ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Tudo o que você precisa saber para ir para Florianópolis

publicado em: 24/03/2016 atualizado em: 26/10/2018

Em homenagem ao aniversário de 343 anos de Floripa, resolvemos compartilhar este guia com tudo que você precisa saber para comer, se hospedar, se locomover e curtir as praias de Florianópolis, e também toda a nossa querida capital.

Sou muito suspeita para falar da cidade. Moro aqui desde 2013 devido à faculdade e desde pequena sou apaixonada por esse lugar. Quando mais nova, de vez em quando íamos a Floripa almoçar e passar o dia (a capital fica a 200km da minha cidade natal e onde minha família mora, Criciúma). Geralmente eu ia dormindo no carro no caminho (dorminhoca desde sempre, hahaha), mas, quando via que estava chegando à cidade, eu ficava acordada para ver nosso carro cruzando a ponte. Quando estávamos na Avenida Beira Mar Norte, eu abria o vidro do carro e encostava a cabeça na janela para sentir o ventinho.

Como chegar as praias de Florianopolis (SC): um guia pela cidade

“Um pedacinho de terra perdido no mar… Num pedacinho de terra, beleza sem par…” Foto: Santo Antônio de Lisboa

Mesmo morando aqui agora, meu encanto não diminuiu. Pelo contrário. Acho que existem mais cantos em Floripa que eu desconheço do que eu conheço. E, quando encontro um canto novo, eu suspiro, porque ela exagera na beleza. Acho que o que eu mais amo em Floripa é justamente essa capacidade de esconder lugares que só ela tem.

Eu amo também o contraste presente na cidade. Na mesma Ilha onde há várias praias onde se chega apenas por trilha há uma avenida muito cosmopolita que acompanha a orla. A mesma cidade famosa por seus beach clubs é também famosa por ser destino hippie. A mesma cidade onde ainda há bairro sem luz elétrica tem, no Morro da Cruz, uma vista noturna do seu centro iluminado. Outro fator que me faz ser apaixonada por ela é a vibe gostosa que ela tem, sabe? Uma tranquilidade não tão presente em outras capitais. Considero Floripa a cidade mais linda no Brasil (ok, ainda faltam muitas para conhecer, mas acho difícil superar! hehehe) e costumo dizer que a cidade é a minha cidade preferida no sul do mundo (no norte é Paris! haha).

Como chegar as praias de Florianopolis (SC): um guia pela cidade

“Jamais a natureza reuniu tanta beleza, jamais algum poeta teve tanto pra cantar!” (foto: Sambaqui)

Sim, é claro que Floripa tem defeitos. O que eu considero maior é o trânsito. Sim, Floripa tem um trânsito descomunal para o seu tamanho. Mas eu acho que dá para fugir de horários e percursos específicos, evitando o trânsito e o estresse. Logo, logo um post sobre esse assunto!

Floripa é muito democrática! Ótimo destino para todos os tipos de público, desde casais em busca de romantismo até grupos de jovens amigos, passando por famílias com crianças.

Florianópolis é formada por uma ilha (a Ilha de Santa Catarina) e por uma parte continental, com bairros como Itaguaçu, Coqueiros e Estreito. Preparei algumas informações que considero importantes para quem quer visitar e aproveitar as atrações e praias de Florianópolis. Se achar que está faltando algo ou precisa de alguma ajuda, deixa um comentário aqui abaixo, combinado?

Leia mais: Roteiro por Florianópolis – Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui.

Como chegar as praias de Florianopolis (SC): um guia pela cidade

“Ilha da moça faceira, da velha rendeira tradicional. Ilha da velha figueira, onde em tarde fagueira vou ler meu jornal” (foto: Avenida Beira Mar Norte)

População: 469 690 (2015)

DDD: 48

 

Onde se hospedar em Florianópolis



Booking.com

(function(d, sc, u) {
var s = d.createElement(sc), p = d.getElementsByTagName(sc)[0];
s.type = ‘text/javascript’;
s.async = true;
s.src = u + ‘?v=’ + (+new Date());
p.parentNode.insertBefore(s,p);
})(document, ‘script’, ‘//aff.bstatic.com/static/affiliate_base/js/flexiproduct.js’);

 

Como chegar a Florianópolis

  • De carro: O acesso se dá pela BR-101, que cruza o litoral catarinense. Provavelmente entrarás no nosso estado por essa estrada. Ela está em ótimas condições na maior parte dos trechos, com algumas obras isoladas. Ela possui alguns pedágios, com um preço simpático, em torno de 2 reais. No quilômetro 206 está o acesso à BR-282, a Via Expressa, que te levará até a Ilha. Siga as placas que indicam o acesso principal de Florianópolis, pois existem outros. Essa rodovia costuma formar filas nos horários de pico, então evite ao máximo chegar à ou sair da cidade no início da manhã e entre as 3,4 da tarde e 7 ou 8 da noite. Mas, se não der, a fila durará pouco, hehe, pois esse acesso possui 6 km de extensão. O movimento costuma ser maior no sentido continente-ilha pela manhã e no sentido contrário pela tarde. Ao chegar à ponte, fique nas pistas da direita se quiser seguir para a Avenida Beira Mar Norte ou para as praias de Florianópolis que ficam ao Norte ou do Leste, e nas pistas da esquerda se quiser seguir para o sul da Ilha, UFSC ou aeroporto.
  • De avião: o aeroporto Hercílio Luz fica no Sul da Ilha. Lá chegam voos de várias regiões do Brasil e de alguns países do Mercosul, principalmente no verão (esse aeroporto é um dos campeões no país em voos fretados). Nesse post aqui, contei sobre como chegar ao aeroporto Hercílio Luz de ônibus, carro e transporte particular.
  • De ônibus: a rodoviária Rita Maria fica no centro da cidade, ao lado das pontes, tendo um acesso ótimo. Se precisar de guarda volumes, há um disponível por lá. Lá chegam e saem ônibus de várias partes do país. Para consultar e comprar passagens para Florianópolis, clique aqui. A 300 metros dali está o Terminal de Integração do Centro, o TICEN. O TICEN conta com cinco plataformas diferentes, e dali saem ônibus para toda a ilha e também para fora dela. No item abaixo explico um pouco melhor como se locomover pela cidade e chegar até as praias de Florianópolis. Na rodoviária também há taxis disponíveis.

Como se locomover em Florianópolis

A cidade conta com ônibus cruzando toda a Ilha, além de alguns terminais de integração – onde se pode fazer conexão com outra linha sem ter de pagar outra passagem -, como o do Centro (TICEN), o de Santo Antônio de Lisboa (TISAN), Canasvieiras (TICAN), Trindade (TITRI), Rio Tavares (TIRIO) e Lagoa da Conceição (TILAG). Para alguns destinos dentro da cidade, com certeza os ônibus quebram um galho e tanto. Para os bairros que contam com os terminais de integração os percursos costumam ser rápidos e contar com bastante horários.

Portanto, se quiser se locomover de ônibus, eu diria que bons percursos para serem feitos dessa forma a partir do Centro são a Avenida Beira Mar Norte, Lagoa da Conceição, Praia Mole e Barra da Lagoa dependendo do dia – no final de semana os horários são um pouco escassos -, Santo Antônio de Lisboa, região da UFSC (inclusive shopping Iguatemi) e Floripa Shopping (que fica na SC-401).

Para algumas praias de Florianópolis eu não recomendo ir de ônibus devido aos percursos serem muito longos. Mas gostaria de frisar que eu sou muito a favor de transporte público e contra a necessidade de carro, então não estou querendo desestimular ninguém, é apenas um aviso, hehe! A dica que eu daria para quem não quer passar muito tempo dentro de ônibus é alugar carro para alguns dias, quando quiser chegar aos lugares mais distantes, se planejando para colocar praias fáceis de chegar de ônibus nos outros dias.

Para consultar as linhas de ônibus existentes na cidade, faça o download gratuito do aplicativo “app.fenix”, disponível para iOS, Android e Windows. No aplicativo há os horários e itinerários de todas as linhas da cidade. O aplicativo é bem fácil de usar. Nos campos de busca, podes digitar o número ou nome da linha que deseja, ou a rua pela qual deseja que o ônibus passe. Colocando o nome do bairro ou das praias de Florianópolistambém aparecem linhas disponíveis. O aplicativo pode ser usado mesmo sem internet.

Se desejar alugar carro, deixei abaixo um link para fazer uma cotação de aluguel dentre dezenas de locadoras.

Faça aqui uma cotação de aluguel de carro entre dezenas de locadoras

 

Como chegar as praias de Florianopolis (SC): um guia pela cidade

“Tua lagoa formosa, ternura de rosa, poema ao luar, cristal onde a lua vaidosa, sestrosa, dengosa, vem se espelhar!” (foto: Lagoa da Conceição)

Clima em Florianópolis

Floripa costuma ser bem quente durante o verão. Tenho a impressão de que o sol lá queima mais do que em outros lugares, haha! Mas o calor da cidade não chega nem próximo do das cidades do interior do estado, principalmente porque costuma haver uma brisa, não sendo um tempo tão abafado. Então fica tranquilo, mesmo quem não suporta calor consegue aproveitar as praias de Florianópolis e não precisa fugir do verão, hehe.

No inverno faz frio, mas também não tanto quanto em outras cidades, sendo uma temperatura mais amena. Porém, nos dias em que há vento, o frio fica terrível. Portanto, se estiver indo no inverno, mesmo que as temperaturas mostradas na previsão do tempo não pareçam tão frias, leve algum casaco mais grosso, pois, se pegar um dia de vento, o negócio vai ficar tenso! Hahaha.

Ah, chove muito em Floripa, infelizmente mesmo no verão. Mas, no verão, as chuvas costumam ser mais pela tarde, então tente aproveitar mais as praias de Florianópolis pela manhã (inclusive por conta do trânsito). E sempre carregue um guarda chuva e até um casaquinho (se for friorento) junto, porque o tempo em Floripa é extremamente instável. Para dar uma conferida no tempo da cidade, acesse esse link.

Melhor época para visitar Florianópolis

Vai de qual for o teu objetivo. Se estiver indo para a cidade para curtir muito as praias de Florianópolis, tomar banho de mar e coisas do tipo, recomendo ir em dezembro, janeiro, fevereiro e começo de março. Fora dessa época a chance de pegar tempo instável e águas geladas é grande. Mas, principalmente entre meados de dezembro e meados de fevereiro, o movimento vai ser bem grande na cidade, ficando mais susceptível a trânsito e algum outro problema que possa acontecer como falta de água em algumas praias (que não tem acontecido ultimamente, mas já foi problema em outros anos).

Como falei lá em cima, dá para fugir do trânsito, então não deixe de ir a Floripa se só tiver essa época para ir! É apenas um conselho, e é claro que tua visita não se tornará um inferno por ir nessa época hahah. Só de ir para a praia no primeiro horário da manhã já ajuda muito a contornar vários problemas! 🙂 Mas, se a tua ideia for curtir a beleza da cidade, passar alguns dias tranquilos aproveitando os restaurantes e baladas, bem como passeando entre as regiões da Ilha (o que eu considero um ótimo programa), Floripa é uma cidade boa para se visitar o ano inteiro!

Quanto tempo ficar em Florianópolis

Se tiver só um dia, vá! Se tiver dois, vá também! Acredito que Floripa tenha programas ótimos para todo tipo de orçamento e de tempo disponível. Logo faço um post sobre roteiros para vários dias na cidade! Mas, se eu pudesse sugerir uma quantidade de dias na cidade, sugeriria 4 ou 5 dias inteiros, no mínimo! Se puder ficar mais melhor, não faltará o que fazer e dá para conhecer melhor a região, que conta com praias lindas em várias outras cidades.

Como chegar as praias de Florianopolis (SC): um guia pela cidade

Do dia em que teve um festival de food trucks na Avenida Beira Mar Norte, hehe!

Gastronomia de Florianópolis

Floripa é muito conhecida pelas suas ostras e outros frutos do mar! Recomendo algumas regiões para comer aquele peixinho. Santo Antônio de Lisboa conta com vários restaurantes do tipo, mas a maioria tem um preço bem salgado. Ao lado de Santo Antônio há o Sambaqui, aí sim com opções mais em conta. Mas os meus lugares preferidos para comer frutos do mar com opções para todos os bolsos são as praias de Ribeirão da Ilha e de Pântano do Sul.

Claro que ainda vou escrever muito sobre restaurantes em Floripa por aqui, mas já deixando a dica: o meu restaurante preferido da vida para comer peixe é o Bar do Vadinho, no Pântano do Sul. Eles oferecem três tipos de peixes frescos, trazidos ali mesmo pelos pescadores (incluindo posta de tainha frita, que não podes deixar de provar se fores para Floripa na época da tainha, geralmente de maio a julho), pirão de peixe, batata frita, arroz, feijão e salada livres (é só pedir para repor) por 30 reais por pessoa (preço em 2016). Só se prepare para a fila, principalmente em alta temporada! Vá bem cedo ou mais tarde, ou relaxe e curta a fila admirando a paisagem, hehe!

Mas calma, claro que Floripa conta com vários outros tipos de cozinha para quem não curte peixe. Floripa possui restaurantes japoneses de todos os preços e tipos (meu preferido é o Wamaki, com unidades na Trindade, Santa Mônica e Lagoa da Conceição), além de outras cozinhas internacionais e nacionais como:

  • Peruana (Sabor Peru, também na Lagoa, que ainda não provei)
  • Havaiana (Hawaiian Poke, no Centro, que tô louca pra provar)
  • Italiana (amo o Cantina da Freguesia, de novo na Lagoa, que tem um ambiente delicioso, pratos maravilhosos e um preço justo)
  • Mexicana (o divertido Guacamole, na Beira Mar, ou o Tequilaville, em Coqueiros, além do El Zinga Taqueria, nos Ingleses)
  • Pastelaria (amo os pastéis gigantes da Casa do Pastel, na Lagoa)
  • Australiana (o Didge, na Avenida Beira Mar, tem um ótimo ambiente, ótimo cardápio e preços um pouco salgados)
  • Hamburguerias
  • Churrascarias (amo a Galpão Pegorini)
  • Grega (Ilhas Gregas, que ainda não conheço)
  • Pizzarias (amo o rodízio da Parma, na Trindade)
  • Risoteria (Risotteria Suprema)
  • Tailandesa (o lindo May, em Santo Antônio, que quero conhecer logo!)
  • Cafés e confeitarias (não deixe de ir na Fairyland, em Santo Antônio)
  • Portuguesa (o Bistrô Varanda, no Córrego Grande, com preços justos, ambiente simples e comida deliciosa)
  • Boteco (o imperdível Boteco Zé Mané, em Coqueiros)
  • Espanhol/bar de tapas (La Cave Bar, no Centro)
  • Bares (o Bar do Boni, na Lagoa, tem uma vista incrível)
  • Indiana (Spice Garden em Santo Antônio, que ainda não tive a oportunidade de experimentar)

Florianópolis é perigosa?

Floripa é uma cidade segura, se fomos considerar que ela é uma capital. Claro, alguns cuidados devem ser tomados como em qualquer outra cidade brasileira, como não deixar pertences de valor no carro (infelizmente o carro do meu namorado já foi arrombado em plena Beira Mar Norte à luz do dia e roubaram minha mochila que não estava à mostra, então nunca deixe nada dentro do carro, mesmo em algum lugar que pareça muito seguro! Se for para alguma das praias de Florianópolis, acho mais seguro deixar os pertences na areia pedindo para que alguém fique de olho – desde que tu também tomes cuidado mesmo estando na água, claro – do que deixar dentro do carro). Mas não precisa ficar neurótico.

Algumas dicas: evite andar pelo centro da cidade durante a noite. Durante o dia o movimento naquela região é intenso, então tome cuidado com batedores de carteira. Os ônibus costumam ser seguros. As praias de Florianópolis, por não serem urbanas, não costumam ser frequentadas durante a noite, mas uma caminhada noturna nas praias não desertas não costumam ser perigosas. Nas trilhas mais longas, como a da Lagoinha do Leste, prefira ir acompanhado. Nos bairros de praias e na Lagoa da Conceição não costuma haver grandes perigos.

Os bairros mais perigosos são em alguns morros, fora das praias de Florianópolis, provavelmente locais que não irás visitar. O mirante do Morro da Cruz não costuma ser realmente perigoso, mas pode assustar um pouco quem vai pela noite. Se quiser ir pela noite, prefira ir acompanhado e de carro. Se quiser evitar os flanelinhas que sempre há por ali, estacione um pouco mais distante do mirante. Outro local com bastante flanelinhas é na região da Avenida Beira Mar, onde há vários locais para estacionar junto aos prédios e restaurantes da região. Esses são mais difíceis de evitar.

Sites e links interessantes sobre Florianópolis

É isso! Pretendo fazer muitos posts sobre Floripa, então não deixe de voltar aqui depois e de assinar nossa newsletter aqui ao lado e de nos acompanhar pelo facebook e pelo instagram, onde avisamos sempre que sai um post novo!

Ah, e se fores para Floripa, reserve seu hotel no Booking.

p.s.: Os versos presentes nas legendas das fotos fazem parte do “Rancho de Amor à Ilha”, o hino de Florianópolis, de autoria de Cláudio Alvim Barbosa. Lindo, né?

Monte a tua viagem aqui com o Mapa na Mão:

Agora que já sabes tudo para passear na capital catarinense e nas praias de Floriançopolis, podemos ajudar a preparar a tua próxima viagem? É só usar os nossos links para planejá-la! NÃO PAGARÁS NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este aqui no Booking.

Aluguel de carro: reserve aqui.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste link aqui. Preços ótimos, experiência própria.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através aqui, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

 

 

 

 

 

 

Você pode salvar este texto com dicas sobre a cidade e as praias de Florianópolis no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

As praias de Florianópolis (SC) são lindas e cheias de atrativos. Reunimos aqui tudo o que você precisa saber para se hospedar, locomover, divertir e aproveitar bem Floripa, um dos destinos mais interessantes do Brasil.

Não deixe de conferir outros posts:

14 dicas de economia em viagens

Como iniciar uma viagem (dicas para comprar passagem de avião)

Como ter uma viagem de avião mais confortável

Como os free walking tours mudaram o meu jeito de ver as cidades

Malas: seja econômico até nisso (checklist de inverno)

Ilhabela – um paraíso paulista

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Buscando Curtidas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Ester
Ester
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.