ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

O que fazer em Chicago e arredores – nosso roteiro

publicado em: 04/05/2016 atualizado em: 04/11/2018

Chicago é um desses destinos onde imaginamos que será legal e tal, mas ao chegar lá, descobrimos que legal é pouco. Chicago é inesquecível, linda, surpreendente! Fomos em abril, eu e o marido, e já estou morrendo de saudades. Com certeza, é um dos destinos da lista de lugares onde quero voltar. E por ter me apaixonado por esta cidade, não posso guardá-la só para mim. Vou passar um roteiro sobre o que fazer em Chicago e arredores, para que tu também comeces a planejar a ida a este lugar fabuloso.

Ah, e não é só isso não. Vou deixar mais no final um guia com dicas para que a viagem seja ainda mais perfeita.

Mas antes de falar de Chicago, quero te convidar a assinar nossa newsletter e receber e-mails atualizados com todas as novidades e promoções do blog. Não quer mais receber? Simples, é só sair da lista a qualquer momento. Deixe seu e-mail no campo abaixo. Não compartilhamos seus dados com ninguém, pode ficar tranquilo.

O que fazer em Chicago

Evanston

Quando chegamos em Chicago, como já eram quase 15h e estávamos cansados, pegamos nosso carro alugado e fomos conhecer Evanston, que fica a 22km dali. É uma cidade universitária charmosíssima, sede mundial do Rotary, com uma arquitetura clássica e casas maravilhosas bem ao estilo americano (sem cercas, grades e com lindos jardins na frente). A parte por onde mais andamos fica perto do lago Michigan. Ruas lindas, bem cuidadas e tranquilas.

Outlet

Ninguém é de ferro e estamos nos Estados Unidos, a terra das compras mulherada! Apesar de a nossa moeda não estar contribuindo muito, essa ainda é uma ótima dica sobre o que fazer em Chicago, pois vale a pena fazer compras por lá. Aliás, leia aqui o que escrevi sobre onde comprar barato nos Estados Unidos. Bem, tiramos o nosso segundo dia de viagem para irmos até o Premium Outlets Pleasant Prairie, que fica a uns 88km de Chicago. Na ida, encontramos uma Ross Dress For Less (loja de departamentos que também está no post sobre compras que te falei ali antes) e demos uma paradinha para pesquisa e umas comprinhas.

outlet premium Estados Unidos

Grant Park e Shedd Aquarium

No terceiro dia estacionamos em um estacionamento (parking) próximo ao Shedd Aquarium e caminhamos pelo complexo de três museus deste local: o Adler Planetarium, o Field Museum e o Shedd Aquarium. Decidimos somente entrar neste último, até porque as entradas, em dólar, ficam um pouco salgadas. O preço do ticket mais caro, que inclui todas as atrações e shows é de 37,95 dólares (preço em 2016) por adulto e há também opção de compra casada das três atrações do complexo. Depois de horas dentro do aquário, até porque vale a pena apreciar cada bichinho e cada momento, saímos e caminhamos pela orla do Lago Michigan, sem lenço nem documento.

NÃO PERCA: como economizar em pontos turísticos de Los Angeles.

Lincoln Park e North Avenue Beach

Neste dia estacionamos o carro bem ao lado do Lincoln Park e andamos até o zoológico gratuito Lincoln Park Zoo. É muito legal e especificamente adorei a ala dos símios, com lindos e grandes gorilas separados do público por um vidro. Depois do Zoo, fomos até o conservatório de plantas (Lincoln Park Conservatory), que é uma espécie de estufa com vegetação de vários lugares do mundo. Fica bem ao lado do Zoo e também é gratuito. Andamos mais um pouco pelo parque. Como o dia estava bonito, havia muita gente fazendo piquenique e tomando banho de sol. Também aproveitamos para almoçar ali mesmo nosso lanche trazido de casa do hotel.

Atravessamos o parque e fomos caminhando até a North Avenue Beach, que é uma espécie de praia à beira do lago. Dali, caminhamos desde a praia pela North Lake Shore Drive que mais à frente se transforma na North Michigan Avenue. Esta avenida tem um item próprio mais abaixo, devido à sua importância.

Centro e aluguel de bike

Neste dia fizemos um free walking tour pelo centro de Chicago, partindo da Biblioteca Pública, que fica na esquina da Randolph Street com a Michigan Avenue. Nosso guia, americano que viveu seis anos no Brasil e por isso falava português, nos mostrou primeiro a biblioteca por dentro (atração gratuita e com banheiros), contando muitas histórias interessantes. Depois nos levou ao Millenium Park que é onde fica o Cloud Gate, mais conhecido como feijão gigante espelhado. Por fim, caminhou conosco pelas quadras próximas da Michigan Avenue até chegarmos ao rio que corta esta rua.

Terminado o tour, alugamos uma bike (não perca esse post que ensina como alugar) e andamos pela Michigan Avenue até chegarmos à Gold Coast que é uma região residencial muito bonita. Em seguida, utilizamos a ciclovia que costeia o Lago Michigan até chegarmos ao Navy Pier. Este píer é agitado, movimentado, muito legal, com vários restaurantes, lanchonetes e banheiros. Adoramos essa experiência, que é mesmo uma ótima dica para quem está procurando o que fazer em Chicago. Então, se puderes, alugue uma bike também. É bom demais…

Milwaukee

Sei que estamos falando aqui sobre o que fazer em Chicago, mas Milwaukee é uma cidade do estado vizinho Wisconsin e fica a apenas 2 horas de Chicago. É uma cidade grande, industrial e com um centro histórico bem bonitinho. Andamos pelo Historic Third Ward e pela Downtown, caminhando também pela beira do rio, que é um caminho muito charmoso e bonito. No centro há prédios com arquitetura de influência alemã, devido à forte descendência alemã do estado de Wisconsin. Esta cidade é famosa por seus museus, como o Milwaukee Public Museum, o Milwaukee Art Museum (Museu de Arte de Milwaukee) e também o da Harley Davidson. Não conseguimos ir a nenhum por conta do frio e do cansaço. Como o Premium Outlet Pleasant Prairie, aquele do tópico mais acima, ficava no caminho para Milwaukee, demos nossa última passadinha para as últimas comprinhas na volta. Sempre fica uma coisinha, né?

Michigan Avenue

Entre as opções de o que fazer em Chicago, está a Michigan Avenue, principal avenida da cidade. Lá, encontramos lojas de grandes grifes mundiais, prédios magníficos, shoppings e centros de compras, canteiros com lindas tulipas e a Chicago Water Tower. A Chicago Water Tower é um prédio histórico antigamente usado para bombear água e uma das poucas construções que sobreviveram ao grande incêndio do século retrasado. Vais perceber uma construção antiga no meio dos arranha céus modernos. É ela.

O rio corta a avenida – a ponte da Michigan Avenue é chamada Dusable Bridge. No nosso último dia, fizemos o Riverwalk, que é uma caminhada pela margem direita do rio. Nas pontes há escadas que levam até ao nível do rio. Ande por toda essa região de dia e de noite, pois o cenário é imperdível.

O que fazer em Chicago e arredores: michigan avenue

O que fazer em Chicago com mais tempo

Há muitas outras atrações que não pudemos aproveitar por falta de tempo e também de dinheiro disposição, hehehehe. Bom, um motivo a mais para um dia voltarmos lá.

Deixo aqui algumas delas, que certamente estão na lista “o que fazer em Chicago” e podes incrementar a tua viagem:

  • Old Town (região residencial).
  • Rookery Buiding (famoso por ser o primeiro arranha céu do mundo ainda de pé).
  • Crown Fontain (fonte que projeta rostos) no Millennium Park.
  • Buckingham Fountain (fonte com show de águas a cada vinte minutos).
  • Passeio de barco pelo rio. Este é um cruzeiro para apreciar a arquitetura de Chicago. Deve ser sensacional!
  • Willis Tower, onde há um observatório com chão de vidro no 103º andar.
  • Holland, no estado de Michigan. Cidade colonizada por holandeses, a uns 240 km de Chicago. Caso você vá, procure a estrada que costeia o lago.
  • Ônibus hop-on hop off.

O crédito deste roteiro super legal fica com a filha Ester – expert em criar nossos roteiros de viagem.

Hotéis em Chicago

ONDE NOS HOSPEDAMOS: os hotéis em Chicago são muito caros. Como alugamos um carro, ficamos na cidade vizinha Morton Grove, que aliás, é uma cidade muito simpática, adorei conhecer. Nosso hotel foi o Best Western Morton Grove Inn NW Chicago (clique e reserve).

Mas caso queira ficar em outro hotel em Chicago mesmo, clique no quadro abaixo e avalie:

Hotéis em Chicago

Seguro Viagem

A saúde nos Estados Unidos é cara. Não há atendimento público para turistas e um imprevisto pode estragar a tua viagem. Já ouvi relato de pessoas que tiveram que fazer uma cirurgia de emergência, por exemplo, que custaria milhares de dólares. Portanto, não dá para ir para fora do país sem seguro. Não esqueças de fazer o teu antes da viagem.

Neste post escrevi tudo sobre seguro viagem – como fazer, porquê fazer, etc. E o valor não é tão alto. Vou deixar dois links abaixo para dares uma olhada. Ambas as empresas fazem cotações em várias seguradoras e podes escolher a cobertura que mais te agrada, além, claro, do preço que cabe no teu bolso. E por experiência própria, há opções com preços bem interessantes. Cote, escolha e faça o seguro para viajar com tranquilidade e não correr o risco de ser barrado na entrada ao continente e, o mais importante, viajar com a certeza de que caso ocorra qualquer zebra, não ficarás desamparado lá longe.

Ah, olha só, no Seguros Promo, caso seja mais interessante o seguro escolhido, utilize o cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto.

Pesquise aqui com a Real Seguros    Aqui com a Seguros Promo

Chip de internet ilimitada

Nós utilizamos este chip da Easysim4U nos Estados Unidos e funcionou muito bem. O legal deste chip é que chega na tua casa e te possibilita já chegar ao destino conectado. Queres saber todos os detalhes? Leia aqui o que escrevi sobre chip de internet ilimitada para usar fora do Brasil, e decida se vale ou não a pena.

Como nos locomovemos

No geral, nos Estados Unidos preferimos alugar carro. Não foi diferente em Chicago. Alugamos um carro com a empresa Thrifty, mas existem muitas outras empresas grandes nos EUA como a Sixt, a Hertz e a Avis, por exemplo, que podes conferir aqui. Acho interessante alugar carro nos Estados Unidos porque tudo é longe e é prático quando se quer fazer compras ou ir ao supermercado, por exemplo. Mas se prepare para pagar taxas muito caras de estacionamento em Chicago. Pagávamos uma média de 30 dólares por dia.

Ah, resolvemos na contratação do aluguel, pagar pelo pedágio para não nos preocuparmos. Assim, o carro tem esse aparelhinho no pára-brisas:

como funciona o pedágio em chicago

Deixe a gavetinha sempre aberta e passe nos pedágios onde tem a placa I-PASS, como na foto abaixo. É tudo automático, sem cancela ou cobrador:

pedágio em chicago

Como se locomover em Chicago

Agora, caso não queiras alugar um carro, o transporte público é uma boa opção. Há trens, metrôs, ônibus. Leia aqui dicas do blog Quero viajar mais de como utilizar o transporte público em Chicago e, assim, tens mais uma alternativa para se locomover por lá.

Para Milwaukee também podes ir de ônibus, buscando sua passagem aqui.

E outra opção para aproveitar a parte turística de uma forma bem legal é utilizando o ônibus hop-on hop-off, aqueles ônibus conversíveis que permitem descer em qualquer estação e pegá-lo novamente em qualquer estação, pelos dias contratados. Clique abaixo e confira:

Onde comer em Chicago

Como eu já falei, Chicago não é uma cidade barata. Mas como em qualquer lugar, é possível aproveitar a vida, digo, a viagem, sem hipotecar um rim. Nós optamos por restaurantes mais simples e, como estávamos de carro, ajudou muito. Vou deixar aqui o link dos restaurantes baratos em Chicago onde comemos. Bom apetite!

Chicago pontos turísticos – tickets

Se já puderes comprar os tickets aqui, antes de viajar, é interessante para evitar filas, evitar perder alguma atração por lotação e também para já programar o orçamento da viagem, evitando gastos não previstos.

Nós temos dois links de empresas que vendem tickets para atrações em Chicago. Clique abaixo e confira:

Tiqets    Get Your Guide

Como estava o clima em Chicago:

Fomos em abril e, apesar de ser primavera, tivemos apenas um dia de calor (25 graus). Nos outros, uma média de 12 graus. Chegamos a pegar 6 graus e passamos frio com vento gelado. Choveu apenas na última noite. Mas eu gostei muito de viajar neste período. Uma porque estava frio, mas sem exageros. Outra porque pegamos a época da florada das tulipas e amo tulipas!

Pesquise sempre o tempo antes de viajar arrumar as tuas malas. Eu geralmente utilizo este site para pesquisa do clima.

O que levar na mala

Caso tu sejas menina, escrevi aqui sobre malas para viagem – a bagagem feminina perfeita. O legal é que deixei um check list tanto para o inverno, quanto para o verão. Leia ali, imprima a lista, que vai ajudar na hora de arrumar as malas.

Como neste tipo de viagem a gente caminha bastante, leve roupas e sapatos confortáveis.

No verão:

  • Calças leves e confortáveis;
  • Calçados muito confortáveis como tênis, sapatilhas ou até mesmo sandálias boas para caminhada;
  • Blusas ou camisetas leves e de manga curta;
  • Casaquinho leve, pois podem ter dias mais frescos ou mesmo para usar à noite;
  • Bermudas;
  • Vestidos, caso te agrade;
  • Protetor solar.

No inverno:

  • Calças confortáveis;
  • Blusas de manga longa finas e de lã para colocar por cima;
  • Casacos grossos;
  • Luvas, meias calças de lã ou ceroulas longas para pôr embaixo da caça, gorro, toca ou chapéu e cachecol;
  • Tênis ou botas, de preferência impermeáveis e quentes;
  • Hidratante labial e corporal.

Quando ir

Eu não sou assim muito a favor de dizer “olha, vai em tal época para tal lugar”, tirando, claro, lugares com clima inóspito em algumas estações do ano. Isto porque há gosto para tudo nesta vida, não é mesmo? Tem gente que não gosta do frio, então, evite ir para Chicago no inverno que sim, é uma cidade gelada.

Caso tenhas disponibilidade financeira e de férias, penso que o melhor clima é na primavera ou no outono, quando ainda não está nem tão quente, nem tão frio. Mas quer um conselho, hahahah? Vá. Anote estas dicas de Chicago e vá de qualquer jeito e em qualquer momento, naquele que for melhor para ti.

Quantos dias ficar

Para aproveitar a cidade, o ideal seriam, no mínimo 3 dias. Eu aconselho 4 ou 5 para fazer o que fizemos, incluindo cidades próximas no roteiro. E claro, o céu é o limite, hehehe. Tens mais tempo? Fique o quanto quiser e te deixes apaixonar por este lugar incrível.

Roteiro personalizado e assessoria de viagem

Queres facilidade e um roteiro personalizado de o que fazer em Chicago ou para qualquer lugar do mundo? Sabia que o Mapa na Mão faz roteiro completamente personalizado? 100% de acordo com o teu gosto, com sugestão de lugares para comer, de como se locomover e com dicas especiais? Também podemos te ajudar a encontrar hospedagem que caiba no teu gosto e bolso e sem custo algum, além de passagens aéreas. Deixa um comentário abaixo ou nos envie um e-mail: contato@mapanamao.com ou mapanamaoviagens@gmail.com. Também podes entrar em contato através de nosso Whatsapp: 48 99816-8535. Saiba mais detalhes clicando no quadro abaixo, e viaje sem passar trabalho:

Assessoria de viagem

Segurança em Chicago

Em momento algum passamos por situação de medo. Nos locais turísticos, Chicago é segura. Porém, já li relatos de bairros não tão seguros e da falta de segurança à noite. Nós andamos à pé nos lugares turísticos também à noite e não tivemos receio. Claro que em todo lugar do mundo sugiro que cuides dos teus pertences pessoais como bolsas, mochilas, celulares, prestando atenção em tudo ao redor.

Moeda

Dólar. Leve dólar em espécie, sempre lembrando que cartões de crédito internacionais são amplamente aceitos no local, mas vais pagar IOF na fatura depois. Aqui neste link podes verificar a cotação da moeda aí na tua cidade e ainda fazer uma proposta com valor menor. Costumo comprar ali, neste link, pois sempre consigo melhores valores que direto na casa de câmbio. Mas lembre de avisar à casa que fizeste a proposta no Melhor Câmbio para que o valor seja mantido e para receberes cupons de desconto de outros produtos via e-mail.

Língua

Inglês.

Tomada

Pino duplo chato:

tomada Estados Unidos

Enfim…

Agora que já sabe o que fazer em Chicago, espero ter te empolgado a pensar com carinho nessa cidade. E para que tu economizes sempre para viajar, viajar e não desanimar, não deixe de ler este post sobre como encontrar passagens promocionais  e este aqui com 14 dicas de economia em viagens. E para te ajudar a não carregar peso na mala, até mesmo para sobrar muito espaço para as compras, leia também este post do blog Viajando em 3, 2, 1.

E como amamos outras partes dos Estados Unidos também, sugiro este post super completo de o que fazer em Washington DC e este sobre compras em Orlando, as lojas que realmente valem a pena.

Monte as tuas viagens aqui

Agora que tu já sabes o que fazer em Chicago e arredores, quer nos ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para planejar a tua viagem! NÃO PAGAS NADA A MAIS POR ISSO e ajudas a manter nosso trabalho de pé! E reservando com nossos parceiros, consegues ótimos preços e qualidade:

É só clicar nos quadros logo mais abaixo e pesquisar. Vou te deixar umas dicas:

Hotel ou apartamento: o Booking buscará opções para o lugar pesquisado e podes comparar preços e qualidade. Uma dica: dê uma olhada nas avaliações dos hóspedes antes de escolher. Está sem tempo ou com preguiça? Nós procuramos para ti sem custo. Ah, podes ainda fazer uma reserva com opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Então, garanta a tua reserva agora mesmo!

Aluguel de carro: site irá buscar os melhores preços em diversas locadoras, o que é muito legal. Podes pagar em real, sem a cobrança do IOF. Vais garantir carros mais baratos alugando com antecedência. Ainda, podes parcelar em 12 vezes no cartão ou pagar no boleto com 5% de desconto.

Seguro Viagem: olha só, com a Seguros Promo, utilize o nosso cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto. É legal cotar nas duas empresas dos quadros abaixo (Real e Seguros Promo) para escolher o melhor. Ah, e por experiência própria, os valores destes dois sites geralmente são melhores que de agências, isso porque eles cotam em várias seguradoras. O pagamento pode ser em até 12 parcelas no cartão ou com mais desconto no boleto. Ficou com alguma dúvida? Clique e leia aqui tudo sobre seguro viagem.

Chip para celular: chegue tranquilo com o celular funcionando no teu destino. Comprando pelo link do Mapa na Mão, é só incluir o código de cupom RBBVGRATIS e não vais pagar frete! Queres saber se vale a pena ou não sair do Brasil com chip? Leia aqui tudo sobre o chip internacional da Easysim4U.

Passeios e atrações pelo mundo afora: compre antes da viagem para evitar filas, o término dos tickets e surpresas no orçamento. Temos 3 parceiros ali abaixo: Get Your Guide, Tiqets e Touron. Clique e confira!

Câmbio (compra de moeda): faça uma proposta para a agência de câmbio da tua cidade. Caso ela aceite a proposta, vais receber um e-mail confirmando. Corra para finalizar a transação e garantir o valor. Além de comprar moeda com valores melhores, no final da negociação vais receber um email com cupons de desconto para alguns produtos. Então, confirme que queres finalizar a compra através da proposta feita no site Melhor Câmbio.

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Buscando Curtidas...

2 respostas para “O que fazer em Chicago e arredores – nosso roteiro”

  1. Rafael Casagrande disse:

    Olá, gostei muito dos relatos e dicas de Chicago, mas não encontrei o Guia que você menciona no início do texto.

    • Mapa na mão disse:

      Oi Rafa, tudo bem? Na verdade, quis dizer que o próprio post é um guia, já que traz dicas gerais sobre Chicago e também um roteiro do que fazer. Abraço e ótimas viagens para nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.