Skip to main content

O que fazer em Criciúma, Santa Catarina

Eu posso até ser suspeita ao falar de Criciúma, pois é minha cidade natal e eu a amo, mas não podia deixar de fora do Mapa na Mão este município pólo do sul de Santa Catarina, de grande importância para a região e também para todo o país. Criciúma é a maior cidade do sul catarinense e a quinta maior do estado. Vamos descobrir então o que fazer em Criciúma?

PRAÇA NEREU RAMOS:

A Praça Nereu Ramos é a praça central da cidade. Linda, com muitas árvores e rodeada de lojas, foi construída em 1917, teve seu jardim feito em 1930 e o calçamento original em petit pave em 1966. Recentemente ela teve seu calçamento revitalizado, mas uma parte do petit pave foi mantida. Esta praça é meu xodó, principalmente pelas belas árvores e por sua história. Nela encontramos um comércio bem diversificado e forte, o Shopping Della, bares, bancos para apreciar as pessoas caminhando apressadas ou nem tanto, o Monumento ao Mineiro (homenagem aos homens que trabalhavam na extração do carvão, inaugurado em 1946 – primeira foto) e a Catedral São José. Também há construções edificadas pelos colonizadores, como um edifício nos moldes árabes e uma casa em estilo italiano, além da Casa de Cultura Neuza Nunes Vieira.

Você consegue chegar até a Praça Nereu Ramos pela Rua João Pessoa, pela Av. Getúlio Vargas ou pela Av. Rui Barbosa.

JÁ QUE ESTÁS EM CRICIÚMA, VAIS ADORAR LER TAMBÉM: Cafeterias em Criciúma

PRAÇA DO CONGRESSO:

A Praça do Congresso fica entre as ruas Santo Antônio, Eng. Fiúza da Rocha, Lauro Müller e Barão do Rio Branco, também na região central da cidade. Arborizada, conta com um parque com brinquedos para as crianças, uma academia ao ar livre, um lago e um quiosque com lanches. É ponto de encontro das famílias com crianças nos finais de tarde e de semana e pista de caminhada e corrida de muitos diariamente. A Praça do Congresso fica em uma região nobre e é muito graciosa. Eu adoro!

VAIS ADORAR LER TAMBÉM: Cafés e confeitarias em Criciúma

PARQUE DAS NAÇÕES:

O Parque das Nações fica na Av. Centenário (a principal do município), no Bairro Próspera (bem ao lado do Criciúma Shopping) e no outro lado da praça, fica a Av. Gabriel Zanette.

Foi inaugurado em 2011, tornando-se o maior ambiente de esportes, cultura e lazer do estado. Possui ciclovia, pista para caminhadas, playground, quadras poliesportivas, academias de ginástica ao ar livre, palco para eventos, banheiros públicos, lanchonete, restaurante e vagas de estacionamento para aproximadamente 500 veículos. O Parque das Nações também conta com a Terezinha, uma mini-ferrovia construída em homenagem à Ferrovia Tereza Cristina, com uma locomotiva de dois vagões com capacidade para levar até 50 passageiros, que embarcam na réplica da estação ferroviária que havia no centro da cidade, pagando R$ 4,00 pelo passeio. Crianças menores de 10 anos e adultos acima dos 60 não pagam. O trenzinho funciona de terça a domingo, das 15h às 20h e 45min.

BEM PERTINHO DE CRICIÚMA, NOVA VENEZA: O que fazer em Nova Veneza

PARQUE CENTENÁRIO:

No Parque Centenário encontramos o Centro Cultural Santos Guglielmi, que concentra a Galeria de Artes Octávia Gaidzinski, a Biblioteca Pública Minicipal Donatila Borba e um teatro de arena, além do Teatro Municipal Elias Angeloni, com capacidade para 730 pessoas. Há também no parque, pista de caminhada e academia ao ar livre.

Também no Parque Centenário encontra-se o Monumento às Etnias. Inaugurado em 1981 em virtude do aniversário de 100 anos da chegada dos primeiros imigrantes europeus a Criciúma, este monumento homenageia as etnias italiana, polonesa, alemã, portuguesa e negra.

Endereço do Parque Centenário: Rua Domênico Sônego, 542.

ESTANDO EM CRICIÚMA, NÃO DEIXE DE CONHECER NOVA VENEZA E COMER POR LÁ.

MINA DE VISITAÇÃO OCTÁVIO FONTANA:

A Mina de Visitação Octávio Fontana é a única mina de carvão aberta ao público do Brasil e está localizada na Rua Quintino Dal Pont, s/n, Bairro Arquimedes Naspolini.

Foi inaugurada em 2011, e através de uma mini locomotiva, o visitante percorre 300 metros dentro de uma mina real, onde um dia houve extração de carvão. Esta, por sinal, foi a atividade econômica mais relevante na época da fundação de Criciúma, sendo ainda de grande importância para a economia da região. Não é à toa que a cidade também é conhecida como a capital do carvão.

Valor do ingresso: Gratuito para menores de 5 anos, maiores de 65 e escolas municipais de Criciúma. Meia entrada no valor de R$ 7,00 para crianças de 6 a 12 anos e para estudantes e professores com a carteirinha atualizada. Adultos, R$ 14,00.

Horário: terças das 14h às 18h (última entrada na mina às 17h e 30min). De quarta a domingo, das 9h às 12h (última entrada às 11h e 30min) e das 13h às 18h (última entrada às 17h e 30min). Os passeios ocorrem de meia em meia hora.

VAIS ADORAR ESTE CAFÉ COLONIAL EM SÃO MARTINHO, PRÓXIMO DE CRICIÚMA.

CENTRO CULTURAL JORGE ZANATTA:

Centro Cultural Jorge Zanatta, ou Fundação Cultural de Criciúma: este casarão localizado na Rua Cel. Pedro Benedet, 269, Centro, já chamava minha atenção quando eu era criança. Sempre que eu passava em frente ao casarão com minha mãe, eu pensava, no meu imaginário infantil, que ali era a minha casa. Nem preciso então dizer que tenho um carinho enorme por esta construção.

Belíssima, esta casa foi construída na década de 1940 e restaurada em 1996. No início, funcionava ali o Departamento Nacional de Produção Mineral, onde serviu para a instalação do primeiro serviço de água tratada da região. Em 1964 foi utilizada como cárcere do primeiro ano da ditadura militar e hoje pertence ao município, que instalou ali a Fundação Cultural de Criciúma. Meu maior drama: a sua demolição. Meu maior alívio: ter sido transformada neste Centro Cultural e protegida, já que é um belo casarão antigo que deve ser preservado como um dos nossos cartões postais. Minha tristeza atual: está mal conservada e deveria ser cuidada com todo o carinho, pois não temos muitas construções antigas protegidas em nossa cidade.

MUSEU MUNICIPAL HISTÓRICO E GEOGRÁFICO AUGUSTO CASAGRANDE:

Este belo casarão foi construído em 1920, pelo italiano Augusto Casagrande, casado com a também italiana, Cecília Darós, e hoje abriga um acervo com fotos e objetos da família, outros objetos antigos, a maioria do tempo da colonização italiana, como máquinas de costura, ferros de passar roupa, máquina de fabricar calçados, instrumentos de trabalho manual, utensílios de cozinha. No quarto do casal, os móveis originais da época.

O casarão em si já merece a visita e fotos, pois é lindo demais. Foi a primeira casa de dois pisos de alvenaria de Criciúma, e as paredes preservam a pintura original restaurada com detalhes diferentes em cada cômodo. Esta bela construção sobreviveu aos altos edifícios levantados ao seu redor, e confere um charme especial à região. Ao lado, uma pequena praça (Praça Abelle Colle) com bancos e dois escorregadores para crianças, embeleza ainda mais o local.

O Museu Augusto Casagrande fica localizado na Rua Cecília Darós Casagrande, s/n e abre de segunda a sexta, das 12h às 18h, podendo este horário ser modificado, dependendo da época do ano. Sugiro que ligues antes para confirmar.

Atração gratuita.

Telefone: 3445-8844

MUSEU DE ZOOLOGIA PROFª MORGANA CIRIMBELLI GAIDZINSKI:

Localizado na UNESC (Universidade do Extremos Sul Catarinense), na Av. Universitária, 1105, Bairro Universitário, o Museu de Zoologia Profª Morgana Cirimbelli Gaidzinski foi fundado em 2002 e tem como objetivo ser um centro de referência na pesquisa científica, na educação ambiental e no turismo cultural.

O museu dispõe de três complexos na universidade:

  • O Complexo Mata Atlântica, que fica em frente à biblioteca e conta com aves, répteis, mamíferos e outros animais empalhados;
  • Marinho, com pinguins, lobos marinhos, golfinho, aves marinhas, tartarugas, esqueleto de uma orca e de uma baleia franca e uma impressionante ossada de baleia de Bryde, com 13 metros de comprimento. Este complexo fica logo na entrada da universidade, no primeiro bloco em frente ao terminal de ônibus;
  • O Vida Selvagem, a mais nova exposição que fica no Bloco S (da saúde). Neste há também animais empalhados como onça, bicho preguiça, macacos, aves de rapina, répteis, além de outras aves e mamíferos.

Horário: aberto de segunda a sexta das 8h às 22h.

Atração gratuita

Visitas em grupo guiadas devem ser agendadas no telefone 3431-2573, sendo que o horário destas visitas guiadas é das 8h às 17h.

Site: Museu de Zoologia

MORRO CECHINEL:

Também conhecido como morro da TV, o Morro Cechinel é o mais alto do município com 260 metros de altura. De lá, é possível ter uma bela visão da área central da cidade de um lado e a Serra do Mar do outro. Suba na Av. Aristides Bolan e vá apreciando a vista.

NAÇÕES SHOPPING:

O Nações Shopping é um empreendimento com 185 lojas e 26 restaurantes e conta com internet wi-fi gratuita. Opções para comer, comprar e se divertir não faltam. Conta, inclusive, com pista de patinação no gelo. O estacionamento com sistema de marcação digital de vaga é gratuito de segunda a sexta.

O Nações Shopping fica na Avenida Jorge Elias De Lucca (continuação pela Av. Centenário), 765, Bairro Nossa Senhora da Salete.

Site: Nações Shopping

GASTRONOMIA:

Por ter sido colonizada por europeus, Criciúma tem uma diversidade interessante de restaurantes, com destaque para a cozinha italiana. O município é bem servido de bares, lanchonetes e restaurantes. Você encontrará desde restaurantes sofisticados até bons restaurantes com buffet a quilo.

COMÉRCIO:

Um dos pontos fortes de Criciúma é o seu comércio. Bem concentrado na região central, mas também localizado nos bairros, além de possuir três centros de compras principais: Nações Shopping (especificado acima), Shopping Della (na Praça Nereu Ramos) e Criciúma Shopping (no Bairro Próspera, ao lado do Parque das Nações).

EVENTOS:

FESTA DAS ETNIAS:

A Festa das Etnias de Criciúma ocorre anualmente em setembro, no Pavilhão de Exposições José Ijair Conti, na Rua Visconde de Cairú, 1190, Bairro Santa Bárbara. É uma festa gastronômica, que reúne restaurantes com comidas típicas de etnias que colonizaram o município, como restaurante da etnia italiana, portuguesa, polonesa, alemã, árabe, negra e espanhola. Além dos restaurantes com mesas e buffet, há espaços com vendas de lanches também típicos e doces.

Há também shows nacionais e apresentações típicas, além de parque e brinquedos para as crianças, exposições e artesanatos.

A Festa das Etnias é literalmente uma delícia de festa.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CORAIS:

Anualmente, em novembro, acontece no Teatro Municipal Elias Angeloni, o Festival Internacional de Corais de Criciúma. Grande evento que conta sempre com a presença de coros nacionais e internacionais.

O Teatro fica no Paço Municipal, Bairro Santa Bárbara. Fone: (48) 3445-8840 (Fundação Cultural de Criciúma).

FEIRA DO LIVRO:

Todos os anos, em outubro, ocorre a feira do livro no calçadão da Praça Nereu Ramos, no centro de Criciúma. Aproveite para comprar novos livros enquanto passeia pela linda praça central da cidade.

Este site da Fundação Cultural de Criciúma pode ser útil para saber um pouco mais do município.

Não deixe de conhecer esta bela cidade cheia de história, cultura e ótima infraestrutura e rodeada de lindos pontos turísticos catarinenses, como a Serra do Rio do Rastro, Nova Veneza, praias como Laguna e muitas outras, sendo um ponto estratégico para maravilhosos passeios pelo sul de Santa Catarina. E aproveite este ponto estratégico para também conhecer nossa cidade agora que você já sabe o que fazer em Criciúma.

Onde se hospedar em Criciúma:

Fizemos uma seleção de hotéis (é só clicar aqui) ordenada pelas principais escolhas do site. Porém, logo no início, antes dos hotéis, podes escolher outros filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Só depois escolha o filtro que mais te agrada. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Como sei que você gosta de viajar como nós, podemos ajudar na economia das suas viagens  com estes links a seguir para as reservas:

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui (leia neste post tudo sobre seguro viagem, que é obrigatório para a Europa).

Não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão, seu blog de viagens:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

o que fazer em criciúma

SalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

22 thoughts to “O que fazer em Criciúma, Santa Catarina”

  1. Parabéns pelas ótimas descrições. Também recomendo o recente Festival Cultural da Cachaça, que ocorre de 10 a 13 de Novembro no Centro de Eventos José Ijair Conti. Na programação, além de degustação de cachaças artesanais, estão previstos shows, teatro, feira de negócio e gastronomia.

  2. Oi! Muito bonita a sua cidade-natal! E achei curioso que nós em Portugal também temos um Parque das Nações. Foi o local onde aconteceu a exposição mundial em 1998 e hoje é um bonito sítio para passear à beira-rio. Mas sobre Criciúma, achei uma cidade muito interessante e cheia de vida. 🙂

    1. Não tenhas mais dúvidas! Venha mesmo a Santa Catarina. Este estado é lindo demais! Quando à política, nem me fale. Ainda complicado, mas um pouco mais calmo agora. Espero que aos poucos entre nos eixos. Abraço!

  3. Parabéns pelo site e pelas ótimas dicas! Essa cidade é mesmo encantadora! Recomendo também a visita ao MEMORIAL CASA DO FERROVIÁRIO MÁRIO GHISI, situado às margens da Avenida Centenário, próximo ao Terminal Urbano Central. Contato: 3445 8468

    “O Memorial está ligado à construção da Estrada de Ferro Dona Teresa Cristina, em Criciúma. A casa original foi erguida na década de 1920 e tinha por objetivo abrigar o agente ferroviário da estação e sua família. Na década de 1980 funcionou no local um restaurante vegetariano e, com a construção do novo terminal urbano da cidade, em 1995, a casa foi demolida. Por determinação judicial, a construtora responsável pela demolição a reconstruiu, fato que se consolidou em 2001. E desde 2002, a popular “Casa do Agente” se transformou no Memorial da história do transporte ferroviário e da mineração na cidade de Criciúma.”

  4. Está muito linda e bem cuidada a Cidade de Criciuma, onde passei muitas férias e também fui debutante do Criciuma Clube !! Parabéns criciumenses !!

  5. Parabéns pelo excelente trabalho, e o que mais estamos nos empenhando, neste momento, é que se crie, urgentemente,uma Secretaria de Turismo de Criciúma, para que junto a Fundação Cultural, cuide desse excelente acervo turístico e cultural, de forma responsável, a fim de podermos receber turistas nacionais e internacionais. O carvão, que deixou um legado histórico econômico importante para o desenvolvimento de Santa Catarina e do país, precisa ser conhecido pelo mundo turístico. Abraço!

    1. Obrigada Mário! Nós gostamos muito de divulgar nossa cidade amada para todos e sonhamos vê-la também como uma cidade turística. Criciúma merece. O povo criciumense merece. Estamos aqui sempre à disposição, já que somos entusiastas da arte de viajar e do turismo. Abraço!

Deixe uma resposta para Eliezer Cardoso de Souza Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: