Skip to main content
dicas para viajar barato para a europa

8 Dicas para viajar na Europa gastando pouco

Quem disse que viajar para a Europa é coisa só para gente phyna? Concordo que pode ser sim. Na verdade mesmo, qualquer lugar do mundo pode ser transformar em um destino chique ou não, tudo vai depender das tuas escolhas. Nós aqui em casa não somos, assim, como vou dizer, tão phynos, hahahaha, mas de vez em quando viajamos para o velho continente. Então, vou te dar dicas para viajar barato na Europa e verás até o final que sim, é possível ir para lá sem vender as calças.

Pesquisa de passagem aérea:

Este é um dos itens mais caros da viagem, portanto, tente caprichar na busca por passagens mais baratas. Para isso, pense em viajar para a Europa fora da alta temporada – julho e agosto, verão por lá. O inverno é gelado, mas é também uma ótima época para gastar menos. Nos meses de setembro a dezembro (outono) também costumam aparecer promoções. Então a dica de ouro é: tente ser flexível quanto às férias para poder viajar em datas promocionais.

Outra dica MM: não fixe a ideia em um ou alguns destinos e ponto final. Busque promoções para várias cidades no continente e de lá podes ir para onde quiser. Exemplo: mesmo que o teu sonho seja ir para Paris, mas apareça um bom preço para Lisboa, compre para Lisboa, pense em conhecer a capital portuguesa também, ou de lá vá para Paris e outros países próximos do teu interesse. Se locomover dentro da Europa geralmente é mais fácil e barato do que comprar passagem cara daqui para um destino fixo.

Bons sites para buscar passagens e ficar por dentro de promoções: Melhores Destinos, KayakGoogle Flights.

E mais uma dica MM, heheh: busque os preços nestes buscadores e depois entre direto no site da cia aérea. Pode estar mais barato ainda.

 

 

viajar gastando pouco
Fique de olho nas promoções

Vais amar ler aqui 10 motivos para viajar à Europa

Hospedagem bem escolhida pode salvar verdinhas:

Eis aqui um dos itens que também mais pesam no orçamento da viagem – onde ficar. Hoje em dia há opções que agradam a vários bolsos e gostos. Há hostels, hotéis, apartamentos, airbnb. Possibilidade de compartilhar quartos, casas, e até dormir em sofá. Confesso que nunca fiquei em um hostel, mas a filha sim. É que viajo em família ou com o marido e nunca tive coragem de compartilhar quarto, muito menos banheiro. Mas se tu te dispões a fazer isso, pode ser muito, mas muito econômico.

Não queres compartilhar a moradia? Sem problema. Existem também apartamentos. Já alugamos apartamento em Lisboa e Barcelona e, no caso, como estávamos num grupo grande, valeu muito a pena dividir as despesas.

No entanto, onde gostamos mesmo de ficar é em hotéis. Coisa de gente luxenta? (ahahahaa, já ouviste falar nisso?). Que nada, buscamos pesquisar bem e encontrar hotéis com ótimo custo x benefício. Se eu fosse extremamente exigente, chique, luxenta, hahaha, ficaria em hotel ao lado dos pontos mais turísticos da cidade, e em locais luxuosos – sabe, como o Hilton onde nunca passei nem perto, hehehehe. Então, tudo é questão de avaliar os teus gostos. Não te importas de compartilhar quarto e banheiro? Procure um hostel ou airbnb. Queres experimentar um apartamento? Beleza, no Booking tem. Agora, nem sempre um hotel será mais caro que um apartamento, por exemplo. Dependendo do número de pessoas, do local e da cidade, o apartamento pode ser até bem mais caro. Então, pesquise as possibilidades.

Onde sempre buscamos hotéis para ficar? No Booking. Há o filtro “preço mais baixo primeiro” depois de digitar a cidade e os demais dados da pesquisa. Aí, é só verificar o preço, a localização, as fotos e as avaliações dos hóspedes. Escolher e fazer a reserva. Há opções com ou sem possibilidade de cancelamento. Caso a viagem já esteja certa, muitas vezes a hospedagem sem possibilidade de cancelamento possui tarifas mais atrativas. Outra coisa, mesmo que o hotel fique um pouco retirado do centro ou das principais atrações, se ele fica em região segura e com bom transporte público próximo, pode ser uma boa pedida. Na Europa o transporte público tende a funcionar muito bem e poderás ir aonde quiser. Avalie a hospedagem que mais te agrada, e toca a ficha.

Vais gostar de ler aqui o lugar que mais gostei na nossa última viagem à Europa – já fica como uma sugestão de roteiro.

Passeios gratuitos vão enxugar o orçamento:

Claro que não vamos ser assim tão mãos de vaca e deixar de subir a Torre Eiffel, por exemplo, porque né, fala sério, não é todo dia que estamos em Paris. Mas há muitos passeios gratuitos pelas cidades e podes eleger os pagos que fazes questão de fazer, intercalando com outros 0800 (grátis) e, assim, não estourar o orçamento diário reservado para as atrações. Outra dica que vale um milhão: muitos museus e passeios na Europa reservam algum dia no mês (geralmente aos domingos ou alguns domingos como o primeiro ou o último do mês) para não cobrar a entrada. Então, não custa pesquisar antes de ir e elaborar o roteiro com base nestes dados.

Ah, e muitas atrações cobram meia entrada para estudantes ou maiores de 60 ou 65 anos. Então, leve documento que comprove a idade ou o fato de ser estudante.

como economizar na europa
Apreciar o Parlamento Inglês por fora é maravilhoso e de graça, heheh

Alimentação econômica:

Meu amigo, quem não gosta de entrar num restaurante lindo e delicioso e se perder de tanto comer por aí, né? Mas além de existirem restaurantes bem caros na Europa, o menu está em euros, não esqueça disso. Claro que se fazes questão de experimentar uma culinária no capricho, te apoio, eu também sempre quis, hahahahaha. Mas se a tua intenção é economizar, busque alternativas na hora de tirar a barriga da miséria.

Olha só o que geralmente fazemos: quando estamos caminhando pela cidade, paramos sim para comer em algum restaurante, claro, mas não sem olhar os preços antes. Ou seja, se a refeição no restaurante cabe no orçamento, escolhemos por fazer uma por dia. Nos outros horários, compramos lanches em lanchonetes ou, melhor ainda, em supermercados. Não costuma haver muitos supermercados grandes nas cidades turísticas, mas sempre há um mercadinho com o básico para um lanche esperto e frutas. Esta dica também serve para o caso de o hotel não ter café da manhã. Pense em comprar os alimentos nos mercados ao invés de tomar teu desjejum em cafeterias.

Ah, e a água, nossa, a água… Na Europa, em um restaurante, a garrafinha de água pode custar mais de 10 vezes o valor da comprada em mercados. Então, abasteça a despensa, opa, o quarto, com garrafinhas de água e leve-as contigo durante os passeios para evitar comprar por aí. Há mercados que vendem pacotes fechados com várias garrafinhas a preços inacreditáveis de barato. Compre várias em algum maço, por exemplo, e deixe no hotel ao invés de comprar avulsas, caso valha a pena. E pergunte nos restaurantes se há tap water, ou água da torneira potável para beber. Eles trazem em jarras e é de graça, baby.

Meios de transporte:

Viajar de trem pela Europa é lindo. Viajar de avião é rápido. Mas não existem somente estas opções. Que tal também pesquisar ônibus, por exemplo? Já fomos de Praga para Viena e de Bruxelas para Amsterdam de busão e foi bem tranquilo e confortável e, claro, barato. Na hora de definir como se locomover de uma cidade para outra ou de um país para outro, portanto, procure os preços dos voos, trem, ônibus, aluguel de carro, uber, jegue, e descubra o meio de transporte com melhor preço.

Voos low cost: isto é lindo na Europa. Voos baratos, alguns muito baratos mesmo. Mas fique de olho nas taxas e na franquia de bagagem. Muitas vezes sai mais cara a taxa para levar a bagagem do que a própria passagem. Então, te cuida para não cair em ciladinhas.

Aluguel de carro: caso vá de um país para outro, preste atenção no valor que pode ser bem salgado caso pegues o carro em um e devolvas em outro. Uma vez alugamos um carro em Barcelona e viajamos pelo litoral da França – aliás, te convido a clicar aqui e ver como foi esta linda viagem – mas voltamos no último dia para Barcelona para pegar nosso voo de volta ao Brasil e também devolver o carro lá, pois seria bem mais caro devolver em outro país.

Planejamento dos lugares a visitar: outra dica para não pesar no bolso em matéria de transporte é escolher países próximos na mesma viagem. Lugares mais distantes demandarão viagem de avião ou de trem devido ao tempo de deslocamento, e, assim, as opções afunilarão. Mas se não tiver jeito e aquele lugar tão, tão distante estiver na lista dos sonhos inadiáveis, vá e procure um voo low cost ou passagem de trem que caiba no cartão de crédito. Ou pague um pouco mais caro mesmo este item e realize o sonho de consumo.

Também vale a pesquisa de preços para a locomoção interna nas cidades. Às vezes vale a pena usar um uber, às vezes o metrô, às vezes ônibus e quase sempre, passagens integradas por dia, onde há possibilidade de usar vários veículos durante todo o dia por um preço fixo. Também nestes tickets integrados, em alguns lugares, há possibilidade de pagar menos por alguns passeios como entrada de museus, por exemplo. Pesquise como funciona na cidade a ser desbravada.

viajando barato na europa

Caminhar faz bem à sàúde e ao bolso:

Embora haja algumas opções de transporte nas cidades, como falei no item anterior, nada mais em conta, na verdade, de graça, do que caminhar para conhecer os pontos de interesse. Portanto, na hora de preparar o roteiro do dia, busque passeios em regiões próximas e, assim, poderás desfrutar de uma caminhada apreciando a paisagem sem medo de ser feliz, nem de pesar no bolso.

viajando barato na europa

Destinos mais em conta:

Há destinos europeus salgadinhos como Inglaterra, Suíça e Dinamarca e outros lugares baratos para viajar com bom custo de vida como Portugal, Espanha e Alemanha. Se o orçamento for algo mesmo indispensável a ser observado, fuja de países com altos preços, pois a maioria dos itens acima como hospedagem, comida, meios de transporte, serão mais caros. Por outro lado, países como Portugal e Alemanha, por exemplo, possuem lojas e mercados com ótimos preços. Fica a dica.

Distribua bem os dias no roteiro:

Mas caso incluas no roteiro países mais carinhos, tente distribuir bem os dias da viagem para não ficar vários dias em locais caros e fique mais em lugares com bom preço. Assim podes aliar em uma mesma viagem o país dos sonhos com outros mais em conta e que também te trarão momentos inesquecíveis e felizes.

E então, me conta nos comentários qual a tua dica maravilhosa para gastar menos na Europa que vou adorar provar na próxima Eurotrip.

Espero que estas dicas te encorajem a fazer aquela super viagem barata ao velho continente, afinal, dá para ser feliz também economizando.

viajar barato para a europa

Monte a tua viagem aqui:

Agora que já sabes como fazer uma viagem internacional barata, podemos ajudar a preparar a tua próxima viagem? É só usar os nossos links para planejá-la! NÃO PAGARÁS NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 🙂

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este aqui no Booking.

Aluguel de carro: reserve no aqui.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste aquiPreço ótimo de acordo com nossas pesquisas.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através aqui, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

 

 

 

 

 

 

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

viajando barato na europa

 

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Oi! Tem alguma dúvida, sugestão, dica ou comentário, deixe aqui para nós e viajemos juntos!

%d blogueiros gostam disto: