O que fazer em Curitiba – guia completo irresistível

publicado em: 23/05/2019 atualizado em: 23/05/2019

Curitiba é ou não é uma das capitais mais incríveis do Brasil? Eu não sei se tu já conhece. Se já, me conta, o que tu acha? Se não, te convido a ler tudo o que vou contar por aqui e ir correndo conhecer. Quero deixar um roteiro de o que fazer em Curitiba e muito mais dicas. Espero te empolgar a conhecer a linda capital paranaense. E caso tu já conheças, a voltar, porque, afinal, esta cidade nunca é demais.

Mas antes, quero te convidar a assinar a nossa newsletter e receber todas as novidades e promoções do Mapa na Mão. Faça parte desta lista de amigos viajantes:

Onde se hospedar em Curitiba

Antes de passar umas dicas bem legais de Curitiba, é importante definir onde se hospedar. Como esta é uma cidade vibrante, sempre é bom reservar com antecedência para garantir as melhores opções.

Neste post de onde se hospedar em Curitiba, contei todos os detalhes do hotel onde ficamos em todas as noites. Foi uma ótima escolha pela localização e pelo preço. Aqui tu consegues conferir as tarifas e também reservar este hotel.

Caso querias te hospedar em outro hotel que não seja onde ficamos, no quadro abaixo fizemos uma seleção de hotéis em Curitiba. Ela está ordenada pelas principais escolhas do site. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Escolha o filtro que mais te agrada como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Hotéis em Curitiba

O que fazer em Curitiba – nosso roteiro

Primeiro vou te contar como foi nosso roteiro nos quatro dias, ou melhor, 3 e meio, hehehe, que ficamos lá. Mas depois, caso tu fiques mais dias, ou não gostes de alguma atração que aproveitamos, vou deixar outras dicas mais abaixo de o que fazer em Curitiba. Assim, podes montar o teu roteiro de acordo com o teu gosto. E dá também uma olhada nas dicas gerais que vou deixar. Aposto que ajudarão no planejamento da viagem.

Primeiro dia – walking tour pelo setor histórico, ônibus de turismo, torre panorâmica e Terrazza 40

Nós marcarmos um free walking tour pelo centro antigo de Curitiba, onde nunca tinha ido antes. Eu adoro conhecer centros históricos e achei que seria legal começar a viagem desta forma. E outro jeito legal de ter um panorama dos melhores pontos turísticos seria de ônibus hop-on, hop-off. Mas como o walking tour era de manhã, deixamos o ônibus para depois do almoço. Deu tempo para aproveitar ainda a torre panorâmica e pegar o pôr do sol no Terrazza 40. Agora vou te contar um pouquinho de cada atração.

Free walking tour

Free walking tour é um passeio à pé com um guia que vai contando histórias e detalhes do lugar. Free, porque é gratuito. Walking, porque é caminhando. Lá em Curitiba, é uma iniciativa do Instituto Municipal de Turismo e achei genial. Já acho muito interessante conhecer onde tudo começou, a história do lugar. E com um guia contando detalhes que passariam despercebidos, olha, uma delícia.

Marcamos como ponto de encontro o edifício do Instituto Municipal de Turismo, que fica em frente à fonte do cavalo babão. Esta praça, a Praça Garibaldi, é uma graça e o casarão do instituto, lindo demais.

centro histórico curitiba

Esta é a Fonte do Cavalo Babão

Dali, passamos em frente à Mesquita Imam Ali Ibn Abi Tálib, muito bonita. Mais abaixo vou deixar dicas para visitá-la. Caminhamos em direção ao Museu Paranaense, o terceiro mais antigo museu do Brasil. Ah, caso depois queiras dar uma passadinha no museu, abre de terça a domingo, das 10 às 18h, e é gratuito. Ele conta a história do Paraná em seu acervo, inclusive, da erva mate, importante na história do estado. A erva mate era um dos principais pontos da economia, que contribuiu para a emancipação do Paraná de São Paulo, inclusive.

Na região, e também por várias partes do centro antigo, observe os desenhos nas calçadas de petit pavê. São referências ao pinheiro, à pinha e ao pinhão. Um desenho bem comum é a Rosácea Paranista, a da foto abaixo. Ela simboliza a pinha que caiu no chão e quebrou. Ah, sabia que segundo alguns historiadores, a palavra Curitiba significa muito pinhão? Aí a gente já pode perceber a importância desta semente saborosa aqui para o Paraná e também para o sul do Brasil.

pontos turísticos de curitiba

Esta é a Rosácea Paranista

E mais…

Caminhamos até a Praça João Cândido, que possui casinhas muito graciosas no seu entorno e as Ruínas de São Francisco.

Passamos em frente ao Palácio Garibaldi, um casarão lindo demais! Depois, retornamos à Praça Garibaldi para apreciarmos os edifícios, as igrejas, a fonte do cavalo babão. Bem atrás da fonte, veja os pinheiros como são lindos, símbolo do Paraná. Caminhamos até o Memorial de Curitiba, onde há exposições e uma arte no chão que mostra como os índios conservavam os pinhões dentro do rio, com a água geladinha.

atrações turísticas em curitiba

Palácio Garibaldi

E como continua o free walking tour?

Tem mais. Descemos a Rua São Francisco e passamos em frente à Igreja da Ordem, a mais antiga da cidade. Nesta espécie de pracinha, fica o antigo bebedouro, um pocinho de água onde os cavalos paravam para beber. Também ali estão lindos casarões e a casa vermelha, que se destaca pela cor. No local também encontra-se preservada a última casa de arquitetura luso-portuguesa. À noite, este lugar fica movimentado, com barzinhos, num clima boêmio.

passeio em curitiba

A casa vermelha que fofa!

setor histórico curitiba

Esta é a última casa de arquitetura luso-portuguesa

turismo curitiba

Não esqueça de espiar o antigo bebedouro, onde os cavalíenos bebiam água

Passamos pelo TUC, a Fundação Cultural de Curitiba, onde há grafites logo na entrada e saímos na Trav. Nestor de Castro, onde ficam os Painéis de Poty Lazzarotto. São painéis de azulejo com artes deste artista paranaense, feitos para enfeitar a lateral de antigos casarões. Caminhamos até a Catedral e o Marco Zero, isto na Praça Tiradentes. Chegamos ao Paço da Liberdade, que já abrigou a prefeitura. Que construção mais linda! Terminamos nosso passeio em frente à Universidade Federal do Paraná. Aproveite também para tirar fotos dos tubos dos terminais de ônibus, obras que também lembram a cidade.

paço da liberdade em curitiba

Impossível, não, vou falar de novo, impossível não se apaixonar pelo Paço da Liberdade

catedral curitiba

Aprecie a catedral de dia, mas volte também à noite

No retorno do nosso passeio ao hotel para almoçarmos, aproveitamos para passar pela Rua das Flores, ou Rua XV de Novembro, outro ponto turístico de Curitiba. Esta é uma rua de comércio bem movimentada e fechada para pedestres em boa parte do percurso. Ela possui, além das lojas, casarões antigos, fonte com chafariz, flores e lindas luminárias. E o que adorei saber: foi o primeiro calçadão do Brasil.

rua da flores curitiba

Rua da Flores

Horários do free walking tour: segundas 9h30 e sextas 14h30.

Reservas: é necessário reservar este tour e o grupo mínimo é de 10 pessoas. As reservas podem ser feitas pelo número (41) 3250-7730 ou pelo e-mail: [email protected]

Cadeirantes: é possível participar, mas devido a calçadas irregulares e relevo acidentado, é aconselhável ir com acompanhante.

Linha Turismo – ônibus de turismo

Achei muito legal. Porque ele passa por 25 pontos referenciais da cidade, em 2h30 sem desembarque. Assim, dá para ter um panorama das principais atrações e até planejar um roteiro de o que fazer em Curitiba de acordo com o teu gosto.

O cartão vale por 24 horas e dá direito ao embarque inicial e mais 4 reembarques. Assim, também é possível parar naquele lugar de interesse, aproveitando-o, e pegar o próximo ônibus, pois eles passam a cada 30 minutos. Nós somente paramos na Torre Panorâmica e não aproveitamos bem as 24 horas do cartão, mas, caso tenhas tempo, aproveite, é legal.

No veículo há sistema de som com informações gravadas sobre os locais de parada.

O primeiro ponto de embarque é na Praça Tiradentes, no centro. Mas podes iniciar onde quiseres. Depois o ônibus passa pela Rua das Flores, pela Rua 24 horas, pelo Museu Ferroviário, Teatro Paiol, Jardim Botânico, entre outros pontos turísticos de Curitiba.

Dá uma olhada neste site todos os pontos de paradas com seus horários.

O cartão pode ser adquirido direto no ônibus ou na URBS – na Rodoferroviária – Bloco Central. Os ônibus somente não operam segundas-feiras, exceto em feriados e férias escolares.

Cadeirantes: atração apropriada.

Torre Panorâmica

Resolvemos descer na Torre Panorâmica na hora dourada (meio que no final da tarde) para uma visão em 360º de Curitiba. Esta torre pertence a uma cia de telefonia e possui 109,5 metros de altura. Lá em cima, um mirante envidraçado que permite uma visão ampla da cidade. Também há mapas que indicam os pontos e os bairros de Curitiba.

Há venda de ingressos no local até às 18h30. O primeiro horário para subida é às 11h40 e o último às 20h.

A torre fica na Rua Professor Lycio Grein Castro Vellozo, 191.

Cadeirantes: atração apropriada.

torre panorâmica de curitiba

A vista da Torre Panorâmica

Terrazza 40

Da Torre Panorâmica, seguimos à pé para o edifício que possui em seu topo o Restaurante Terrazza 40. Ele fica na Rua Padre Anchieta, 1287 – Bigorrilho (ai, hahah, acho muito engraçado este nome do bairro).

O Terrazza possui um ambiente de restaurante e outro de café, com janelas de vidro. Fomos no final da tarde para acompanhar o pôr do sol e foi uma ótima escolha. O dia estava lindo e o pôr do sol foi mesmo fantástico. O preço da comida é salgado. Optamos, por falta de tempo, hahahaha, mentira, para não gastar muito, por uma fatia de bolo e uma de torta. Já valeu.

Depois do lanchinho, pegamos o ônibus de turismo para descer na Praça Tiradentes e ver a Catedral à noite. Dali, fomos à pé pela Rua das Flores em direção ao nosso hotel bem localizado no centro.

Cadeirantes: como a chegada ao restaurante do Terrazza se dá por elevador panorâmico, é apropriado para cadeirantes.

por do sol em curitiba

Pôr do sol de respeito no Terrazza

Segundo dia – Jardim Botânico e passeio de trem

O passeio de trem fizemos à tarde, saindo de Morretes rumo a Curitiba. Como não deu para ir cedo e curtir Morretes, aproveitamos a manhã para visitar o Jardim Botânico e, depois, pegar o ônibus para Morretes. Deixa eu te contar um pouco de cada uma das atrações deste dia.

Jardim Botânico

O Jardim Botânico é cartão postal de Curitiba com sua estufa metálica charmosa. Então, complicado ir para lá e não visitá-lo. Além disso, ele é lindo. É inspirado em jardins franceses. Um dos meus parques preferidos na cidade. Além da estufa que abriga espécies botânicas de referência nacional, o parque possui fonte, um jardim lindo, o Museu Botânico, o Jardim das Plantas Nativas e o Jardim das Sensações.

A estufa estava em obras, hahahaha, rir pra não chorar. Acabamos não entrando.

Agora, deixa eu te contar do Jardim das Sensações. Eu adorei demais! Há um corredor onde a gente passa e vai tocando nas plantas, sentindo a textura, o perfume, a beleza de cada flor. Dá para visitá-lo com os olhos vendados, mas eu preferi ir de olhos abertos para ver cada detalhe. Também há colmeias de diferentes tipos de abelhas e um local reservado para o pinhão e partes do pinheiro.

Quase na saída do parque, há também uma sala de exposições. No dia em que fomos estava ocorrendo a exposição das flores, mas sempre há alternância. E há também feirinha com artesanato, cerâmica, flores e outros produtos à venda.

Informações gerais

Cadeirantes: apropriado. Vi cadeirante com acompanhante.

Entrada gratuita.

Para estacionar: caso tu estejas de carro, como nós, há várias ruas próximas com estacionamento gratuito. E também há estacionamentos pagos. Mas é bem tranquilo de estacionar nas proximidades.

jardim botânico curitiba

Estufa do Jardim Botânico

Passeio de trem em Morretes

Ah, este passeio é fantástico. Foi a terceira vez que fomos e não canso. Isso porque a paisagem é linda e faz a gente voltar no tempo. Dá tanto para ir de Curitiba de manhã até Morretes e aproveitar o restante do dia nesta cidade simpática e histórica, quanto ir a Morretes e pegar o trem lá retornando a Curitiba, de tarde.

Eu fiz um post completo com todos os detalhes do passeio. Horário, preço, como comprar, e também dei dicas para economizar. Clique aqui e confira o passeio de trem em Curitiba. Imperdível!

trem Curitiba Morretes

Passeio de trem que nos faz voltar no tempo

Terceiro dia – Bosque Alemão, Parque Tanguá e Shopping Hauer

Neste dia, fizemos tudo com bastante calma. Eu até gostaria e poderia ter incluído outros parques, como o Barigui. E até tentamos ir ao Memorial Ucraniano, mas não conseguimos estacionar o carro. Era um sábado, e estava completamente lotado. Então, conhecemos estas outras atrações.

Bosque Alemão

O Bosque Alemão é um memorial germânico. O parque possui uma trilha, que conta a história de João e Maria. A trilha inicia na casa de madeira sem pintura, mais na parte alta da rua. No final fica um portal, que é uma réplica de uma casa alemã construída em 1870, no setor histórico de Curitiba (o da foto abaixo).

Durante a trilha, painéis com trechos do livro infantil, uma mini biblioteca na casa da bruxa, um mirante com vista para árvores e de uma parte da cidade. É um parque muito apreciado por crianças, com muito verde e bem bonito. O portal, principalmente. Fica em um local florido e bem cuidado.

Cadeirantes: não confortável para cadeirantes, até porque há uma escadaria para chegar ao mirante.

Atração gratuita.

Para estacionar: nas ruas próximas há bastante vagas públicas e gratuitas.

bosque do alemão em curitiba

Este portal é lindo e o jardim em frente igualmente. Um capricho só!

Parque Tanguá

Alguns amigos e leitores deixaram como sugestão o pôr do sol no Parque Tanguá. Por isso, deixamos para ir até lá mais perto deste horário, porém, uma hora e meia antes para conhecer o parque. Pena que estava nublado, pois dizem que é um dos pores do sol mais lindos da cidade.

Olha, mas vale a pena mesmo sem sol, porque o parque é muito bonito. É um ponto turístico de Curitiba famoso e importante. Este parque faz parte do projeto de preservação do Rio Barigüi. Ele possui pista de caminhada, ciclovia, um mirante muito bonito, jardins preservados e lindos e espelho d’água com chafariz. Agora, um dos lugares mais lindos fica nos fundos deste mirante. São paredões de uma pedreira unidos por um túnel, com um lago. Neste local, há também uma lanchonete com deck e vista para o lago e a pedreira. Tire um tempinho para sentar em uma mesinha, fazer um lanchinho e aproveitar o visual.

Para chegar aos fundos, quem olha para o mirante, pegue uma trilha no lado esquerdo que chegará lá. Mais à frente já vais avistar também uma escada de madeira que dá acesso à lanchonete.

Ah, eu achei muito legal saber que algumas pedreiras, comuns na região, foram transformadas em parques. Recuperaram o meio ambiente e transformaram estes locais em espaços públicos atrativos e bonitos. Ideia genial. Parabéns, Curitiba!

Ficamos até o início da noite no Parque Tanguá, pois ele tem um clima muito gostoso e quando as luzes se acendem, fica também charmoso. Ah, leve uma esteirinha ou toalha para aproveitar o gramado e descansar.

Informações gerais

Atração gratuita.

Cadeirantes: é possível aproveitar o parque, na parte da frente, onde há o mirante. Já a trilha com acesso aos paredões da antiga pedreira é complicada de fazer. Porém, dá para ir de carro e estacionar nesta parte dos fundos para conhecer o lago e a pedreira.

Para estacionar: há ruas no lado da frente do parque onde há o mirante, e também bastante espaço nos fundos, onde há a pedreira. E nas ruas, espaço para estacionar gratuitamente.

Parque Tanguá curitiba

Este é o mirante do Parque Tanguá

Shopping Hauer

Uma amiga indicou como sendo um lugar legal para comer, no final da tarde. Eu procurei por um shopping, hehehe, shopping mesmo, mas não é. Na verdade, já foi somente um centro de compras que abria durante o dia. Mas conto isso para que tu também não pense estar perdido quando o Google Maps indicar que chegaste ao teu destino.

Hoje se transformou em um local com vários estabelecimentos, na horizontal, onde a maioria é composta por empreendimentos gastronômicos, como barzinhos e lanchonetes. Há bares temáticos, outros com porções, hambúrgueres, fish and chips e mais. Caso tu gostes de lugares mais animados, com bastante jovens, um pouco de barulho, vais gostar.

Quarto dia – Feira do Largo da Ordem, Mercado Municipal, Ópera de Arame e Museu Oscar Niemeyer

Nosso último dia em Curitiba, e podemos dizer que não foi um dia inteiro, pois umas 15 horas partimos para casa. Fomos de carro, e tínhamos um pedaço de chão ainda pela frente. Por isso comecei falando que seria um roteiro de o que fazer em Curitiba em 3 dias e meio, na verdade. Mas já vou deixar mais sugestões abaixo e podes encaixar no teu planejamento, caso fiques mais tempo na cidade. E não deixes também de ler mais adiante, dicas gerais para aproveitar ao máximo o lugar, como por exemplo, como se locomover, clima, segurança e mais.

Feira do Largo da Ordem

A Feira do Largo da Ordem ocorre no centro de Curitiba, bem lá nas proximidades da mesquita, da fonte do cavalo babão, do IMT – Instituto Municipal de Turismo. Sabia que essa é a segunda maior feira de rua do Brasil? Vais encontrar de tudo um pouco nas barracas. Artesanato, sabonetes, difusores, roupas, sapatos, souvenirs, livros, bolo, água de coco, pastel, caldo de cana, suco de milho e outros lanches.

Amei demais essa feira. Se estarás num domingo em Curitiba, não deixes de ir. E aproveite para conhecer a Mesquita, que também só abre aos domingos, das 10h30 às 13:30 e a visita é gratuita. Acabamos não conseguindo visitá-la, pois começou a chover muito, uma pena.

Horário: a Feira do Largo ocorre aos domingos, pela manhã, até umas 14 horas.

Cadeirantes: como a feira é de rua, é apropriada sim para cadeirantes.

Mercado Municipal

Sabia que adoro conhecer mercados municipais? E este de Curitiba ainda não tinha visto. Sempre que sei, coloco na lista. Então, ao programar o roteiro de o que fazer em Curitiba, falei ao marido: não podemos esquecer o Mercado Municipal!

Ele é grande, com produtos que vemos nos mercados públicos por aí. Vegetais e frutas, queijos, doces, castanhas, nozes, cereais, ervas para chá, peixes, temperos e outros produtos. Logo na entrada, um local que vende crepes, caso estejas com fome, rssssss. Ah, e na parte de cima do mercado, há restaurantes. Como íamos almoçar na Ópera de Arame, não ficamos para conferir. E junto à praça de alimentação, funciona o Mercado de Orgânicos.

Horário de funcionamento: terça a sábado, das 7h às 18h. Domingos e feriados, das 7 às 13h. Às segundas, o atendimento é facultativo, então, lojas poderão estar fechadas.

Cadeirantes: apropriado.

Estacionamento: nas ruas próximas há locais públicos e gratuitos para estacionar.

mercado municipal de curitiba

Variedade de produtos no Mercado Municipal.

Ópera de Arame

Aqui também uma antiga pedreira que se transformou em parque. Por isso, ela também é chamada de Parque das Pedreiras. Na verdade, este parque compõe a Ópera e a Pedreira Paulo Leminski, um espaço ao ar livre ao lado para grandes eventos, que comporta até 26 mil pessoas.

A Ópera de Arame é um teatro com estrutura tubular e teto transparente. Abriga 1738 pessoas. Há shows com frequência ali. O teatro em si é uma construção belíssima.  E fica em meio à natureza com lago, trilha com árvores e muito verde.

Horário de visitação: terça a domingo, das 10 às 18h

Ingressos: inteira R$ 10 e meia entrada, R$ 5. A meia entrada vale para moradores de Curitiba, clientes do Bradesco, estudantes, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos, comprovadamente carentes. Além destes, também destina-se a doadores de sangue registrados em hemocentro e bancos de sangue de hospitais do Paraná e professores.

Restaurante Ópera Arte

No andar de baixo fica o Restaurante Ópera Arte. Ele abre de terça a domingo, das 10 às 18h. Serve buffet a quilo por R$ 99,90 o kg e a la carte. Há pratos como risoto de bacalhau, por R$ 59. Agora, o mais legal deste restaurante é o palco em frente ao deck, dentro do lago, com música ao vivo. Almoçamos neste dia ao som de flauta e violão, muito bonito. E sem falar da vista. Bela demais! O restaurante também abre segundas, mas sem música ao vivo.

Cadeirantes: apropriado. Há placas na passarela e elevador.

Estacionamento: em frente à Ópera há estacionamento gratuito.

atrações em Curitiba

O buffet do Restaurante Ópera Arte que neste dia caprichou nos frutos do mar

opera de arame curitiba

Música ao vivo com este visual, uau!

Museu Oscar Niemeyer – MON

O MON foi projetado e recebeu o nome do famoso arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer. Ele é um dos maiores museus da América Latina. Abriga mais de 2200 obras, nacionais e internacionais. O anexo do museu construído em 2002, deu origem ao nome popular de Museu do Olho, já que a obra de arte do arquiteto lembra um olho. As exposições são itinerantes. Quando fomos, havia exposição de fotografia da Rússia contemporânea, outra de viagens feitas entre as décadas de 1930 e 1960, de desenhos, esculturas, peças asiáticas, aquarelas, entre outras.

O museu possui 12 salas expositivas com mostras de grandes nomes das artes visuais, arquitetura e urbanismo e design.

Funcionamento: terça a domingo, das 10 às 18h.

Ingressos: inteira R$ 20 e meia, R$ 10. Considera-se meia entrada para estudantes, professores, doadores de sangue e pessoas com deficiência.

Cadeirantes: local apropriado.

Estacionamento: fácil de encontrar nas ruas próximas, vagas públicas e gratuitas.

museu mon curitiba museu do olho

Esta obra do arquiteto que lembra um olho é fantástica!

O que fazer em Curitiba – outras opções

Agora, se não tu não gostou assim tanto das atrações de Curitiba que aproveitamos, ou tens mais tempo na cidade e queres aproveitá-la melhor, eu vou deixar aqui outros pontos bem interessantes. Assim, podes montar o teu roteiro do jeito que preferir.

Parque Barigui

Acho este parque muito charmoso. É o parque mais frequentado pelos curitibanos. Nele há churrasqueiras, pista de bicicross, quadras poliesportivas, equipamentos de ginástica, restaurante, lanchonete, pista de corrida ou caminhada, área de lazer infantil, espaço de leitura, espaço para passeio com animais de estimação. Ah, também há aluguel de bicicleta elétrica. Tudo isto em um refúgio de diversos animais nativos e migratórios. Há também um lindo lago.

Parque Tingui – Memorial Ucraniano

Este Memorial Ucraniano é lindo demais. Consegui uma foto de dentro do ônibus da linha turismo. A gente até tentou ir a este parque no sábado, como te contei mais acima, mas não encontramos lugar para estacionar. O parque se localiza em uma faixa de preservação junto ao Rio Barigüi. Lá encontra-se a escultura do cacique Tindiquera, da tribo Tingui. Por isso o nome do parque. No parque fica o Memorial Ucraniano, com um museu em uma igreja de madeira, réplica de uma existente no interior do Paraná. Há ainda áreas de lazer infantil, equipamentos de ginástica, pista de corrida e de bike, passeios com animais de estimação e quadras de esportes.

memorial ucraniano curitiba

Olha só que lindo o Memorial Ucraniano que peguei na corrida de dentro do ônibus!

Parque São Lourenço

Este parque foi inaugurado para recuperar os estragos do rompimento da barragem do Rio Belém. Nele há também pista de corrida e caminhada, ciclovia, quadra de esportes, área infantil, academia ao ar livre, um lindo lado e o que eu achei muito legal – pista para carrinho de rolimã.

Parque Passaúna

Mais um parque para apreciar a natureza. Também conta com pista de corrida e caminhada, ciclovia, área infantil, academia ao ar livre, passeio com animais, quadra de esportes. Além disto, um mirante e esportes náuticos.

Passeio Público

O Passeio Público fica no centro da cidade. Há pista de corrida e caminhada, ciclovia, área de lazer infantil, academia ao ar livre, comércio de produtos orgânicos e espaço de leitura. Ao lado encontra-se o Memorial Árabe, que funciona como biblioteca especializada. Sua arquitetura faz referência às edificações mouriscas.

Parque Lago Azul

Como o nome diz, é uma área de natureza com um lago. Também há pista para caminhada e corrida, quadras de esportes, mirante, passeio com animais, academia ao ar livre e área infantil.

Bosque Zaninelli / Unilivre

Mais um local preservado onde já foi uma pedreira, da qual restaram um paredão de granito e um lago no meio da mata. O local abriga a Universidade Livre do Meio Ambiente. Há mirante e comércio de produtos orgânicos.

Parque Náutico

Como o nome diz, é um parque com bastante água. Há esportes náuticos, pista de caminhada e corrida, passeio com animais e área de meditação.

Bosque João Paulo II – Memorial Polonês

Neste parque há um museu ao ar livre com sete casas de troncos encaixados, sem pregos. Estas casas compõe o Memorial Polonês, com objetos usados por esta etnia. Há também trilhas e uma reserva de 300 araucárias. Pista de corrida e caminhada, academia ao ar livre, ciclovia e área de lazer infantil.

Santa Felicidade

Esta é a primeira colônia de imigrantes italianos de Curitiba. No bairro há restaurantes típicos, vinícolas, lojas de móveis e artesanato, tudo com característica italiana. Há ainda uma igreja com torre separada da nave e um cemitério com seu panteon, que são marcas religiosas dos italianos.

E o nome do bairro, tudo a ver, hahahah. Eu amo comida italiana, então, dá para ser feliz por lá. Esta é uma importante região gastronômica da cidade. Aproveite um dos restaurantes. Destaque para o gigante Madalosso. Faz bastante tempo que fomos, mas me lembro de ter gostado.

Museu Ferroviário

Este museu conta a história da construção da estrada de ferro Paranaguá-Curitiba. Ele fica no prédio da antiga estação ferroviária e anexo ao Shopping Estação. Um ponto turístico de Curitiba famoso, até porque o trem se mistura muito à história da região.

Museu do Automóvel

Para os amantes de carros, um museu bem interessante. Ele se divide em 3 partes. A nacional, a vintage e a de corrida. Ainda há veículos raros, bicicletas e motocicletas.

Museu Egípcio

O Museu Egípcio é um convite a adentrar na cultura e arquitetura do Egito. A arquitetura é toda baseada neste país. Os objetos, alguns originais e outros, réplicas, também contam a história egípcia. Há vasos, estátuas, joias e muito mais. E uma múmia de verdade, trazida de lá, a múmia Tothmea.

Shoppings Centers

Há quem não goste de inclui-los no roteiro, mas bem que eles podem entrar na lista de o que fazer em Curitiba. Bom, eu gosto de shoppings, principalmente para ir à noite dar uma caminhada e comer. E a cidade possui boas opções como:

  • Shopping Estação: localizado na região central, é um dos mais visitados. Possui a maior praça de alimentação da cidade, mais de 150 lojas, o Museu Ferroviário, o Teatro de Bonecos Dr. Botica e Teatro Regina Vogue;
  • Pátio Batel: o mais novo shopping de Curitiba, fica no bairro charmoso de mesmo nome. Ele se destaca pelas grifes de luxo;
  • Palladium: o maior shopping da região Sul do Brasil, com mais de 300 lojas e uma ampla praça de alimentação;
  • Park Shopping Barigui: já foi eleito como o melhor shopping de Curitiba, com uma arquitetura diferenciada e bonita;
  • Mueller: é considerado o mais antigo da cidade. Construído em um prédio histórico do final do século XIX, onde funcionava uma antiga metalúrgica;
  • Curitiba: este shopping também está localizado no Bairro Batel. É charmoso e a sua estrutura é a de um imóvel histórico do século XIX, que já abrigou o comando do exército;
  • Crystal: é considerado pelos curitibanos como o shopping mais elegante. Possui lojas de referência no mundo da moda e é relativamente pequeno e charmoso;
  • Polloshop Alto da XV e Champagnat: opção para quem procura produtos de qualidade a preços mais baixos;
  • Omar: localizado no centro, é compacto e um dos mais tradicionais da cidade. Há opções interessantes de lojas de produtos para surf e skate.

Estrada da Graciosa

Linda, linda demais! Este passeio pela Estrada da Graciosa é imperdível. Mas o interessante é fazer de carro. Portanto, caso estejas com o teu carro ou alugues um, pense em tirar um dia para descer a Estrada da Graciosa até Morretes. Aprecie a natureza, a beleza do lugar, a estrada antiga de pedra. Aproveite para conhecer Morretes, comer em um dos seus restaurantes gostosinhos na beira do rio, e retorne a Curitiba para continuar a viagem.

Como se locomover em Curitiba

O transporte público de Curitiba é referência nacional. Funciona muito bem e já foi modelo inclusive para cidades de outras partes do mundo. Os terminais, aqueles tubos transparentes, chegam a ser pontos fotografados na cidade. Caso queiras utilizar este tipo de transporte, clique aqui no site oficial da empresa para verificar itinerários e horários.

Outra maneira prática de se locomover por lá é via Uber. Utilizamos no dia em que chegamos do trem para irmos até o hotel e foi tranquilo.

Agora, a maneira que mais gosto de andar pelas cidades brasileiras é de carro. Assim, dá para ir tranquilamente aos bairros, aos parques e a qualquer lugar. No centro há vários estacionamentos pagos. Nos parques, muito espaço público gratuito. Então, estacionar na cidade não é um problema. Caso queiras também aproveitar o que fazer em Curitiba de carro, clique no quadrinho laranja abaixo e cote um. Este site traz o preço de várias locadoras e os valores são ótimos.

Cote e alugue um carro

transporte público curitiba

Terminais urbanos em forma de tubo

Seguro viagem – seria necessário?

Nós aqui em casa temos plano de saúde nacional, portanto, nunca fizemos um seguro viagem para viagens dentro do Brasil. No entanto, caso este não seja o teu caso, aconselho sim a fazer um. Não é caro e não tem preço viajar com tranquilidade. Saber que se for necessário ir a um hospital, procurar um médico, um dentista, naquela emergência, sem precisar gastar e sendo atendido com dignidade, já deixa a viagem mais leve, não é mesmo?

Com a Real Seguros, há seguro a partir de R$ 5 por pessoa. É muito barato e penso que vale sim, a pena. Clique no quadrinho abaixo e verifique aquele seguro que cobre as tuas necessidades ou os teus receios:

Real Seguros

Já no Seguros Promo há seguros a partir de R$ 8 por pessoa. Veja que estou cotando no dia de hoje para te dar uma ideia de valores. E há vários tipos de seguros, com várias coberturas. Médico, dentista, internação, hospedagem para familiar, voos, assistência de bagagem, jurídica e muito mais. Dá uma conferida. E neste da Seguros Promo, usando nosso código MAPANAMAO05, tu ganhas 5% de desconto. No boleto, mais 5%:

Seguros Promo

Clima – e com tempo feio, o que fazer em Curitiba?

Não é incomum ter dias nublados, com névoa ou chuva na capital do Paraná, principalmente no outuno e no inverno. Mas esta é uma cidade de múltiplas possibilidades. Dê uma olhada no tempo um ou dois dias antes do dia a ser aproveitado e adapte a tua lista de o que fazer em Curitiba. Fizemos isto. Deixamos o passeio de trem e pelos parques para os dias indicados com tempo bom, e o Mercado Municipal, o MON e a Ópera de Arame para o último dia, porque vimos que iria chover. Também há a opção de conhecer o Museu Egípcio, o do Ferroviário e o do Automóvel. Mas tudo é possível em se tratando de clima na cidade, pois os pontos turísticos de Curitiba são múltiplos.

Para levar na mala, roupa de frio no inverno e casaquinho no outono, pois pode esfriar de repente ou à noite. No verão, como em qualquer lugar do Brasil, faz calor. Mas não custa levar também um casaquinho leve por precaução.

O que levar na mala

Caso tu sejas menina, escrevi aqui sobre malas para viagem – a bagagem feminina perfeita. O legal é que deixei um check list tanto para o inverno, quanto para o verão. Leia ali, imprima a lista, que vai ajudar na hora de arrumar as malas. Claro que no inverno do Brasil, não há necessidade de roupas tão pesadas, mas já ajuda bastante.

Como neste tipo de viagem a gente caminha bastante, leve roupas e sapatos confortáveis.

No verão:

  • Calças leves e confortáveis;
  • Calçados muito confortáveis como tênis, sapatilhas ou até mesmo sandálias boas para caminhada;
  • Blusas ou camisetas leves e de manga curta;
  • Casaquinho leve, pois podem ter dias mais frescos ou mesmo para usar à noite;
  • Bermudas;
  • Vestidos, caso te agrade;
  • Protetor solar.

No inverno:

  • Calças confortáveis;
  • Blusas de manga longa finas e de lã para colocar por cima;
  • Blusas de manga curta, pois podem haver dias mais quentes;
  • Casacos;
  • Luvas e cachecol para os dias mais frios;
  • Tênis ou botas;
  • Hidratante labial e corporal.

Quando ir a Curitiba?

Queres passar um friozinho? Então escolha o inverno ou o outono. Curitiba é uma cidade gelada, o que não tira o charme que a estação proporciona. Não gosta do frio? Então opte pela primavera ou pelo verão. Mas, como estás vendo, a linda capital paranaense pode ser visitada o ano todo. Ah, e uma dica extra: próximo ao Natal ocorre o Coral de Natal no Palácio Avenida, no centro da cidade. É um espetáculo tradicional e muito apreciado. 120 vozes aparecem nas janelas do casarão e encantam com músicas natalinas.

Quantos dias ficar?

Tens apenas um final de semana? Dá para escolher as atrações que mais te agradam e aproveitar a cidade. Porém, com a quantidade de opções que o lugar oferece, eu diria que, o mínimo de 4 dias seria o interessante para não morrer de tristeza ao ir embora, heheheh. Podes ficar mais? Aproveite! Pelo que escrevi acima dá para ver que há muito o que fazer em Curitiba.

Segurança em Curitiba

Andamos à pé e de carro por várias partes da cidade, inclusive à noite. Foi tranquilo. Mas Curitiba é uma cidade grande com problema típicos de cidades grandes. Portanto, cuide dos teus objetos pessoais. Infelizmente, no centro há vários moradores de rua e usuários de droga. Dê uma atenção especial ao teus pertences, levando bolsas em frente ao corpo, celulares, dinheiro e documentos bem guardados.

♥ ♥ ♥ ♥

Monte as tuas viagens aqui

Agora que tu já sabes o que fazer em Curitiba, quer nos ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para planejar a tua viagem! NÃO PAGAS NADA A MAIS POR ISSO e ajudas a manter nosso trabalho de pé! E reservando com nossos parceiros, consegues ótimos preços e qualidade:

É só clicar nos quadros logo mais lá abaixo e pesquisar. Vou te deixar umas dicas:

Hotel ou apartamento: o Booking buscará opções para o lugar pesquisado e podes comparar preços e qualidade. Uma dica: dê uma olhada nas avaliações dos hóspedes antes de escolher. Ah, podes ainda fazer uma reserva com opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in. Então, garanta a tua reserva agora mesmo!

Aluguel de carro: site irá buscar os melhores preços em diversas locadoras. Podes pagar em real, sem a cobrança do IOF. Vais garantir carros mais baratos alugando com antecedência. Ainda, podes parcelar em 12 vezes no cartão ou pagar no boleto com 5% de desconto.

Seguro Viagem: olha só, com a Seguros Promo, utilize o nosso cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto. É legal cotar nas duas empresas (Real e Seguros Promo) para escolher o melhor. Ah, e por experiência própria, os valores destes dois sites geralmente são melhores que de agências, isso porque eles cotam em várias seguradoras. O pagamento pode ser em até 12 parcelas no cartão ou com mais desconto no boleto.

E mais…

Chip para celular: chegue tranquilo com o celular funcionando no teu destino. Comprando pelo link do Mapa na Mão, é só incluir o código de cupom RBBVGRATIS e não vais pagar frete!

Passeios e atrações pelo mundo afora: compre antes da viagem para evitar filas, o término dos tickets e surpresas no orçamento. Temos 3 parceiros ali abaixo: Get Your Guide, Tiqets e Touron. Clique e confira!

Câmbio (compra de moeda): faça uma proposta para a agência de câmbio da tua cidade. Caso ela aceite a proposta, vais receber um e-mail confirmando. Corra para finalizar a transação e garantir o valor. Então, confirme que queres finalizar a compra através da proposta feita no site Melhor Câmbio.

Aéreo: no link do Passagens Promo costuma aparecer umas promoções bem interessantes. Bora voar?

Curtidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.

[wd_asp id=1]