ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Mercado flutuante de Bangkok e mercado do trem de Maeklong: valem a pena?

publicado em: 21/12/2017 atualizado em: 21/12/2017

Quando comecei a ler sobre a Tailândia, li muitos blogs falando mal do floating market, o mercado flutuante de Bangkok. Na verdade não há só um, e sim vários, e o de Damnoem Sudoak é um dos mais famosos. Li que o programa era totalmente turistão e que não trazia nada da real Tailândia. Deixei de lado esse passeio, então. Até que pouco tempo antes de eu viajar minha mãe falou que tinha lido sobre o tal do mercado flutuante e tinha ficado com muita vontade de ir.

Foi a deixa para reacender uma vontadezinha de ir, nem que fosse para ter fotos para a minha mãe. Bom, eu só tenho que agradecê-la! Vem comigo que eu te mostro o por quê (e fica até o fim, porque tem vídeo mostrando como é o mercado!)

Confira também outros posts da Tailândia:

Aula de culinária tailandesa em Bangkok: muita comida e muita risada
Trem noturno de Bangkok a Chiang Mai – vale a pena?
Chiang Mai, Tailândia – o que fazer, quantos dias ficar, onde se hospedar
Primeiras percepções sobre Bangkok
Rooftops de Bangkok: quais valem a pena? (Menu com preços!)

18 pratos tailandeses que provei por lá

Reservei meu passeio em uma das micro agências de turismo na Khao San Road. Há dezenas delas por toda a rua – e nas ruas adjacentes também. Minha dica é: pesquise e pechinche MUITO, principalmente se estiver em grupo grande. Eu odeio pechinchar, me irrita profundamente saber que posso estar pagando mais apenas por estar sem saco para pedir desconto. Para mim, se o produto tem um preço, ele tem um preço e pronto, e eu não acho justo alguém pagar diferente por ele! Mas ok, essa é outra discussão (e se tiver opinião diferente me conta nos comentários, hehe). De qualquer forma, é assim que funciona na Tailândia e devemos dançar conforme a música, né?

Na primeira agência que parei a moça me pediu 550 baht (55 reais) pelo passeio. Na segunda, 450. Pedi um desconto e ela pediu 400 (40 reais). Falei que ia dar uma pensada e ela insistiu para eu reservar. Hoje me arrependo, porque se esse valor já variou de uma agência para outra, imagina quanto mais eu poderia ter pago barato! Mas tudo bem, é um valor beeeem razoável.

Na verdade, o passeio compreende uma ida ao mercado do trem (aquele em que as barracas ficam sofre os trilhos e, assim que o trem vem, as barracas são retiradas rapidamente) e ao mercado flutuante de Bangkok.

Os passeios oferecidos pelas agências são bem similares entre si. O que eu recomendo é que tu perguntes se a agência leva primeiro ao mercado do trem ou primeiro ao mercado flutuante. No papel que a minha agência me entregou, dizia que iríamos primeiro ao mercado flutuante de Bangkok e depois ao mercado do trem, mas, na hora, isso foi invertido, e ainda bem! O trem passa às 9h da manhã, então quem sai de Bangkok e vai direto para esse mercado consegue ver o trem passar! Não sei dizer quantas vezes por dia esse trem passa (só sei que não são muitas) e nem a que horas, então é bom garantir que estejas lá quando ele passar.

A atendente da agência me pediu que esperasse em frente à agência. Para mim não foi problema, pois estava hospedada bem próxima dali. Eles dizem que pegam turistas em alguns hotéis da cidade, mas não posso confirmar essa informação, já que esperei ali mesmo. Às 7h30min saímos. Por volta das 8h40min chegamos ao mercado do trem. As barracas não ficam exatamente em cima dos trilhos – na verdade, os trilhos são como a calçada onde os compradores andam.

Mas, como o trem é largo, ele toma boa parte do espaço do mercado quando passa – e é nesse espaço, logo ao lado dos trilhos, onde ficam as mercadorias que são retiradas quando o trem passa. Além disso, a maioria das barracas têm toldos que avançam sobre os trilhos – e eles também são recolhidos por conta do trem. Ah! E na verdade não são barracas, haha. A maioria dos produtos fica no chão mesmo (sobre algum pano, claro) ou sobre mesas.

mercado do trem bangkok

Mercado do trem

Nesse mercado, havia principalmente comidas: frutas (muitas! Provei algo que parece com a nossa jaca e recomendo. Era vendido em saquinhos cortada em pedaços e era amarela. Não é difícil de achar) e muitos, muitos, muitos frutos do mar. Na verdade, era até um show de horrores, haha. Havia peixes vivos em tanques minúsculos, peixes que tinham recentemente sido retirados dos tanques e ainda se debatiam em bacias enormes, camarões frescos pegando sol (literalmente), lulas sendo limpas ali mesmo… E também frangos! Em vários cortes, inclusive cortados ao meio, com todas as vísceras ainda. Bem curioso haha. Peço desculpas pela explicação tão minuciosa, mas acho que ajuda a mentalizar o ambiente ahhah! Além disso, temperos, ervas, hortaliças lindas.

 

mercado trem Tailândia

Mercado do trem da Tailândia

Mercados de Bangkok

 

Bangkok mercado do trem

Vários tipos de camarões

Mercado do trem

Gostei bastante desse mercado e não achei que os preços eram exploradores. O mercado era agradável, com muitos produtos. Infelizmente meu dormitório não tinha cozinha, porque fiquei com muita vontade de comprar coisas para cozinhar lá em Bangkok mesmo! A maioria dos produtos não pode ser trazida ao Brasil, infelizmente.

Ficamos por lá cerca de meia hora, para dar tempo de curtir o mercado e ver o trem passar. Parece muito, mas foi super rápido! Não deu para ver o mercado inteiro, mas deu para entender a lógica do local. Ah, dica: próximo das 9h pegue um bom lugar para tirar fotos e fazer vídeos do trem passando. É quase impossível, mas tente fugir de aglomerações e de paus de selfie alheios. E também, conforme for avançando no mercado, separe um tempinho bom para voltar para o ponto de encontro da tua van, já que, como o espaço para passar é minúsculo, é capaz de pegares congestionamento humano e se atrasar, haha (aconteceu comigo, apesar de que acho muito difícil que o motorista da van não espere).

mercado trem bangkok

Trem chegando (e a guria com o pau de selfie que atrapalhou horrores a minha filmagem hahaha)

Mercado dos trilhos Bangkok

Depois de cerca de vinte minutos de estrada chegamos ao mercado flutuante de Bangkok. Lá, tivemos cerca de uma hora e meia para explorar. Nesse tempo, ficamos livres para apenas curtir o mercado ou alugar um barco para ir ao mercado flutuante propriamente dito. Vou explicar: o mercado flutuante é composto de vários canais (vários mesmo! Só fomos em alguns) com lojas nas beiradas dos canais. Para acessá-las, só de barco. Se quiser comprar algo, portanto, tens que pegar o barco para andar entre essas lojas. A outra parte do mercado flutuante são corredores e mais corredores (enormes) de barracas e lojas do lado de fora desses canais, na terra mesmo. Então dá só para ficar curtindo essas lojas, claro (que são bem legais, mas eu recomendo fortemente que tu NÃO compres nada lá, principalmente souvenirs, devido ao preço), mas, óbvio, o interessante mesmo está em andar nos canais!
mercados flutuantes Tailândia

Ó a cara de felicidade da menina

O motorista da van vai te deixar ali mesmo na frente de um balcão onde podes comprar um ticket para pegar os barcos que entram nos canais. O valor era de 150 baht. Logo depois, é só pegar a fila para os barcos (ao lado desse balcão), pois a todo momento há barcos chegando para pegar os “compradores”. E aí começa a diversão! De novo, recomendo fortemente que não compres nada lá – os preços são absurdos, mais ainda que no mercado do lado de fora dos canais! Mas, mesmo não comprando nada (e não vi quase ninguém comprando), o passeio é muito divertido.

Há um verdadeiro congestionamento de barcos algumas vezes, e é interessante observar os barcos dando um jeito de sair do meio da bagunça. E é só demonstrar algum interesse por alguma peça (só olhar fixamente ou apontar) que eles já puxam o teu barco com uma espécie de gancho e ficam insistindo horrores para a compra. É só ficar repetindo não que uma hora eles cansam. Não achei chato, até porque eles não foram mal educados e fazia parte do pacote, haha. Bom, quem sabe nas negociações consegues um preço melhor? Mas eu não arriscaria…

mercado flutuante de Bangkok

No mercado da terra há muitos artigos à venda. Eu até fiz umas compras de uma bala sensacional de amendoim e coco que não me pareceram tão caras e de açúcar de coco. Eles vendem açúcar de coco em pedras, como se fosse uma rapadura! É só deixar derreter e adoçar o que quiser, como se fosse açúcar mesmo, mas mais saudável que o refinado. Mas realmente não recomendo a compra de mais nada, principalmente de souvenirs. “Ah, mas eu quero um ímã do mercado flutuante de Bangkok” (foi assim que eu pensei)! Bom, em qualquer loja em Bangkok tem ímãs iguaizinhos aos de lá, e por pelo menos 1/3 do preço.

mercado damnoen saduak

Mercado flutuante da Tailândia

O mercado flutuante de Bangkok é bem rico em frutas, mas muitas delas me pareceram bem caras.

Há também alguns restaurantes por lá, mas não cheguei a olhar o preço.

Após cerca de 1 hora e meia, esperamos nosso motorista no ponto combinado e ele nos levou para outro passeio de barco, só que esse estava incluído no preço do tour, então não precisamos pagar nada a mais. Esse passeio durou cerca de 15 minutos e foi feito com um barco similar ao que pegamos para ir para os canais do mercado, mas, dessa vez, fomos para canais maiores e com menos movimento (com quase nada de barcos, para falar bem a verdade).

Esses canais intermináveis na verdade passam entre casas da vila da região, então dá para acompanhar a rotina dos moradores locais. Havia uma ou outra casa que vendia comida para quem estivesse passando pelo canal, mas nosso barco não chegou a parar (acho que não era possível, já que era um passeio mais rápido – as paradas estavam restritas ao barco anterior). Esse passeio também foi muito divertido! Estávamos sem quase nenhum barco por perto, tendo um passeio mais “exclusivo”, e o barqueiro pegou bastante velocidade, haha. Deu até para levar alguns pingos de água nos braços. Juro, me diverti bastante.

Por quase não ter barco nesses canais maiores, desconfio que nem todas as agências ofereçam esse passeio final. Acho que vale perguntar. Eles dizem que é um passeio de barco rápido pela vila local.

Eu entendo quem diz que não vai ao mercado flutuante de Bangkok por ser um passeio extremamente turístico. Realmente, não se vê nenhum tailandês fazendo esse programa; é como se o mercado tivesse saído um pouco da “realidade tailandesa”, tendo um mercado de verdade sido mascarado para torná-lo turístico. Há vários mercados flutuantes pela Tailândia, e com certeza algum deles ainda mantém a essência. Ainda assim, o passeio é algo extremamente diferente da nossa realidade e do que eu já vi por onde passei, e por isso gostei muito. De qualquer forma, mercados flutuantes são históricos na Tailândia, o que quer dizer que não foram “inventados” para turistas, por mais que alguns deles se tenham transformado em alvos turísticos.

Bom, eu falei, falei e falei, mas acho que não tem jeito melhor de entender do que se tratam o mercado flutuante de Bangkok e o mercado do trem de Maeklong do que em vídeos! Gravei alguns vídeos por lá e acho que vale a pena conferir:

Monte a tua viagem aqui com o Mapa na Mão:

Agora que já sabes tudo sobre o mercado flutuante de Bangkok, podemos ajudar a preparar a tua próxima viagem? É só usar os nossos links para planejá-la! NÃO PAGARÁS NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este aqui no Booking.

Aluguel de carro: reserve no aqui.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste aquiPreço ótimo de acordo com nossas pesquisas.

Chip para celular: adquira o teu chip neste link e chegue tranquilo com o celular funcionando no teu destino. Comprando por este link aqui do Mapa na Mão, é só incluir o código de cupom RBBVGRATIS e não vais pagar frete! Maravilha né? E leia aqui tudo sobre o Chip Easysim4U, inclusive porque ele vale a pena.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através aqui, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas:

mercado flutuante bangkok

Espero que tenham curtido saber mais sobre o mercado flutuante de Bangkok e sobre o mercado do trem de Maeklong!

 

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Buscando Curtidas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.