ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Restaurante em Nova Veneza – Restaurante Veneza

publicado em: 09/01/2018 atualizado em: 09/01/2018

Foi engraçado levar blogueiros queridos de todo o Brasil durante o Encontro Rota Sul a esse restaurante em Nova Veneza que eu frequento desde bem pequena. O Restaurante Veneza fica bem na praça Humberto Bortoluzzi, o coração da fofíssima Nova Veneza, e, por muitos anos, foi o único restaurante no centro da cidade. Desde as minhas memórias mais antigas, eu ia até esse restaurante para comer polenta com fortaia.

Confira outros posts sobre o Encontro Rota Sul, que rolou em novembro no Sul de SC:

Primeiro Encontro de Blogueiros no Sul de SC – Rota Sul

Passeios guiados na Serra Catarinense 

Restaurante em Criciúma, SC – Famiglia Angelotti, um italiano saudável

 

Veja bem: o Restaurante Veneza não serve a comida italiana a que estás acostumado. E essa, para mim, é a mágica do lugar: em nenhum lugar, arrisco dizer, do mundo, vais provar uma comida tão autêntica quanto aquela. A comida servida pelo Veneza é a comida colonial italiana: a comida que dava energia para os colonos, os imigrantes italianos que vieram morar no sul do estado de SC entre os séculos XIX e XX.

Os colonos precisavam de alimentos que dessem bastante energia para o trabalho pesado na lavoura e que privilegiassem os ingredientes locais, que eram abundantes e baratos, mas sem esquecer das suas origens. Assim, surgiu a polenta: polenta é feita de farinha de milho, e todo o processo de produção, desde o plantio, colheita e moagem do milho, era praticado pelos próprios colonos.

Aliás, a moagem era e é feita em tafonas, uma máquina artesanal que consiste em um sistema de pedras que é capaz de moer o milho em uma farinha fina – diferente das farinhas vendidas pelas grandes indústrias, que não garantem uma boa polenta.

E agora, uma história especial sobre esse alimento que eu não sabia que merecia tamanho respeito. A polenta, devido à sua importância, era ensinada de mãe para filha desde os primeiros anos de idade. Larissa, a neta de Angelo e Luiza Bortolotto, os fundadores do Restaurante Veneza, nos contou que, pouco antes o surgimento do restaurante, os avós tiravam um pouco da comida servida aos filhos para as pessoas que por ali passavam.

Dessa forma, começaram a servir aquela comida simples, mas muito saborosa, para o público em geral, e resolveram abrir esse restaurante em Nova Veneza em 1958.

Ah, um aviso: a polenta não é aquela que talvez tu já tenhas visto, bem mole, com algum molho por cima; ela é mais consistente, tanto que, da panela, é derrubada em um prato e lá é cortada com a ajuda de um fio de algodão (por isso o nome, polenta no fio).

O modo de funcionamento do Restaurante Veneza é bem simples: por um preço fixo, de 35 reais por pessoa durante a semana, 47 reais aos sábados e 55 aos domingos, são servidos alguns pratos na mesa com reposição livre (geralmente de tempos em tempos vem algum garçom na mesa para trazer as reposições, sem que nem precisemos pedir), e, em um fogão à lenha em um canto do restaurante, há mais alguns pratos à disposição para que nos sirvamos, também de forma livre e incluído no preço.

Ambiente externo do Restaurante Veneza. Foto retirada do instagram do Restaurante Veneza (@ristoranteveneza)

 

Além da polenta cortada no fio, outro prato servido no Veneza em cima da tua própria mesa é a fortaia, espécie de omelete com muito, muito queijo colonial, e que fica deliciosa em cima da polenta. Além disso, há também as massas, aqueles espaguetes bem caseiros com um molho absurdo de bom de bolonhesa e outro à carbonara; a salada de radicci com bacon, que não podia faltar; o nhoque; o frango caipira, nadando no molho, e mais com gosto de casa de vó, impossível. Há também uma salada de maionese e miúdos de frango. Além disso, passam a todo momento nas mesas garçons com pedaços de alcatra muito apetitosos.

Restaurante em Nova Veneza

Alguns dos pratos do Veneza! Foto retirada do site do Restaurante Veneza.

No fogão à lenha, uma sopa de capeletti maravilhosa, uma minestra muito temperada (não deixa de jogar muito queijo colonial, também disponível, por cima dela!), queijos e salames, além de polenta frita (essa, menos consumida por aqui do que a polenta no fio). Imagino que tu não saibas o que é minestra! Minestra é algo como uma sopa de feijão com arroz bem densa, cremosa e temperada (e bem melhor que sopa de feijão comum, prometo).

Restaurante Veneza

Fogão à lenha. Foto retirada do instagram do Restaurante Veneza (@ristoranteveneza)

 

Foto retirada do site do Restaurante Veneza

A mesa de sobremesas também não decepciona! São sobremesas simples e caseiras, que combinam com a proposta do restaurante. Tudo bem saboroso!

O ambiente foi recentemente reformado. A simplicidade foi preservada, combinando com o alimento servido, mas agora com um pouco mais de requinte e conforto. Cara de casa de avó turbinada! O atendimento é simpático.

Onde comer em Nova Veneza

Ambiente do Restaurante Veneza. Foto retirada do Instagram do Restaurante Veneza (@ristoranteveneza)

Serviço:

Rua Cônego Miguel Giacca, 51
Telefone: 48 3436 1168

reservas@hotelerestauranteveneza.com.br

Onde se hospedar em Nova Veneza (SC):

Para curtir esse restaurante em Nova Veneza, o Mapa na Mão recomenda dois hotéis inaugurados há não muito tempo.

  • O Bormon Hotel, avaliado como fantástico, fica próximo ao Pórtico e ao centro da cidade. A relação custo x benefício é ótima, pois a hospedagem tem qualidade superior com preço acessível. Clique aqui e reserve.
  • Também com boa qualidade, porém mais longe do centro, uma vez que fica no Distrito de Caravágio, nossa segunda recomendação é o Hotel Dolimiti, com a diferença de que há quartos triplos. Avaliado também como fantástico. Clique aqui e reserve.

Caso não consigas hotel em Nova Veneza ou prefiras ficar em Criciúma, cidade a 25 km de distância e com ótima infraestrutura, clique aqui e confira. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Logo no início, antes dos hotéis, podes escolher filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Monte a tua viagem aqui com o Mapa na Mão:

Agora que já sabes tudo sobre esse ótimo restaurante em Nova Veneza, podemos ajudar a preparar a tua próxima viagem? É só usar os nossos links para planejá-la! NÃO PAGARÁS NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé! 

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este aqui no Booking.

Aluguel de carro: reserve aqui.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste link aqui.

Câmbio (compra de moeda): esta é uma novidade do blog. Através aqui, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas sobre restaurante em Nova Veneza:

restaurante veneza sc

Espero que tenham curtido saber mais sobre esse restaurante em Nova Veneza!

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Buscando Curtidas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.