ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Tudo o que você precisa saber para ir a Lisboa

publicado em: 01/03/2016 atualizado em: 01/03/2016

Lisboa simplesmente foi surpreendente. Por quê? Portugal não foi nossa primeira opção de destino na Europa. Tínhamos um certo preconceito, comparando este país com outros do continente.

Mas, eis que apareceu uma promoção da TAP para janeiro de 2014. Arrumamos nossas malas, embarcamos em Campinas e pousamos em Lisboa. E vou confessar: foi amor à primeira vista! Ficamos 4 noites em Lisboa e amamos tanto a região, que retornamos neste ano, também em janeiro, ficando 6 noites.

Os portugueses são bem simpáticos, as cidades por onde andamos são um charme só, as coisas não são muito caras, é fácil se locomover e se comunicar e o clima é agradável, embora tenhamos ido no inverno nas duas ocasiões. Neste ano o clima caprichou: choveu fraco somente em um dia e a temperatura estava muito tranquila, comparada com o inverno europeu – média de 15 graus.

Lisboa por si só, tem muitos lugares para se conhecer e muitas coisas para fazer. Mas nas duas vezes, tiramos um dia para conhecer cidades próximas.

VOCÊ VAI CURTIR TAMBÉM:
3 dias em Lisboa: 10 coisas que você não pode deixar de fazer
14 percepções sobre Portugal

mapa-na-mao-lisboa-portugal

Mapa na Mão em Lisboa

Sintra:

Na primeira vez fomos a Sintra, que é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa, classificada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Fica a aproximadamente 30 km do centro de Lisboa, no alto de uma serra. Fomos de trem, partindo da estação Rossio, que fica no centro de Lisboa, até a estação de trem em Sintra. Você consegue comprar os tickets nas máquinas, na própria estação. Como era inverno, o trem estava relativamente vazio e a viagem foi muito tranquila e rápida (aproximadamente 30 minutos).

Saindo da estação de trem, fomos à pé por uma estrada sinuosa (Volta Duche) que vale a caminhada – é muito bonita. Nessa estrada, muitas vezes nos deparamos com esculturas que faz com que o caminho pareça um museu a céu aberto. Logo após alguns minutos de caminhada, chegamos ao centro, onde há lojas de souvernirs, com preços aceitáveis, restaurantes, lojas de doces, enfim, uma graça. Compramos lembranças e escolhemos um local para almoçar.

Depois do almoço, pegamos um ônibus (autocarro, como os portugueses chamam) ao lado do escritório de turismo que fica também no centro, perto das lojas, para irmos até o Palácio da Pena. Na entrada do Parque da Pena, pegamos um ônibus turístico que leva até o topo da montanha, onde fica o palácio.

É um palácio exótico, colorido, diferente e os cômodos são muito bonitos. Os móveis, detalhes nas paredes, papéis de parede, azulejos e porcelanas são muito ricos. Lá encontramos um guia do próprio palácio que nos explicou algumas coisas e também tirava nossas dúvidas. Passeio imperdível.

Pena que chovia muito naquele dia, e acabamos nosso passeio saindo do palácio de ônibus novamente até o centro, de onde fomos caminhando de volta em direção à estação de trem, de novo pela estrada chamada Volta Duche, claro, com uma paradinha na Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa, onde comemos queijadas e o doce tradicional Travesseiro de Sintra.

No entanto, esse simpático lugar possui muitas outras atrações, como o Parque de Moserrate, o Convento dos Capuchos, o Castelo dos Mouros, o Palácio da Regaleira, entre outros. Diante da proximidade de Lisboa e da facilidade de se chegar até lá, não deixe de ir a Sintra, quando fores a Lisboa, certo?

Neste ano, tiramos um dia de nossa viagem em Lisboa para irmos a Fátima e Óbidos. Desta vez alugamos um carro por somente um dia, pegando à noite no aeroporto e devolvendo-o no dia seguinte, também à noite, no mesmo local.

Eu achei muito legal o roteiro do pessoal do blog Nas Estradas do Planeta por Cascais, Sintra e Cabo da Roca. Dá uma olhada porque é perto de Lisboa e vale a pena.

VOCÊ VAI CURTIR TAMBÉM: 5 doces portugueses que você precisa provar!

Fátima:

Fátima fica a 130 km de Lisboa e levamos aproximadamente 2 horas para chegar. A rodovia (E1) é muito boa, toda duplicada. Há praças de pedágio na autoestrada com cabines, porém nosso carro tinha a versão local do Sem Parar, chamado lá de Via Verde (um aparelho no pára brisas). Com esse aparelho, passávamos direto na passagem reservada para a Via Verde, tudo bem sinalizado.

Via_Verde

Fomos somente no templo e em algumas lojas de souvenirs. Há estacionamentos gratuitos bem ao lado da igreja. Almoçamos em Fátima e pegamos a rodovia A8 para irmos a Óbidos.

Óbidos:

Óbidos fica a aproximadamente 80 km de Lisboa. É uma cidade medieval toda murada, tão linda, mas tão linda, que tem um post especial aqui. Por enquanto, deixo uma foto para dar um gostinho:

óbidos-portugal-cidade-medieval-murada

Em Lisboa ficamos 4 dias inteiros, que é o ideal, pois há muitas atrações. Em breve postaremos mais sobre Lisboa, como onde ficar e o que fazer com roteiros.

Informações gerais e úteis de Lisboa:

População: 530.847 (2012)

DDI: 351

Visto: não há necessidade de visto para entrar em Portugal

Moeda: Euro

Neste post do blog Almost Locals podes conferir dicas de o que fazer em Lisboa em 3 dias, com 10 coisas para não deixar de fazer por lá.

Como se locomover dentro de Lisboa:

O transporte público em Lisboa é maravilhoso, por isso alugamos um carro só por um dia para nos locomover a outras cidades, o que ajudou muito na economia.

A cidade tem um metrô muito fácil de entender. É limpo, com estações bonitas. Funciona das 6h e 30min à 1h da madrugada. O valor do ticket é 1,40 (euro). O valor dos ônibus e dos elétricos é mais caro. No entanto, vale a pena carregar o cartão (o cartão custa 0,50 centavos de euro e pode ser adquirido em guichês que há em algumas estações e no aeroporto, ou nas próprias máquinas nas estações de metrô) do metrô e utilizá-lo nos ônibus e elétricos, bastando validar nas máquinas dentro do meio de transporte. Assim, você economiza para se locomover por lá.

Ah, e caso você saia do metrô e entre em um elétrico, por exemplo, em menos de uma hora, não pagará pelo elétrico. Mas valide o ticket mesmo assim.

O metrô possui quatro linhas e o centro é bem servido de estações.

Usamos para ir a vários lugares. Para alguns,  como o Bairro de Belém, o Castelo de São Jorge e o Bairro Alfama, usamos o metrô até o ponto dos elétricos. Para Belém, pegamos a linha verde e descemos no Rossio, que fica na Praça Dom Pedro IV. Caminhamos até a Praça da Figueira e pegamos o elétrico moderno 15E.

Para Alfama e o Castelo de São Jorge, pegue o bonde antigo, com interior de madeira original, número 12, também na Praça da Figueira. A ida nesse elétrico de madeira por si só já é uma atração.

lis-2

Mapa de metrô de Lisboa

Os ônibus também são uma alternativa muito interessante. Os pontos são bem sinalizados e há a vantagem de apreciar a paisagem enquanto se locomove.

A Carris é a empresa que cuida do transporte público de Lisboa. Aqui você tem informações úteis e dá para simular o percurso. Clique em Autocarro e aparece as linhas com os horários e mapas.

Clima:

Lisboa é uma das cidades mais quentes da Europa. As estações mais ensolaradas são a primavera e o verão. Os meses mais quentes são julho e agosto. O legal de ir na época quente, é que dá para aproveitar as praias próximas. Porém, como buscamos sempre economizar, viajamos geralmente no inverno. Mas o inverno em Portugal é muito tranquilo, com temperatura oscilando entre 8 e 16 graus.

Particularmente, prefiro o inverno ao verão, pois não acho interessante caminhar por esses locais com verões quentes. Também tem a vantagem de ser baixa temporada. Logo, não se pega pontos turísticos abarrotados, nem preços assustadores.

Como chegar no país:

Há voos diretos da TAP saindo de Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Natal e Fortaleza. Também há outras empresas como a Ibéria, a Air France, a TAM, dentre outras, que possuem voo para Lisboa. Pesquise preços e voos em sites de pesquisa (recomendo Kayak).

Língua:

Português, com o sotaque típico de lá. Dá para entender tranquilamente, a menos que eles falem rápido.

Comida:

Não deixe de provar os famosos doces portugueses leia mais aqui. Há padarias e lojas de doces por todo lugar (em breve, post da filha caçula sobre doces portugueses). Também há muito bacalhau e o preço não é um absurdo. Aliás, é mais barato que aqui. Os preços da alimentação em Portugal não são os mais caros e sugiro fazerem o que fizemos nesta última viagem e que colaborou muito com a economia, frente ao valor elevado do euro: comprávamos comida congelada nos mercados (inclusive pratos com bacalhau), e preparávamos no microondas no apartamento em que ficamos. Os pratos prontos com bacalhau custavam em média 4 euros.

Onde ficar:

Nas duas vezes, alugamos apartamento ao invés de reservar hotel saiba mais. O valor foi muito atrativo. Sei que o apartamento não oferece confortos como quarto arrumado e limpo no final do dia e café da manhã, mas tem coisas que o hotel também não oferece, como máquina de lavar e secar roupas e cozinha para o preparo de alimentos. Acabamos economizando muito e desfrutando do conforto de um apartamento só para nós. Logo, faremos um post mais detalhados sobre acomodações.

Mas se você prefere ficar em um hotel, fizemos uma seleção (é só clicar aqui) ordenada pelas principais escolhas do site. Porém, logo no início, antes dos hotéis, podes escolher outros filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Só depois escolha o filtro que mais te agrada. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Segurança:

Em momento algum passamos por situação de medo, mesmo andando à noite, e até de madrugada a pé com nossas malas, pois pegamos um ônibus até o aeroporto e tivemos de andar do apartamento até a parada, que dava uns 30 minutos de caminhada.

Tomada:

Pino duplo redondo:

IMG_5056

Embaixada do Brasil em Lisboa:

Estrada das Laranjeiras 144, 1649-021 Lisboa, Portugal. Telefone: 351 21 724 8510.

Site da embaixada

Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9:30 às 13: 00 (atendimento ao público) e das 15 às 18:30 (expediente interno).

Seguro Viagem:

Para viagens à Europa, é obrigatório fazer um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros, de acordo com o Tratado de Schengen, isto para garantir que terás cobertura em caso de doença ou acidente. Portanto, não esqueças de fazer o teu antes da viagem. Leia aqui como fazer um seguro viagem e faça a tua cotação aqui. Neste último link, a empresa faz cotações em várias seguradoras e podes escolher a cobertura que mais te agrada, além, claro, do preço que cabe no teu bolso. E por experiência própria, há opções com preços bem interessantes. Cote, escolha e faça o seguro para viajar com tranquilidade e não correr o risco de ser barrado na entrada ao continente e, o mais importante, viajar com a certeza de que caso ocorra qualquer zebra, não ficarás desamparado lá longe.

Espero ter te deixado com vontade de ir até Portugal, o que recomendo, e muito. Aproveite para fazer um free walking tour por lá, inclusive sugiro pelo Bairro Alfama lindíssimo, prove os doces portugueses maravilhosos e se perca pelas ladeiras e ruas estreitas de Lisboa, sem pressa e sem medo de ser feliz. E não se esqueça de levar calçados bem confortáveis e muita disposição.

Monte as tuas viagens aqui:

Agora que você já sabe tudo o que precisa saber para ir a Portugal, está com viagem marcada ou planejada para qualquer lugar e quer ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para a sua viagem! Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste post.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através deste link, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Adoramos transmitir para outros nossas experiências.

Abraço,

 

 

 

 

 

 

 

Olha só que legal este guia com roteiros por Lisboa e arredores por menos de 10 euros!

Caso queiras compartilhar no Pinterest, é só pinar a foto abaixo:

 

lisboa-portugal-bonde-como-chegar-o-que-fazer lisboa-portugal-o-que-fazer lisboa-portugal-praça-comercio lisboa-portugal-torre-de-belem

Assista nosso vídeo de Lisboa em 1 minuto, da seção O mundo em 1 minuto:

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Posts Relacionados

Buscando Curtidas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.