Logo Mapa Na Mão

O que fazer em Jerusalém – as melhores atrações

publicado em: 09/03/2020 atualizado em: 26/04/2020

O que fazer em Jerusalém, este lugar emocionante, cheio de história e lindo demais? Fomos duas vezes a Jerusalém e aproveitamos este, que para mim, é o lugar mais especial de Israel. O país, como todo, é interessante e vale a visita. Ainda pretendo escrever sobre os outros lugares que conhecemos e te passar um roteiro bem legal pelo país.

Já escrevi sobre o Mar Morto, Massada e Ein Gedi, lugares imperdíveis e bem próximos de Jerusalém. Abre o post em outra aba para ler depois e te programar.

Também escrevi sobre o que fazer em Tel Aviv. Abre também em outra aba, porque vale a pena incluir a capital em uma viagem para Israel. Eu sei que vais gostar.

Mas agora, deixa eu te mostrar como aproveitar o melhor de Jerusalém.

Querido leitor – DESCONTO de 10% só aqui no blog:
O seguro viagem não pode faltar na tua viagem, mesmo para as nacionais. Uma doença, um acidente, a perda da mala, o cancelamento do voo, podem estragar as férias. E o seguro não é caro. Por isso, vale a pena.
* Brasil: aproximadamente 5 reais por dia.
* Europa: aproximadamente 20 reais por dia.
** Clique aqui e faça a cotação do seguro, sem custo. Este link já garante 10% de desconto aos leitores do Mapa na Mão.

Antes de o que fazer em Jerusalém, quero te convidar a assinar nossa newsletter e receber e-mails atualizados com todas as novidades e promoções do blog. Não quer mais receber? Simples, é só sair da lista a qualquer momento. Deixe seu e-mail no campo abaixo. Não compartilhamos seus dados com ninguém, pode ficar tranquilo.

Ah, olha só, é importante também abrir este post que escrevi com 17 dicas de Israel para uma viagem perfeita, pois ali coloquei dicas gerais do país. Vai te ajudar também no planejamento. Deixa em outra aba, e confere depois.

O que fazer em Jerusalém

Jerusalém é a região mais rica de Israel. É também linda e fervilhante. Impossível ir a Israel e não conhecer Jerusalém. Depois te conto quantos dias seria interessante separar só para esta cidade. Mas vamos às dicas de coisas para conhecer. Ah, mas antes quero te falar de hospedagem, porque Jerusalém é cara neste quesito. Então, quanto antes reservar, melhor. Assim vais ter mais opções e também as com melhores preços.

E olha só. Lá no final do post deixei um banner com várias opções de passeios pagos para incrementar o roteiro. Aí, fica a teu critério, pois podes te interessar por passeios bem interessantes que existem lá.

Onde se hospedar em Jerusalém

Nós ficamos no YMCA Three Arches Hotel. Não, não é dos mais baratos. Mas foi nosso último destino em Israel nesta viagem. Como havíamos economizado bastante nos outros lugares, resolvemos fazer um auto agradinho. Olha só, valeu a pena. Principalmente pela localização.

Neste post sobre hotéis em Jerusalém eu conto todos os detalhes deste hotel e te mostro porquê ele vale a pena. Mas também dou dicas de outros locais com outros valores. Clica e confira. E para reservar qualquer hotel ou apartamento em Jerusalém, clique no quadrinho laranja abaixo e faça a tua pesquisa. Podes filtrar por preço mais baixo primeiro para facilitar. E sempre olhe as avaliações dos hóspedes antes de reservar.

Hospedagem em Jerusalém

Agora vamos ao roteiro de o que fazer em Jerusalém.

Cidade Velha

Como a ansiedade era grande, na nossa primeira manhã em Israel na primeira viagem, pegamos nosso carro e fomos até a cidade velha de Jerusalém, uma das mais antigas do mundo e toda cercada por muros milenares.

Estacionamos nosso carro no estacionamento Mamila Parking, bem próximo do Jaffa Gate, que é uma das portas da cidade velha. Por ser toda murada, a parte antiga possui lindíssimas e famosas portas. A minha preferida foi justamente a Jaffa Gate. Este estacionamento foi sugestão da recepcionista do hotel, que nos indicou no mapa. Estacionamos no subsolo, pegamos um ticket na máquina para pagamento na saída e subimos uma escada onde chegamos ao Mamila Mall. E a partir deste centro de compras, caminhamos até a porta (Jaffa Gate) para acesso à cidade velha de Jerusalém.

Já nesta última viagem, fomos à Cidade Velha algumas vezes à pé do nosso hotel, que ficava muito próximo. O hotel que te falei no tópico anterior.

Na cidade murada a emoção começa. Dá vontade de caminhar o dia todo por aquelas ruas estreitas de pedra, se perdendo por seus encantos e se encontrando em cada esquina cheia de lojas, gente de toda nacionalidade e jeito, paisagens de valor inestimável.

A cereja do bolo. O lugar aguardado. A atração que emociona sempre, mesmo eu já tendo pisado lá algumas vezes. Não tem jeito. Frequentemente, um cisco cai, hehehe. Não pode de jeito nenhum ficar de fora do roteiro de o que fazer em Jerusalém. Agora vou te falar um pouquinho do que vimos na Cidade Velha.

Basílica do Santo Sepulcro

Uma maneira interessante de conhecer a cidade antiga é com guia. Isto porque ele leva a lugares que talvez não conheceríamos sozinhos. Nós fizemos o passeio com a Tourist Israel, por 59 dólares. Mas é também possível reservar on-line com outros valores até mais interessantes aqui:

Bem, começamos nossa caminhada cedo pelo Jaffa Gate, um dos portões da cidade antiga como já te contei. Caminhamos até a Igreja do Santo Sepulcro, ou Holy Sepulcher, onde uma senhora de nome Helena pensou ser o local da crucificação e sepultamento de Jesus, embora não haja comprovação do local exato. É uma igreja de quase 2000 mil anos, com algumas câmaras dentro. Um local onde ela acreditava ter sido o Gólgota, outro do preparo do corpo, outro da tumba e ainda uma capela construída para ela.

Dica Mapa na Mão: chegue cedo. Nós começamos esta caminhada às 8h e fomos direto a esta igreja. Ela lota facilmente.

Entrada da Basílica do Santo Sepulcro.

Ruínas do antigo mercado de Jerusalém

Continuamos a caminhada até chegarmos às ruínas do antigo mercado de Jerusalém, de 500 anos antes de Cristo. Ali era ponto de encontro dos moradores e onde se vendia de tudo.

antigo mercado jerusalém

Hurva Synagogue – o que fazer em Jerusalém

Fomos então para a sinagoga judaica chamada Hurva. Em frente há uma menorá, o castiçal símbolo do judaísmo, dourada, em uma cúpula de vidro. Pena que não deu tempo de entrar. Eu queria muito. Caso tu tenhas tempo, entre. Dá para verificar tickets neste site.

Muro das Lamentações

O pátio desta atração é dividido ao meio por uma cerca, sendo o lado esquerdo somente para homens e o lado direito somente para mulheres. Na primeira viagem, como estava muito calor, fui com uma bermuda perto do joelho e pude entrar assim, mas uma mulher emprestou uma saia na entrada para mulheres do ponto turístico, para minha filha que estava de shorts. Não é permitido entrar com saia ou bermuda curta, nem com blusas decotadas (na dúvida, eu e minha filha sempre andávamos com um lenço para tapar os ombros ou cabeça, se fosse preciso). Porém, o único lugar mais exigente quanto a isso foi o Muro das Lamentações, embora não tenhamos ido a nenhuma mesquita ou atração no lado muçulmano da cidade.

O Muro das Lamentações é literalmente um muro alto (uma parede de pedras) onde os judeus fazem suas orações e lamentações. Tem um significado muito importante para eles e também para os cristãos, uma vez que esta foi a única parte que restou do templo construído pelo rei Salomão, destruído pelos romanos em 70 DC.

muro das lamentações jerusalem

Depois do Muro das Lamentações, continuamos nossa caminhada pela região judaica – a cidade velha é dividida em quatro regiões: a judaica, a muçulmana, a cristã e a armênia.

Muro das Lamentações no Shabat

Nesta última viagem deu certo de estar em Jerusalém sexta-feira. Então, perto do pôr do sol de sexta, quando inicia o sábado, fomos até o Muro das Lamentações novamente. Ali, muitos judeus comemoram a chegada do sábado, ou shabat. Foi muito bom. Vimos a alegria e como eles recebem a chegada do dia santo (Êxodo 20:8-11). Se tu vais estar por lá sexta também, aproveite para passar um tempo no pôr do sol ali no Muro das Lamentações.

Via Dolorosa

A Via Dolorosa é uma rua que começa na Porta do Leão e termina na Basílica do Santo Sepulcro. Segundo a tradição cristã, esta seria a rua por onde Jesus caminhou carregando a cruz até a sua crucificação. Não há comprovação de que este tenha sido de fato, o caminho percorrido. É um caminho cheio de lojas, com placas indicando as estações da cruz, muito bonito e estreito. Encontrarás romeiros e frequentes procissões na bonita Via Dolorosa.

Região armênia

Visitamos a fachada da igreja armênia, a Cathedral of Saint James, e também o local onde teria sido a última ceia, perto desta igreja. Neste mesmo local, em cima de onde teria sido a santa ceia, mais um mirante de observação da cidade. Ah, nesta região da cidade há lojas que vendem cerâmicas muito bonitas.

igreja armenia jerusalem

Esta é a frente da igreja armênia de Jerusalém.

Sete portas da cidade

A cidade antiga de Jerusalém é toda cercada de uma linda muralha milenar, com sete portas de acesso para o seu interior. São elas: Jaffa Gate (para mim a mais bonita), New Gate, Damascus Gate, Herod’s Gate, Lion’s Gate, Dung Gate e Zion Gate. Percorra toda a cidade caminhando para conhecer suas entradas e não deixe de desfrutar da região da Porta de Damasco, com muitas lojas com artigos árabes e uma feira com frutas do local, frutas secas, azeitonas, enfim, muitos artigos que não temos por aqui e que são uma delícia.

No mais, caminhe sem pressa, volte à noite, compre lenços pashmina para você e para presentear, se perca pelas ruas repletas de história e emoção desta linda cidade antiga, afinal, você está em Jerusalém!

E já conto abaixo mais uma atração que fica também na cidade antiga e é imperdível no roteiro de o que fazer em Jerusalém – a Torre de Davi.

Outras atrações na cidade antiga

A cidade possui muitas lojas de souvenirs, roupas, especiarias, sementes e castanhas, azeitonas, um verdadeiro mercado público. Acabamos não visitando o bairro muçulmano, mas vale a pena também incluir no roteiro de o que fazer em Jerusalém o Dome of the Rock. Esta é a mesquita com o domo de ouro. São 80 kg de ouro. Ela foi construída onde era o templo de Salomão. Tente entrar nela. Verifique os horários de visitas.

Onde almoçamos na cidade velha no dia do tour

Neste dia do tour, comemos sanduíches no pão pita no Restaurant & Café Roof – Panoramic Golden City. Ele possui um terraço com vista panorâmica. Paguei 10 dólares pelo pão com falafel e bebida. O do marido com carne foi 13 dólares. Não tão barato, mas é uma sugestão. Mais para baixo vou te deixar sugestões de onde comer em Jerusalém com preço bem legal.

Torre de Davi de dia e de noite

A Torre de Davi é uma linda construção bem ao lado do Jaffa Gate.

De noite acontece o show de luzes e vale muito a pena. Na verdade há dois tipos e depois te conto mais detalhes. Eu que nem sou chorona, hahaha, me emocionei. É importante monitorar no site os dias e horários disponíveis. Esperamos chegar em Jerusalém para verificar o tempo (clima) e comprar os tickets no site. Mas se vais em alta temporada, é bom comprar com antecedência. Nós compramos o ticket combinado aqui (Museu e show de luzes, o Night Spectacular) em um só, porque sai mais barato.

Mas há ainda o show que conta a história do Rei Davi. Este também dá para combinar com o museu no site. Eu sugiro escolher um dos dois shows noturnos, a menos que tu tenhas um orçamento que permita assistir aos dois. Eu fiquei em dúvida de qual foi o melhor. Já o marido e a filha gostaram mais do Night Spectacular. Vou contar um pouquinho de cada para que tu possas escolher.

The Tower of David Museum – O Museu da Torre de Davi

Este é o passeio diurno, no mesmo local do show noturno, e vale muito a pena. Há um museu que conta a história do povo judeu e do Rei Davi. E além das salas há também um local alto para avistá-lo de cima e um mirante com linda vista da cidade, tanto da parte nova, quanto da antiga. No local há também um sítio arqueológico.

torre David jerusalem

Só a vista já vale a entrada na Torre de David.

Night Spectacular

Este show conta a história de Jerusalém. É incrível como as imagens são projetadas nas paredes e ruínas do local. Um show com luzes e sons emocionante.

show noturno jerusalem

King David show

Já o King David é nos mesmos moldes do Night Spectacular, porém, conta a história do Rei Davi. É também linda toda aquela projeção. Aí vai da tua escolha. Caso possas ir aos dois, vá. Mas caso não queiras gastar muito aqui, escolher um já é o suficiente.

show torre de David

Tumba de Davi

Na extremidade da cidade velha, mas também com acesso por fora, de carro, fica a Tumba de Davi. Coloque no Maps, King David’s Tomb. Fomos em um sábado, quando o estacionamento é gratuito. Mas dá para ir à pé também a partir da cidade antiga. Este local fica no Monte Sião.

Ali fica a tumba do rei Davi. Uma parte é separada para mulheres e a outra, para homens. Aos sábados é proibido filmar e tirar fotos. Eu tirei a foto após o pôr do sol. Há banheiros limpos no lugar.

tumba de davi jerusalem

Tumba de Oskar Schindler

Já viste o filme A lista de Schindler? Não? Vale a pena. Oskar Schindler salvou milhares de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Embora ele não fosse judeu, pediu para ser sepultado em Jerusalém.

Pois por acaso, estávamos saindo da tumba de Davi e avistei o cemitério onde está sepultado Oskar Schindler.

Para achar a sepultura, entre, vá para a extremidade esquerda do cemitério, desça a escada até o final onde tem mais uma escada em forma de espiral. Desça e vá para a direita. É o túmulo com mais pedras em cima. Veja a foto.

Ah, aproveite para conhecer também o Monte Sião. Caminhando um pouco mais para baixo do cemitério, há um mirante com molduras para fotos.

monte siao jerusalem

Jardim da Tumba – The Garden Tomb

Outro lugar considerado pelos cristãos como o local onde Jesus teria sido crucificado é o Jardim da Tumba. Fica perto do Damascus Gate, ao lado do muro da cidade antiga.

Agora a minha tristeza. Fomos no nosso último dia em Jerusalém e era um domingo, hahahaha, o único dia que não abre. Bom, agora tu já sabe. Abre de segunda a sábado, das 8h30 às 17h30.

Getsêmani – o que fazer em Jerusalém

Saindo da cidade velha, mas bem próximo a ela, dirija até o Monte das Oliveiras, onde, em seu início, há a Igreja de Todas as Nações, ou Igreja da Agonia, como conhecida por muitos (Basilica of Agony). Ao seu lado fica o jardim do Getsêmani com oliveiras milenares. Este foi o local onde Jesus e seus discípulos passaram a noite anterior à crucificação de Cristo. Foi ali que Jesus suou sangue, devido à profundidade de sua angústia (Evangelho de Lucas, 22:44). Este local, o Getsêmani, é tão emocionante que me faltam palavras para descrever o sentimento ao estar ali. Imperdível.

Um pouco mais acima da entrada para a igreja e o jardim, do lado oposto, esquerdo, há um estacionamento gratuito. Esta rua é bem estreita, mas conseguimos colocar o carro lá.

O Getsêmani é cheio de oliveiras. Esta aí do cantinho direito protegida dizem ser do tempo de Jesus, com mais de 2000 anos.

Monte das Oliveiras e pôr do sol no mirante

Depois da visita ao Getsêmani e à Igreja de Todas as Nações, subimos o Monte das Oliveiras para conhecermos o Cemitério Judeu que também é um conhecido ponto turístico e para apreciarmos o pôr do sol lá do alto, de onde se avista toda a cidade velha de Jerusalém. Jamais perca o pôr do sol lá do alto do Monte das Oliveiras – simplesmente magnífico!

Para encontrar o local do pôr do sol, procure pelo Rechavam Observation Point. Fica bem em frente ao Hotel Seven Arches. Ao lado deste hotel há um estacionamento gratuito.

monte das oliveiras jerusalem

Igreja Ortodoxa Russa – Russian Orthodox Convent of Mary Magdalene

Ela fica em uma estradinha estreita bem ao lado do Getsêmani. Linda por fora, com cúpulas douradas. Eu queria muito ter entrado, mas ao chegar em frente, descobri que ela somente abre terças e quintas, das 10h às 12h. Caso tu estejas nestes dias, tente ir e depois me conte nos comentários se é bonita por dentro também. Vou chorar!!!

King David Street e Mamilla

A King David Street era a rua do nosso hotel. Caminhando por ela, percebemos que é uma região muito bonita, com centros de compras, edifícios bem cuidados, lojas de objetos de arte e ruas muito agradáveis para andar e ver.

Mamilla Mall

Também perto do tópico anterior está o Mamilla Mall. Este é um shopping aberto, que também possui uma parte fechada, com escadas rolantes. O aberto é bem bonito, com lojas conhecidas como a Nike, a The North Face, a Zara, a Mango, a Columbia e outras. Também possui uma padaria com produtos gostosos, café e restaurante. A Mamilla Avenue que possui estas lojas chega no Jaffa Gate, um dos portões da Cidade Velha de Jerusalém. É muito agradável de caminhar à noite. Encontramos dois músicos tocando instrumento que tornou a caminhada ainda mais prazerosa.

Hass Promenade – o que fazer em Jerusalém

Neste local fica um mirante com vista de Jerusalém, não só da cidade antiga. Fica um pouco mais retirado.

Montefiore Windmill e o Bairro Mishkenot Sha’ananim

Este é o bairro mais antigo fora da Cidade Velha murada. Nele fica o moinho Montefiore, daqueles em estilo holandês. Foi construído em 1860 pelo britânico Sir Moshe Montefiore. O bairro tem casas charmosas, ruas floridas e vista da cidade murada.

Parlamento e Jardim de rosas

Aproveitamos para ver o Parlamento de Israel pelo lado de fora, mas há também possibilidade de fazer uma visita guiada. Perto dele fica o jardim de rosas.

Mercado Mahane Yehuda

Este mercado público é sensacional. Eu adoro conhecer mercados públicos por aí. O Yehuda tem produtos locais, doces, frutas, vegetais, sucos, pães, azeitonas. É muito gostoso de caminhar e apreciar toda aquela diversidade de produtos.

Rua Jaffa Street

Perto do mercado Yehuda, caminhe pela Jaffa Street, a rua do bonde elétrico. É uma rua bonita com comércio e construções interessantes.

Tsahal Square e Prefeitura

Bem em frente à prefeitura que também é bonita, fica a Tsahal Square, uma pequena praça onde fica o letreiro I love Jerusalem. E a região desta praça é bonita.

Esta aí acima é a prefeitura.

Museu de Israel – o que fazer em Jerusalém

Não deixe de ir! É um museu moderno, bonito, com muitas obras, muita história e o mais incrível: onde estão guardados os Manuscritos do Mar Morto! Os Manuscritos do Mar Morto ficam no Santuário do Livro ali no Museu de Israel. Incrível ver a versão mais antiga de textos bíblicos minuciosamente protegidos. Neste museu também há uma maquete da cidade antiga de Jerusalém na sua parte externa. Ela mostra a cidade como era antes de Cristo, com o templo de Salomão e outros pontos bíblicos intactos. Muito bem feita na proporção 1:50.

Yad Vashem – Museu do holocausto

Outro museu que vale muito a pena. Impressionante. Conta a história da Segunda Guerra Mundial e o holocausto de judeus. Fotos, vídeos, objetos e muita história.

No complexo, uma sinagoga, o memorial das crianças, o hall da lembrança e o pavilhão de exibições. Entramos na sinagoga e no memorial das crianças que é chocante.

A entrada é gratuita e há estacionamento por 28 NIS. O áudio guia em português, 30 NIS.

Massada, En Gedi e Mar Morto

Tiramos um pouco mais de meio-dia no nosso roteiro em Jerusalém para conhecer Massada, En Gedi e Mar Morto. Todas estas atrações são próximas do Mar Morto, que também é próximo de Jerusalém. Então, vale a pena o passeio que é perfeitamente possível fazer estando em Jerusalém. Clique ali no link que deixei para ver como é esse passeio e te surpreendas.

Bônus – Belém

Nós incluímos no nosso roteiro visitar Belém. Porém, descobrimos que estavam proibindo a passagem pela fronteira de carro alugado. Fiquei triste, acabamos não conhecendo mais esta importante cidade histórica. Vou ter que voltar em breve para ir a Belém e também a Jericó. Dá para ir de ônibus, ou então de excursão. Vou te deixar umas opções:

Outros passeios em Jerusalém

Eu vou te deixar um folder a seguir com todas as opções de passeios feitos com a Get Your Guide. Assim, podes incluir ainda outras atrações interessantes no teu roteiro. Clique e confira:

Onde comer em Jerusalém

  • Ben Sira Hummus Bar, na Ben Sira St 3, Jerusalem. Há pratos principais por 27, 32, no pão pita por 20 e porção de falafel por 5 Shekels.
  • Taco Luis, restaurante mexicano na Queen Shlomziyon St 11. Com preço bem acessível, a sopa de feijão pequena custou 10 Shekel e o arroz com feijão e salada, 20. Mamilla é o bairro desta região gostosa de caminhar e próxima da Cidade Antiga.

Como se locomover em Jerusalém

Como alugamos um carro, não tivemos experiência com transporte público. No entanto, acho muito mais confortável e viável alugar um carro como fizemos, pois não ficamos apenas em Jerusalém. Assim, ficou fácil se locomover pelo país e mesmo dentro da cidade.

Porém, caso tu te hospedes no hotel em que ficamos ou em outro perto da cidade antiga, dá para fazer a maioria das atrações deste roteiro de o que fazer em Jerusalém à pé.

E para alugar carro, clique no quadrinho abaixo. O site mostra várias empresas com preços interessantes:

Alugue o teu carro

Quantos dias para conhecer Jerusalém

Na última viagem ficamos 6 dias em Jerusalém e foi ótimo. Conseguimos conhecer bem mais lugares que na primeira vez. O ideal seria separar, no mínimo, 4 dias inteiros em Jerusalém. Cinco seria melhor e seis, perfeito.

Saiba mais sobre Israel com o Viaje Comigo nesta seção completa com posts, vídeos e fotos.

Sábado em Jerusalém

Por ser o dia santo, muitas lojas e restaurantes não abrem do pôr do sol de sexta ao pôr do sol de sábado. Sugiro que já te prepares durante a sexta-feira de dia, comprando frutas ou algum lanche para matar a fome até o pôr do sol de sábado. Atrações judaicas como os museus, por exemplo, também não abrem.

Viaje por conta própria e economize muito

Planejar a própria viagem é uma forma de ter liberdade e economizar. Além disso, usando os links abaixo, sem custo adicional algum, vais ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando. Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e ajuda a manter nosso trabalho de pé!

Hotel ou apartamento: Booking – compare preços e qualidade. Podes ainda fazer reserva com opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in.

Aluguel de carro: Rentcars – os melhores preços em diversas locadoras. Pague em real, sem o IOF. Carros mais baratos alugando com antecedência. Podes parcelar em 12 vezes no cartão ou pagar no boleto com 5% de desconto.

Seguro Viagem: Real – nosso link exclusivo já dá 10% de desconto. Seguros Promoutilize o nosso cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto. Cote nas duas e escolha o melhor. Por experiência própria, os valores destes dois sites geralmente são melhores que de agências.

Aéreo: Passagens Promo 

Outras informações para reservar tudo sozinho: monte a tua viagem sozinho 

Michela
Michela
Curtidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.