gostaria de saber se voce me indica essa regiao, pois vi que o norte da ilha anda com o indice bem alto de violencia.
    estou em duvidas entre ponta de canas, canasvieiras, ingleses do rio vermelho, cachoeira do bom jesus.

    1. Oi, Desirée! Não conheço muito o Norte da Ilha em relação a moradia porque fica longe de onde eu moro, mas vou tentar te ajudar com o que posso. Acredito que todos esses bairros têm partes tranquilas e partes nem tanto (principalmente Canasvieiras e Ingleses, por serem os maiores). Acho que desses, os mais tranquilos são a Cachoeira e Ponta das Canas, por serem menores. Ingleses é o lugar de onde mais escuto ocorrências, mas eu não deixaria de morar lá, só escolheria bem onde morar. Talvez eu escolhesse Canasvieiras por ter o acesso mais fácil (há um terminal de ônibus bem grande lá, sendo super fácil de chegar), por ter uma boa estrutura (só perde para Ingleses) e por me parecer mais tranquilo. Mas o mais importante é: todos esses bairros têm partes mega tranquilas, então é só escolher onde morar. Evite proximidades de morros e procure ficar o mais próximo possível das avenidas principais de cada bairro. Onde há mais comércio (mercados, lojas), há mais movimento, então tende a ser bem tranquilo. Só olhar no google maps antes e escolher uma boa região que não terás problemas 🙂

  7. Olá, não conheço Floripa! Gostaria de fazer um passeio pelos lugares mais belos e poder pegar praia tbm. Minhas dúvidas são: final de julho a início de agosto são bons meses para esta viagem? Quais os lugares mais encantadores e não tão caros? Se puder me ajudar, agradeço desde já! Grata, fabiana

    1. Oi, Fabiana! Olha, Floripa é linda o ano inteiro, acho que sempre vale uma viagem. O bom de vir nessa época é que tu foge das filas (que são terríveis no verão) e dos preços altos. Com certeza vais conseguir passear pelos lugares mais belos. Mas praia não dá pra pegar nessa época não! Faz frio nessa época em Floripa, então a água fica gelada. De vez em quando dá uns veranicos e até rola praia, mas não dá pra contar com isso. Bom, a maioria das atrações em Floripa não é paga, então sai barato. É obrigatório visitar o mirante do Morro da Cruz, a Lagoa da Conceição e o seu mirante, todas as praias são lindas mas algumas das minhas preferidas são Armação e Matadeiro, Santo Antônio de Lisboa, Sambaqui, Ribeirão da Ilha, Cachoeira do Bom Jesus, Praia do Forte, Barra da Lagoa e as suas piscinas naturais… Há algumas trilhas muito legais, sendo a da Lagoinha do Leste a mais famosa. A Beira Mar Norte é linda também. O Centro de Floripa também tem algumas coisas bem legais, como o Mercado Público. Tem alguns posts sobre restaurantes em Floripa e roteiro por algumas praias no blog, dá uma conferida 🙂 E usa nosso link para o Booking para reservar o teu hotel caso venha pra cá, nos ajuda muito! É só ir na página inicial do blog e ver na barra do lado direito. Bjs!

  8. Olá, gostei muito das informações aqui apresentadas. Sou de Curitiba não conheço Floripa, mas estou encantada com tudo que pesquiso e leio sobre essa cidade… gostaria de saber por gentileza como é para trabalhar ai em Floripa, como estão as contratações, estagios e custo de vida… obrigada.

    1. Oi, Eliane! Floripa é mesmo incrível. Então, no geral Floripa tem bastante emprego, mas eles estão bem concentrados na área de serviços. Então falar sobre empregos varia bastante de acordo com a área. Para quem é da indústria, engenheiros e afins, Floripa é bem ruim. Para a área de serviços, é ótima – vem muita gente de fora trabalhar aqui. É só procurar que encontra. Em relação a custo de vida, ele infelizmente é bem alto em Floripa – principalmente moradia. É um dos metros quadrados mais caros do país. Não chega a níveis como de SP e Rio, mas é bem caro. Mas é morável, claro – eu sou universitária, dependo do dinheiro do meu pai e moro aqui. Se quiseres mais informações, manda um email que te falo quanto costumo gastar por aqui 🙂 bjs!

  9. Olá Ester, quero muito estudar na UFSC (meu sonho desde que conheci a cidade pela primeira vez, viajo pra Balneario Camboriu todo ano e sou apaixonado por SC). Queria saber se tem kitnets ou apartamentos bem em conta no bairro Trindade que eu pesquisei que é perto da faculdade e quais sites ou lugares especificos voce recomendaria. Abraço!!!

    1. OI Willian, tudo bem? Olha, o bairro da Trindade é um pouco caro, mas é claro que tu encontras opçoes mais em conta. Eu moro em uma casa simples, mas bem perto da UFSC, por cerca de 650 reais com contas, mas esse é um preço bem difícil de achar, só mesmo procurando bastante. No geral, os valores por um quarto são a partir de 800 reais (com contas) e um pouco mais do que isso por uma kitnet. Te recomendo pesquisar bastante. Caso estejas procurando lugar pra dividir, recomendo o classificados.ufsc.br. De imobiliárias, recomendo a Brognoli, a Trindade e a Regente. Abraço!

  10. Que artigo completo sobre florianopolis ! Trabalho com TI e estou planejando me mudar para floripa em fevereiro e trabalhar na parte norte da ilha. Em questão de bairros, qual é o melhor bairro para se morar no norte ? ingleses ou canasvieiras ? ponta das canas ? Tem algum perigo caminhar sozinho nas praias a noite ? eu gosto de tirar fotos de estrelas a noite e normalmente vou em lugares desertos a noite para não ter poluição luminosa. Fico preocupado com essa onda de violência que vejo nos jornais que está acontecendo em floripa.

    1. Agradeço o elogio, Johnny! Olha, Ingleses é um bairro enorme e com bastante estrutura, mas Canasvieiras tem a vantagem de ter um terminal de ônibus próprio (bem mais fácil de chegar a qualquer lugar da Ilha) e me parece que é um pouco mais segura. Aaacho que eu optaria por Canasvieiras por esse motivo. Só que enche de argentinos lá no verão, hahaha. Praia preferida deles. Ponta das Canas é menor, mais difícil de chegar, mas acredito que seja o mais seguro. É um pouco perigoso sim, mas não a ponto de eu te dizer para não ir lá nunca. Eu como mulher evitaria ir sozinha sempre, mas uma passadinha não faz tanto mal assim, haha. Mas daí eu optaria por Ponta das Canas para fazer isso, ou Canasvieiras, ou até outra praia como Cachoeira do Bom Jesus. Infelizmente tá rolando uma onda de violência nos Ingleses.

  11. Adorei as suas dicas , parabéns, gostaria de saber qual o horário melhor para ir pra ilha e não pegar muito trânsito, pois de vez enquanto ouço na tv muitas filas , tenho que ir em dezembro , muito obrigada se eu for atendida, bjinhos

  12. Oi Ester, bom dia. Estou planejando ir a Florianópolis em setembro de 2018 e estou muito preocupada com o tempo, se vai ter sol pra ir a praia ou não, se faz frio.
    Você tem algumas dicas pra me dá sobre esse mês?
    Beijos.

    1. Olá Deborah! Então, aqui no sul tudo é muito indefinido, pois há anos que o inverno é longo e rigoroso, outros nem tanto. Mas te digo que em setembro é muito difícil conseguir tomar banho de mar, porque a água ainda está fria. Mas podes pegar dias quentes, sim. Mas não temos como confirmar, pois pode pegar o azar de estar passando um frente fria. De qualquer forma, Floripa é linda e agradável em qualquer época do ano, mas para um banho de mar, o mais garantido é do final de dezembro até fevereiro. Abraço.

Oi! Tem alguma dúvida, sugestão, dica ou comentário, deixe aqui para nós e viajemos juntos!

%d blogueiros gostam disto: