Logo Mapa Na Mão

O que fazer em Amsterdam em 2 dias

publicado em: 21/01/2020 atualizado em: 07/06/2020

O que fazer em Amsterdam, ai, ai. Sabe, Amsterdam é destes lugares para colocar no topo da lista dos mais fascinantes que já conheci. É linda, vibrante, organizada, com várias atrações, enfim, imperdível.

Uma pena não ter dado tempo para alugar uma bike e fazer tudo o que estava no nosso roteiro, mas aqui neste post, deixo para ti uma sugestão de o que fazer em Amsterdam em 2 dias, do jeitinho que fizemos. Mas mais adiante vou passar outras sugestões de passeios. Assim, podes usar este roteiro para mais dias na cidade. E no final, ainda quero te passar dicas gerais para que a viagem seja inesquecível.

Querido leitor – DESCONTO de 10% só aqui no blog:
O seguro viagem não pode faltar na tua viagem, mesmo para as nacionais. Uma doença, um acidente, a perda da mala, o cancelamento do voo, podem estragar as férias. E o seguro não é caro. Por isso, vale a pena.
* Brasil: aproximadamente 5 reais por dia.
* Europa: aproximadamente 20 reais por dia.
** Clique aqui e faça a cotação do seguro, sem custo. Este link já garante 10% de desconto aos leitores do Mapa na Mão.

Antes do roteiro de o que fazer em Amsterdam, quero te convidar a assinar nossa newsletter e receber e-mails atualizados com todas as novidades e promoções do blog. Não quer mais receber? Simples, é só sair da lista a qualquer momento. Deixe seu e-mail no campo abaixo. Não compartilhamos seus dados com ninguém, pode ficar tranquilo.

Onde nos hospedamos

Antes do roteiro em si, já quero te falar de hospedagem. Isso porque, quanto antes a gente faz a reserva, melhores preços e mais opções há. E como os hotéis em Amsterdam não são lá muito baratos, aproveite para já pesquisar onde ficar. Neste post de onde se hospedar em Amsterdam, contei todos os detalhes do hotel onde ficamos em Amsterdam pelas 3 noites que por lá ficamos. Foi uma ótima escolha. Aqui tu consegues conferir as tarifas e também reservar este hotel.

E mais abaixo no post ainda vou te dar dicas gerais, como de como se locomover, seguro viagem, segurança em Amsterdam e mais.

hotéis em Amsterdam

Hotéis em Amsterdam

Agora, caso querias te hospedar em outro hotel que não seja onde ficamos e do qual falei acima, no quadro laranja abaixo fizemos uma seleção de hotéis em Amsterdam. Ela está ordenada pelas principais escolhas do site. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Escolha o filtro que mais te agrada como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Hotéis em Amsterdam

Como se locomover na Europa mais barato

A dica que quero te dar agora é mais do que especial. Nós sempre pesquisamos a maneira mais fácil e barata de se locomover entre países ou mesmo cidades na Europa. Olhamos trem, avião, carro e ônibus. Muitas vezes usamos o carro por querer fazer algo diferente. Mas temos usado com frequência o ônibus também, inclusive para viagens mais longas. Tem sido muito econômico. Clica no banner da Flixbus abaixo para ver valores. Confiamos nesta empresa que já usamos a um bom tempo.

O que fazer em Amsterdam em 2 dias – nosso roteiro

Letreiro I Amsterdam

Neste dia não conseguimos acordar cedo e chegamos ao letreiro I Amsterdam, que fica em frente ao Rijksmuseum, por volta das 10h. Deveríamos ter seguido o conselho da filha Ester, hehehe, (que fez o roteiro da viagem) e termos chegado cedo, pois estava lotado. Não deu para tirar boas fotos, então, fica a dica – vá bem cedo.

Atualizando: este letreiro foi tirado deste local, o Museumplein, em dezembro de 2018. Más há ainda três lugares na cidade onde é possível fazer a foto tradicional. No Aeroporto Schiphol, no parque Sloterpark e um itinerante. Consegui estas informações no blog Holandesando. Neste post dele podes verificar onde estará o itinerante no momento da tua viagem.

Dica de ouro Mapa na Mão! Com este bilhete, tu podes usar o transporte público de forma ilimitada em Amsterdam e muito mais barata. Clique e confira os detalhes. Ah, e compre ali com antecedência. E com o City card, é possível também usar o transporte público quantas vezes quiser, entrar em museus, fazer um cruzeiro, entre outras atrações com um cartão só. Clique aqui e confira.

o que fazer em Amsterdam

Museumplein

Bem em frente ao Rijksmuseum, que é lindo e rende lindas fotos de sua fachada, há a Museumplein, ou Praça do Museu. Bem, nesta praça, além do museu Rijksmuseum, há também o Van Gogh Museum, uma bela construção em estilo moderno. A praça em si também é linda, com um enorme gramado, rodeada de belos edifícios e uma pista de patinação de gelo no inverno.

Sugiro que compres antes o ingresso para o Museu Van Gogh aqui para evitar fila e garantir lugar. E é também interessante comprar antes o ingresso para o Rijksmuseum aqui. E um ticket interessante e econômico é o que agrega o Rijksmuseum e o ônibus turístico hop-on hop-off. Clique aqui e confira. Também dá para fazer essa combinação com o Van Gogh. Olha aqui.

A propósito, podes ler tudo sobre o Museu Van Gogh clicando ali e conferindo o post do blog Turistando.In. E no artigo há ainda o link para o Rijksmuseum. Assim vais ficar por dentro das atrações deste local.

praça do museu

Vondelpark

Da Praça do Museu (Museumplein), caminhamos até o Vondelpark, um lindo parque com lago, ponte, coreto, pessoas correndo, caminhando, andando de bike, passeando com seus cachorros. Além disto tudo, o parque está localizado em uma bela vizinhança.

mapa de Amsterdam
Vondelpark
Vondelpark na capital da Holanda
Vondelpark

Leidseplein

Pegamos a Vondelstraat (rua) a partir do Vondelpark e caminhamos até o Leidseplein, praça movimentada da cidade. Esta é uma das principais áreas de entretenimento de Amsterdam, com cinemas, teatros, cafés, bares.

o que fazer em Amsterdã

Singel – o que fazer em Amsterdam

Aqui um lugar imperdível para a lista de o que fazer em Amsterdam. Este é um dos canais mais bonitos da cidade. Da praça Leidseplein, caminhamos pela Leidsestraat (rua) até chegarmos ao local indicado no mapa como o canal Singel. Tiramos fotos lindas, aliás, os canais, além dos edifícios, foram o que mais amei na cidade. Eles são lindos demais com as belíssimas construções ao seu entorno e charmosas pontes. Por isso, não deixe de fazer um cruzeiro, do qual falarei mais abaixo.

canal de Amsterdam
o que fazer em Amsterdam em 3 dias

Bloemenmarkt (mercado das flores)

Óbvio que nesta altura do campeonato eu estava doida para ver tulipas, afinal, estava eu na terra delas, baby. E tulipas são o símbolo da região, do país. Não pode ficar de fora do roteiro de o que fazer em Amsterdam. Então, caminhamos pelo Singel – pela lateral do canal – até o Bloemenmarkt, ou Mercado de Flores de Amsterdam. Nestas tendas à beira do rio, se encontram flores, sementes, bulbos, mudas, ou seja, tudo relacionado a flores, além de souvenirs.

como se localizar em Amsterdam
flores da holanda

Centro histórico

Já estava anoitecendo e passeamos pelo centro antigo de Amsterdam, a partir da Centraal Station (estação central). Sem destino, fomos adentrando às estreitas ruas repletas de antigos e lindos edifícios, muitos tortos, o que me chamou atenção. Na verdade, estes edifícios tortos existem por toda parte na região central, principalmente próximo aos canais.

Chegando ao hotel fui pesquisar e li que as antigas estacas de madeira da infraestrutura destas casas tortas cederam e elas foram se apoiando umas nas outras. Outras, por sua vez, são inclinadas para a frente para que os móveis pudessem ser içados por cabos e entrassem nas casas, muito estreitas e altas, já que os impostos eram calculados com base na largura das construções. Logo, a inclinação para frente era proposital para não danificar os móveis e a para os lados, defeito na infraestrutura.

O centro é agitado, com muitas pessoas caminhando e andando de bike, muitos restaurantes, bares e lojas. Imperdível a caminhada.

centro histórico de Amsterdam
centro antigo de Amsterdam

Museu Anne Frank (casa da Anne Frank)

Emocionante. Esta é a palavra que traduz meu sentimento ao adentrar na casa onde Anne Frank se escondeu com sua família durante a segunda guerra mundial. Deixo aqui minha dica: compre os ingressos antecipadamente pelo site www.annefrank.org e marque o horário mais cedo possível, pois o museu lota com o passar do dia. Ele abre às 9h e este foi o horário por nós escolhido.

Há também excursões pelo bairro e incursão pela cultura e história judaica. Esta aqui não inclui o ingresso para o museu, mas conta a história da vida de Anne, passando pelo bairro judeu e mostrando importantes monumentos. E este passeio inclui a entrada para o museu e guia particular que conta e mostra a história de Amsterdam durante a segunda guerra mundial, passando também pelo bairro judeu e outros locais. Parece muito interessante.

O blog Fui ser viajante contou detalhes da Casa Anne Frank. Dá uma olhada.

Cruzeiros pelo canal

Já disse que umas das coisas mais lindas que achei em Amsterdam são seus canais. Por isso, não podia deixar de fazer um cruzeiro. Optamos pelo cruzeiro simples de uma hora, mas há outras opções como o válido por 24 horas, bem legal pois se pode descer e voltar a qualquer hora para continuar o trajeto, o circular de uma hora e meia com preço bem acessível, o com pizza ou hambúrguer e hot dog, o com panquecas holandesas e ainda, o noturno e o noturno com jantar e muitos outros que vou te mostrar no quadrinho laranja mais abaixo. (Clique nos links que deixei ali para ver valores e reservar com antecedência).

No de uma hora comprando lá no local, percebemos que o ticket custava 18 euros por adulto em frente ao Museu Anne Frank. Pegamos o bonde até a Centraal Station, pois de lá saem muitos barcos e encontramos por 16 euros e, olhem só a dica mão de vaca, um por 9 o adulto e 5,50 a criança! Andamos neste, obviamente, hehehehe. É a empresa Reedery P. Kooy e o quiosque com venda dos ingressos fica bem em frente à estação central (Centraal Station). Porém, este é um simples passeio de barco e hoje fico aqui imaginando o de pizza ou o de panquecas, hahahahah. Deve ser uma delícia. E também não posso afirmar se o valor ainda está o mesmo ou se em outras temporadas aumenta.

Adorei o passeio cheio de história, com áudio em holandês, inglês e italiano, e vistas apaixonantes. Uma ótima dica para quem procura o que fazer em Amsterdam.

Outros tipos de cruzeiros

Agora, caso já queiras garantir o passeio, principalmente na alta temporada, comprando os ingressos já aqui no Brasil, clique abaixo e confira todas as opções ali existentes: Cruzeiros pelos canais de Amsterdam   E achei muito legal também o Hop-on Hop-off boat Amsterdam, onde o ticket vale por 24 horas e tu podes parar, descer, voltar ao barco quantas vezes quiser. E no ticket também está incluído um tour caminhado de 3 horas pela cidade. Podes conferir mais detalhes e valores no quadrinho abaixo: Hop-on Hop-off boat Amsterdam

Adam Lookout

Após a dica que a Juliana do Turistando In deixou lá no nosso Instagram de que havia outro letreiro I Amsterdam próximo ao Eye Museum, menos movimentado, pegamos uma balsa da GVB (uma empresa de transporte de Amsterdam) nos fundos da estação Centraal, atravessamos o rio e chegamos à outra margem próximo ao Eye Museum. Porém, do barco, avistamos um alto edifício com vista panorâmica 360 graus e dois balanços no topo onde as pessoas ficavam com as pernas no ar e bateu a vontade – vamos lá conhecer.

Há ingresso só para a vista por 12,50 euros o adulto e 6,50 a criança e caso queira balançar em um dos dois balanços lá no topo que suspendem a pessoa até o lado de fora do edifício, mais 5 euros.

A brincadeira começa na subida pelo elevador olhando para o teto de vidro. Lá fora, no fosso, luzes iluminam o trajeto.

Aviste a cidade lá do topo do edifício Adam Lookout, onde é aberto e com vento frio no inverno e desça para ver também pelo andar de baixo, todo em vidro e com um restaurante. No prédio há ainda outro restaurante no terceiro andar de cima para baixo – vais entender vendo a maquete no andar abaixo do terraço.

Ah, e se tu for um pouco corajoso, balance nos balanços suspensos. Eu senti medo, mas a vista compensa. Ah, no final das contas, não existe mais o letreiro I Amsterdam nesta região, mas, quer saber, valeu muito a pena o passeio até lá. O Adam Lookout funciona das 10h30min às 21h e o último horário para entrar é às 20h.

E no mesmo local, outra atração muito massa. Um simulador de voo que sobrevoa as maiores atrações da Holanda. Clique aqui e reserve antes de ir.

Jordaan

Este é um dos bairros mais charmosos com edifícios estilo holandês, como os do centro. Ruas calmas, canais e pontes deslumbrantes. Caminhe sem pressa prestando atenção nas residências e suas dependências, em como os moradores vivem, em cada detalhe arquitetônico e se depare também com as casas barco nos canais. Adoroooo. Este é o bairro onde está a casa de Anne Frank, a do museu. Neste link tu podes conferir um tour privado por esta região. É um pouco salgado, mas parece interessante.

Tens mais dias disponíveis em Amsterdam? No próximo tópico já vou deixar outras opções. Mas, que tal conhecer cidades próximas que são uma graça? E olha só que notícia maravilhosa! Dá para fazer bate-e-volta a partir de Amsterdam! Veja estas dicas incríveis de 6 cidades para bate-e-volta a partir da capital holandesa, neste post do blog Let’s Fly Away. Ótima ideia!

Outro lugar que parece uma delícia é Rotterdam. Então, confira com a Klécia do blog Fui ser viajante um roteiro de 1 dia em Rotterdam, e aproveite a cidade após aproveitar nossas dicas de o que fazer em Amsterdam. Ainda dá para saber mais sobre esta cidade incrível neste post do blog Vamos por aí completo com dicas de o que fazer em Rotterdam. Já está na minha lista para a próxima ida até os Países Baixos.

Agora vou te deixar ainda outras opções para tu preparares o teu roteiro de o que fazer em Amsterdam do teu jeito, e de acordo com a quantidade de dias que tens disponível. Vamos lá.

O que fazer em Amsterdam – outras opções

Praça Dam e Palácio Real em Amsterdam

A praça Dam é uma das praças principais de Amsterdam. Foi ali que a cidade começou. Nesta praça fica o Palácio Real e o passeio no seu interior majestoso parece muito legal. Compre a entrada aqui sem filas e antecipadamente. Este edifício foi prefeitura por um tempo, quando o rei Louis Napoleão o transformou em palácio. Ainda hoje os reis da Holanda aparecem de vez em quando na varanda quando há alguma importante cerimônia.

Na praça há ainda atrações como a NieuwKerk (Nova Igreja), que não é igreja, mas uma galeria de arte. Há também o Museu de Cera Madame Tussauds, aquele museu que expõe estátuas de ceras de celebridades incríveis. Ah, compre antes o ingresso aqui. Ainda, a galeria estilo shopping com muitas lojas, a Bijenkorf.

Passeio de bike

Em Amsterdam tem muitas, mas muitas bikes. Eu queria muito ter andado com uma por lá. Mas estava bem frio, bateu a preguiça. Mas olha, com todo o frio as ciclovias era cheias. Então, é uma boa pedida. Podes olhar lá mesmo o aluguel, mas vou te deixar uns links caso tu queiras reservar antes da viagem e já garantir o passeio:

Ônibus hop-on hop-off

Uma maneira bem legal de ter um panorama da cidade é naqueles ônibus turísticos onde se pode descer e subir várias vezes por um período de tempo. Podes reservar antes de viajar aqui ônibus por 24 ou 48 horas ou ainda combinar passeio de barco.

Tulipas

Outro símbolo holandês são as tulipas. E são lindas, né? É possível fazer um passeio de Amsterdam até Keukenhof, o famoso parque das tulipas. Esta excursão dura 5 horas e permite entrada prioritária no jardim. Dá uma olhada e reserve, se te agradar.

E se queres conhecer um pouco mais o Keukenhof, o parque das tulipas, clique ali e veja as dicas da Adriana do blog Atravessar Fronteiras.

Begijnhof – o Jardim das Beguinas e a Praça Spui

O Begijnhof é uma praça charmosa onde estão as casas das mulheres religiosas informais, as freiras que não foram freiras formalmente. Para entrar no jardim, deve-se procurar uma porta, como a de um edifício qualquer. Nesta praça encontra-se uma das únicas casas de madeira que restaram na cidade e uma capela com painéis. O jardim fica na Praça Spui. Deliciosa com cafés, livrarias e construções lindas. Fica na Rua Voetboogstraat 3.

Albert Cuyp Markt

Esta é a maior e mais tradicional feira aberta de Amsterdam. No local há venda de queijos, legumes, frutas, roupas, calçados, cosméticos e muito mais. Também há comida pronta e o biscoito típico holandês, o stroopwafel. Fica na região central, no bairro De Pijp. O entorno também é muito agradável com bares e cafés. A feira funciona de segunda a sábado, das 9h30 às 17h. No inverno, dependendo do clima, pode fechar mais cedo.

Zaanse Schans – moinhos de vento holandeses

Se queres conhecer os famosos moinhos holandeses, Zaanse Schans fica a 17 minutos de trem da estação central de Amsterdam. Pegue o trem na direção Uitgeest e na estação Koog-Zaandijk, desça. Depois, vais caminhar uns 15 minutos até o local dos moinhos. Há placas indicativas. Mas também dá para fazer uma excursão de ônibus até este local, com preço convidativo. Confira e reserve aqui.

E ainda há esta excursão também com valor interessante para conhecer os moinhos que engloba Zaanse Schans, Edam, Volendam e Marken. Dura 8 horas.

Agora, caso queiras visitar moinhos com um cruzeiro, este passeio é feito por Volendam, Marken e moinhos de vento com cruzeiro no canal.

E também vou te deixar este link com um passeio com valor também interessante para ver os moinhos e fazendo de queijo com degustação.

Tours de comidinhas

Ai delícia! Isto é bom, né? Olha o que encontrei e achei interessante provar em Amsterdam:

Outros museus em Amsterdam

Além dos museus que já te falei acima e que são bem conhecidos na cidade, vou te deixar outras opções interessantes para os amantes de museus:

  • Museu de Amsterdam, que conta a história da cidade. Reserve aqui.
  • Museu Stedelijk, o mais importante museu de arte e design moderno e contemporâneo da Holanda. Fica também na praça dos museus. Evite filas comprando o ingresso aqui.
  • Museu de ciência NEMO – saiba como as coisas funcionam com a ajuda de um professor louco ou um engenheiro criativo. Reserve antes aqui.

Como se locomover

Uma vez decidido o que fazer em Amsterdam, é importante saber se locomover. Do nosso hotel que falei acima, utilizávamos o ônibus 22 da GVB para irmos até a Centraal Station e de lá, pegávamos o bonde elétrico para as atrações mais distantes e para quando estávamos cansados de caminhar. Um mesmo ticket possibilita o uso dos meios de transporte desta empresa (trem, ônibus), que tem veículos azuis. E tu podes comprar tickets para 24 horas por 7,50 euros, 48 horas por 12,50 e 72 horas por 17 euros (preços em 2017). Agora, compensa muito mais comprar este ticket aqui com um valor fixo e que possibilita usar o transporte público de forma ilimitada.

E há também o City card. Um cartão que permite entrada a museus, cruzeiro pelo rio, outros brindes e transporte ilimitado. Confira aqui.

Para planejar tuas rotas de transporte público, recomendo usar o aplicativo do Google Maps ou o Moovit. Basta colocar o ponto de saída e o de chegada e usar no modo “transporte público” (o desenho de um ônibus). Ele fará sugestões de rotas.

Ah, existe também um ônibus que faz traslado de ida e volta entre o aeroporto e o centro da cidade. Podes conferir o valor e reservar aqui.

Agora, se quiseres alugar um carro para desfrutar de Amsterdam e das regiões próximas, como os parques de tulipas, abaixo podes ver os melhores preços entre dezenas de locadoras:

Faça aqui a cotação entre dezenas de locadoras de carros

dicas de Amsterdam

Quantos dias ficar

Nós ficamos 3 noites em Amsterdam e acabamos aproveitando bem 2 dias inteiros. Quero voltar e penso que 3 dias inteiros, no mínimo, seria mais interessante para se aproveitar melhor a cidade, com menos correria. Esta é uma boa sugestão de roteiro para quem procura o que fazer em Amsterdam. Mas quero pedir um favor para ti: não deixe de alugar uma bike, o meio de transporte mais usado por lá. São milhares, uma loucura! E deve ser um delícia passear pela cidade muito bem servida de ciclovias.

Aproveite também para entrar nos museus, utilizar o ônibus e barco hop-on hop-off, e este roteiro de 2 dias que pode se transformar em o que fazer em Amsterdam em 3 dias ou mais.

Seguro Viagem – obrigatório na Europa

Para viagens à Europa, é obrigatório fazer um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros, de acordo com o Tratado de Schengen, isto para garantir que terás cobertura em caso de doença ou acidente. E já ouvi relato de pessoas que tiveram que fazer uma cirurgia de emergência, por exemplo, que custaria milhares de euros. Portanto, não dá para ir para fora do país sem seguro. Não esqueças de fazer o teu antes da viagem.

Neste post escrevi tudo sobre seguro viagem – como fazer, porquê fazer, etc. E o valor não é tão alto. Vou deixar dois links abaixo para dares uma olhada. Ambas as empresas fazem cotações em várias seguradoras e podes escolher a cobertura que mais te agrada, além, claro, do preço que cabe no teu bolso. E por experiência própria, há opções com preços bem interessantes.

Ah, olha só, no Seguros Promo, caso seja mais interessante o seguro escolhido, utilize o cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto. E caso pagues com boleto, mais 5%.

Pesquise aqui com a Real Seguros        

Aqui com a Seguros Promo

Chip de internet ilimitada

Nós utilizamos este chip da Easysim4U em Amsterdam na nossa viagem e funcionou muito bem. O legal deste chip é que funciona em toda a Europa e tu não vais precisar comprar um em cada país, caso vás para outro lugar na mesma viagem. Queres saber todos os detalhes? Leia aqui o que escrevi sobre chip de internet ilimitada para usar fora do Brasil, e decida se vale ou não a pena.

Roteiro personalizado e assessoria de viagem

Queres facilidade e um roteiro personalizado de o que fazer em Amsterdam ou para qualquer lugar do mundo? Sabia que o Mapa na Mão faz roteiro completamente personalizado? 100% de acordo com o teu gosto, com sugestão de lugares para comer, de como se locomover e com dicas especiais? Também podemos te ajudar a encontrar hospedagem que caiba no teu gosto e bolso e sem custo algum, além de passagens aéreas. Deixa um comentário abaixo ou nos envie um e-mail: contato@mapanamao.com ou mapanamaoviagens@gmail.com. Também podes entrar em contato através de nosso Whatsapp: 48 99933-1849. Saiba mais detalhes clicando no quadro abaixo, e viaje sem passar trabalho: Assessoria de viagem

Segurança em Amsterdam

Em momento algum passamos por situação de medo. Amsterdam é um local muito seguro e tranquilo. Claro que em todo lugar do mundo sugiro que cuides dos teus pertences pessoais como bolsas, mochilas, celulares, mas andamos por toda a cidade à pé sem receio, inclusive à noite.

Tomada

Pino duplo redondo:

tomada em amsterdam

Clima em Amsterdam no inverno

Fomos no inverno. Amsterdam é um local frio no inverno. Nada que impeça os passeios, mas vá bem agasalhado. Na dúvida do que vestir ou levar, leia aqui o que vestir no frio intenso em uma viagem e fique tranquilo. Como buscamos sempre economizar, viajamos geralmente no inverno. Claro que há momentos em que alguns passeios ficam prejudicados e o dia é mais curto. Porém, há a vantagem de se caminhar sem o calor dos verões quentes. Também tem a vantagem de ser baixa temporada. Logo, não se pega pontos turísticos abarrotados, nem preços assustadores. Mas procure usar calçados que protejam os pés do frio e da umidade, pois é comum chover no inverno por lá.

O que levar na mala

Caso tu sejas menina, escrevi aqui sobre malas para viagem – a bagagem feminina perfeita. O legal é que deixei um check list tanto para o inverno, quanto para o verão. Leia ali, imprima a lista, que vai ajudar na hora de arrumar as malas.

Como neste tipo de viagem a gente caminha bastante, leve roupas e sapatos confortáveis.

No verão:

  • Calças leves e confortáveis;
  • Calçados muito confortáveis como tênis, sapatilhas ou até mesmo sandálias boas para caminhada;
  • Blusas ou camisetas leves e de manga curta;
  • Casaquinho leve, pois podem ter dias mais frescos ou mesmo para usar à noite;
  • Bermudas;
  • Vestidos, caso te agrade;
  • Protetor solar.

No inverno:

  • Calças confortáveis;
  • Blusas de manga longa finas e de lã para colocar por cima;
  • Casacos grossos;
  • Luvas, meias calças de lã ou ceroulas longas para pôr embaixo da caça, gorro, toca ou chapéu e cachecol;
  • Tênis ou botas, de preferência impermeáveis e quentes;
  • Hidratante labial e corporal.

Quando ir a Amsterdam

Eu não sou assim muito a favor de dizer “olha, vai em tal época para tal lugar”, tirando, claro, lugares com clima inóspito em algumas estações do ano. Isto porque há gosto para tudo nesta vida, não é mesmo? Tem gente que não gosta do frio, então, evite ir para Amsterdam no inverno que sim, é uma cidade fria. Mas o verão europeu também pode não ser agradável, principalmente porque se anda bastante.

Nós fomos no inverno, como te contei no item acima. Passamos frio, mas não deixou de ser uma viagem legal. Caso tenhas disponibilidade financeira e de férias, penso que o melhor clima é na primavera ou no outono, quando ainda não está nem tão quente, nem tão frio. Mas quer um conselho, hahahah? Vá. Anote estas dicas de Amsterdam e vá de qualquer jeito e em qualquer momento, naquele que for melhor para ti.

Amsterdam pontos turísticos – tickets

Se já puderes comprar os tickets aqui, antes de viajar, é interessante para evitar filas, evitar perder alguma atração por lotação e também para já programar o orçamento da viagem, evitando gastos não previstos.

Nós temos dois links de empresas que vende tickets para atrações em Amsterdam. Clique abaixo e confira:

Tiqets    

Get Your Guide

Moeda

Euro. Leve euro em espécie, sempre lembrando que cartões de crédito internacionais são amplamente aceitos no local, mas vais pagar IOF na fatura depois. Aqui neste link podes verificar a cotação da moeda aí na tua cidade e ainda fazer uma proposta com valor menor. Costumo comprar ali, neste link, pois sempre consigo melhores valores que direto na casa de câmbio. Mas lembre de avisar à casa que fizeste a proposta no Melhor Câmbio para que o valor seja mantido e para receberes cupons de desconto de outros produtos via e-mail.

Língua:

Holandês, mas dá para se virar muito bem com o inglês.

Eu sei que tu adoras a Europa. Por isso, tenho certeza que vai amar ler estes posts:

Como viajar barato de Bruxelas para Amsterdam

O que fazer em Bruges – Bélgica

O que fazer em Bruxelas

Quer mais ideias sobre o que fazer em Amsterdam? Que tal assistir aos vídeos divertidos de nossos dias por lá? Divirta-se clicando aqui.

Viaje por conta própria e economize muito

Planejar a própria viagem é uma forma de ter liberdade e economizar. Além disso, usando os links abaixo, sem custo adicional algum, vais ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando. Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e ajuda a manter nosso trabalho de pé!

Hotel ou apartamento: Booking – compare preços e qualidade. Podes ainda fazer reserva com opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in.

Aluguel de carro: Rentcars – os melhores preços em diversas locadoras. Pague em real, sem o IOF. Carros mais baratos alugando com antecedência. Podes parcelar em 12 vezes no cartão ou pagar no boleto com 5% de desconto.

Seguro Viagem: Real – nosso link exclusivo já dá 10% de desconto. Seguros Promoutilize o nosso cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto. Cote nas duas e escolha o melhor. Por experiência própria, os valores destes dois sites geralmente são melhores que de agências.

Aéreo: Passagens Promo 

Outras informações para reservar tudo sozinho: monte a tua viagem sozinho 

Michela
Michela
Curtidas

Uma resposta para “O que fazer em Amsterdam em 2 dias”

  1. Avatar Raphaela de Prospero disse:

    Oi, ótimo texto!
    Eu moro em Amsterdam, também tenho um blog http://www.amsterdampravoce.blog
    E ofereço serviços para brasileiros que visitam a cidade 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 16 anos e estou no terceiro ano do ensino médio. Gosto muito de ler, desenhar, pesquisar e, é claro, viajar. Quando viajo, procuro sempre conhecer a história do local. Ser fascinada por esse aspecto explica o meu grande sonho: visitar o Egito e conhecer um pouco mais dessa civilização antiga.

Eu sou a Ester. Tenho 28 anos e sou médica. Moro em Florianópolis, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.