ASSESSORIA DE VIAGENS
Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type

Review: Sal Gastronomia, o restaurante do Fogaça

publicado em: 25/05/2017 atualizado em: 25/05/2017

 

Não escondo de ninguém que adoro uma comidinha. Também não escondo que amo ir a restaurantes, é um dos meus hobbies preferidos. Escondo menos ainda que sou viciada em Masterchef, é meu programa preferido. Resultado: fico olhando os menus dos restaurantes dos chefs jurados do Masterchef com uma certa frequência, me imaginando naqueles restaurantes maravilhosos. Também já tinha criado uma ordem mental de quais restaurantes eu queria conhecer primeiro, haha. Pois a oportunidade de ir a um restaurante desses surgiu e eu já tinha a minha escolha: eu queria ir ao restaurante mais famoso do Fogaça, o Sal Gastronomia!

Por que escolhi o restaurante do Fogaça – o Sal Gastronomia:

A escolha pelo Sal Gastronomia aconteceu porque me pareceu o menu mais interessante e por ser meu jurado preferido. Tentamos reservar uma mesa para um sábado à noite com umas duas semanas de antecedência, sem sucesso. Daí vem a primeira dica: reserve sua mesa com muita, muita antecedência. Semanas mesmo, principalmente para os finais de semana.

Com reserva ou sem reserva?

Isso acontece, claro, porque o restaurante tem uma fama bem grande, mas também porque o espaço é reduzido, com pouquíssimas mesas. Mesmo assim, algumas mesas são separadas para quem chega lá sem reserva, para que todos possam ser atendidos.

Foi o que fizemos: chegamos poucos minutos depois da abertura do restaurante, às 20:00. Fomos um dos primeiros a entrar na lista de espera por uma mesa, mas, ainda assim, teríamos que esperar pelas mesas que tinham acabado de ser ocupadas, então ainda demoraria um pouco. Pelo menos o sistema de espera do Sal Gastronomia é bem legal: eles te dizem quanto tempo mais ou menos está demorando e tu podes ficar esperando no bar que fica no segundo andar do restaurante (não chegamos a ir lá), nas mesas externas ou mesmo sair para dar uma volta.

Assim que vaga uma mesa, eles vão te mandar uma mensagem no celular e tens dez minutos para estar no restaurante. Optamos por sair e dar uma volta mesmo, e fomos passear na Rua Augusta, ali pertinho. Outra opção é baixar o app de reservas que eles indicam (não lembro o nome, mas é só perguntar lá na hora), porque lá aparece quantas pessoas têm na tua frente na fila e quanto tempo tu vais demorar para ser chamado. Mas não dá para tomar muito como base essas informações porque nós, por exemplo, fomos chamados quando ainda tinham 4 mesas na nossa frente, e isso porque todas as mesas pedidas eram para 4 pessoas, e tinha vagado uma mesa para dois.

Fomos chamados exatamente 1:30h depois. A espera passou rápido porque estávamos de boa na lagoa e porque demos essa voltinha. Em uma próxima oportunidade quero ir com mesa reservada! E, se for sem mesa, tente ir logo às 20h ou até alguns minutos antes, porque bastante gente vai sem mesa, então imagino que, quanto mais tarde tu chegares, mais demore a espera.

Preços do Sal Gastronomia:

Eu costumo tirar fotos dos menus dos restaurantes, porque acho que é bem válido informar quanto vai sair o jantar naquela noite. Do Sal eu acabei não tirando porque eles tinham o menu com preços no próprio site, então eu só ia colocar o link depois. Mas tive uma triste surpresa quando fui escrever esse post e vi que, por não sei qual motivo, eles tiraram o menu do site! Já mandei uma mensagem para eles pedindo o menu, se eles me responderem atualizo e posto aqui, e também vou ficar de olho no site.

Mas coloquei embaixo de cada prato quanto ele custou em média (pois não lembro dos preços exatos, mas era bem aproximado do que lembro). Nossa conta saiu 275 reais, com as duas entradas, dois pratos principais, uma água e os 10%.

Confira outros posts sobre São Paulo:

Ambiente do restaurante do Fogaça:

O ambiente do restaurante é bem clean, sem muitas decorações. É um ambiente agradável, mas as mesas ficam bem próximas uma das outras, então fica meio desconfortável conversar sobre assuntos polêmicos, porque o casal do lado vai escutar absolutamente tudo, haha. Acho que foi o único defeito que vi no ambiente, mesmo.

Adoro gastar bastante tempo em restaurantes, ficar lá sem pressa mesmo, e isso não rola muito no Sal, porque tem um casal do teu lado e, se tu estender o braço para o lado, consegue dar um abraço neles, haha. E tem as pessoas lá fora esperando, então dá um sentimento ruim no coração de ficar enrolando dentro do restaurante, haha.

Sal Gastronomia

Dá para sentar na bancada bem em frente à cozinha, onde dá para ver em detalhes todos os preparos. Quero muito sentar ali na próxima! E acho até que a espera demora menos, porque a maioria das pessoas opta pelas mesas

Opções do menu:

O menu do Sal Gastronomia, apesar de enxuto, tem ótimas opções: tem frutos do mar, massas, gado, carnes diferentes como cortes de cordeiro, pato e javali, e alguns pratos vegetarianos (mas bem poucos, eles podiam facilitar mais a vida dos veggies, haha). Os valores são altos, claro. Mas há alguns pratos que são um pouco mais pagáveis. Considerando os preços da cidade, acaba não ficando tão absurdo (mas para mim que tô acostumada com x-salada a 12 reais, é um horror, haha).

restaurante do Fogaça

As vieiras! Muito gostosas, mas eu deveria ter colocado meu dedo mindinho na foto para comparar com o tamanho, haha. O valor era em torno de 50 reais.

Entradas:

Começamos pedindo duas entradas. Eu tava com necessidade de provar as tais das vieiras e pedi um prato que vinha com três delas e um creme de limão. O namorado pediu palmito pupunha. E aí, quando chegaram os pratos, vieram as únicas decepções da noite: o tamanho das entradas. Para o namorado, em vez de uma metade de palmito, daquelas bonitonas, que muitos restaurantes servem, quatro fatias tímidas do palmito. Estava bem gostoso, claro, doce, mas a quantidade era pouca demais.

E, em relação às minhas vieiras: eu tive que segurar o riso, porque o tamanho do negócio era ridículo de pequeno! Como alguém comentou no meu Instagram, não deu nem pra tapar os buracos dos dentes! Haha. Realmente era muito gostoso, mas nunca mais pago aquele valor por negocinhos daquele tamanho que me fizeram cortar cada vieira em mil mini pedaços para tentar fazer o negócio durar mais de dez segundos.

restaurante do Fogaça Sal Gastronomia

Palmito pupunha. Bem saboroso! O valor era em torno de 30 reais.

Pratos principais:

Eu pedi, de prato principal, o lombo de cordeiro com purê de queijos, cogumelos e molho de jabuticaba. Absurdo de bom e muito bem servido! Dá tranquilamente como uma refeição. Claro que ninguém sai de lá estufado, mas com certeza sai bem alimentado. Não tem a necessidade de pedir a entrada, se não desejar. O lombo estava muito macio e no ponto pedido, o purê estava absurdamente delicioso e o molho de jabuticaba era muito, muito saboroso. Nota 10 sem medo de ser feliz.

Chega a escorrer uma lágrima de saudades desse prato! O valor desse prato, se não estou enganada, era de 93 reais.

O namorado pediu um prato mais comum, mas igualmente delicioso: o cupim na manteiga com mandioca e farofa de banana. Comida confortável, sem frescura e impecável. Amo aipim (mandioca) e estava muito bem feitinho, derretendo, quase como um purê. A farofa era sensacional (também amo farofa!) e a carne estava despedaçando. De novo, nota 10.

restaurante henrique fogaça

A carne tava desmanchando, era só encostar o garfo! Tudo muito bem temperado. O valor, se não me engano, era de 67 reais.

Valeu a pena?

No fim, amamos a experiência no Sal Gastronomia. A conta saiu cara, mas gostamos tanto que já queremos voltar, até porque há outros pratos no cardápio que parecem muito interessantes. Tudo estava bem saboroso, mas sentimos que os pratos principais compensavam o valor pago, as entradas não. Uma pena, era só servir uma porção maior para que não ficasse aquela sensação de “a comida não passou nem da garganta” haha. No fim, se tivéssemos pedido três pratos principais, teríamos pago o mesmo valor e comido muiiiiito mais!

Não pedimos sobremesa, mas não foi por falta de opções e vontade, foi por falta da verdinha mesmo, haha.

Para quem gosta de comer bem, recomendo muito uma visita ao Sal Gastronomia. Sim, o preço é bem salgado, mas acho que, para uma noite especial, compensa.

Localização e como chegar:

É bem fácil chegar ao Sal Gastronomia. A estação de metrô mais próxima é a Paulista (linha 4-amarela). Dá também para ir pela Consolação (linha 2-verde) e caminhar uns 10 minutos. Há estacionamento no local, mas o valor era meio salgado (se não me engano, 25 reais). Acho que até tinha alguns lugares para estacionar na rua, mas não conheço a região para dizer se é tranquila para deixar o carro na rua. Não parecia perigoso, mas também não tinha muito movimento!

Endereço: Rua Minas Gerais, 352, Higienópolis, São Paulo.

Link para reservas

Horários de funcionamento:

  • Segunda: almoço das 12h às 15h – jantar: não abre
  • Terça e quarta: almoço das 12h às 15h – jantar das 20h às 23h30
  • Quinta e sexta: almoço das 12h às 15h – jantar das 20h à 0h
  • Sábado: almoço das 12h às 18h – jantar das 20h à 0h
  • Domingo: almoço das 13h às 17h – jantar: não abre

Onde se hospedar em São Paulo:

Hotel com ótima localização:

Meliá Paulista (clique, avalie e reserve) – este hotel fica na Av. Paulista, próximo de restaurantes, bares, lojas e shoppings e bem em frente à estação de metrô Consolação. Neste post fizemos uma avaliação completa do hotel. Leia e confira.

Hotel com ótima qualidade:

Holiday Inn Parque Anhembi (clique e reserve) – este é o maior hotel da América do Sul, com ótimo café da manhã não incluso na diária, transfer para a estação de metrô Portuguesa – Tietê e avaliado como muito bom pelos clientes. Leia aqui nossa avaliação completa sobre o hotel.

Hotel com ótimo custo x benefício:

Ibis Style São Paulo Anhembi (clique e avalie) – o Ibis Style fica bem ao lado da estação Portuguesa – Tietê de metrô e rodoviária, ou seja, possui uma ótima localização, porém em um lugar com alguns moradores de rua. No entanto, já nos hospedamos algumas vezes lá e não vimos nenhuma situação de perigo (claro que sempre é bom tomar certos cuidados). Porém, este hotel tem um ótimo preço e café da manhã bem gostoso incluído.

Outras opções de hospedagem em São Paulo: 

Fizemos uma seleção de hotéis (é só clicar aqui) ordenada pelas principais escolhas do site. Porém, logo no início, antes dos hotéis, podes escolher outros filtros como preço mais baixo primeiro, distância do centro da cidade, estrelas, e outros. Na coluna laranja à esquerda, preencha os campos com a data da entrada e da saída, o número de quartos, de adultos e crianças e clique em pesquisar. Só depois escolha o filtro que mais te agrada. Escolha teu hotel clicando nele e finalize a reserva. Qualquer dúvida, é só mandar nos comentários lá embaixo. Boa estada!

Monte aqui a tua viagem:

Quer nos ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando? É só usar os nossos links para planejar sua viagem! Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé!

Hotel ou apartamento: reserve o seu por este link no Booking.

Aluguel de carro: reserve no Rentalcars.

Seguro Viagem: faça o seu aqui e saiba tudo sobre seguro neste post. Os preços são bons, experiência própria.

Câmbio (compra de moeda): Através deste link, você pode encontrar a melhor cotação para a compra de moeda estrangeira. Confira!

E não fique por fora das novidades e promoções do Mapa na Mão:

  • Entra lá no Facebook, curta nossa página e convide amigos para curtir também: Mapa na Mão
  • Inscreva-se em nosso canal do YouTube: Mapa na Mão
  • Siga nosso Instagram: @mapanamao
  • E inscreva-se no nosso blog ali ao lado onde está escrito: ASSINE NOSSO BLOG

Já tinha ouvido falar do Sal Gastronomia? Já foi lá? O que achou? Tem curiosidade de conhecer? Não sabe nem o que é Masterchef e me acha louca de pagar isso por uma refeição, haha? Me conta!!

Você pode salvar este texto no seu Pinterest para futuras consultas, pinando a foto abaixo:

sal gastronomia

SalvarSalvar

Buscando Curtidas...

3 respostas para “Review: Sal Gastronomia, o restaurante do Fogaça”

  1. […] Review: Sal Gastronomia – o Restaurante do Fogaça Roteiro em São Paulo – andando nas ruas do Banco Imobiliário! Tour pelo Edifício Matarazzo, em SP – Gratuito e nota 10! Rooftop em SP – The View Bar Restaurante na Liberdade – Espaço Kazu, muito além de sushi Esther Rooftop – o rooftop do Olivier Anquier no Centro de SP CEPAM, padaria em SP: a maior padaria do Brasil! Tour autoguiado de arquitetura no Centro de SP […]

  2. […] Review: Sal Gastronomia – o Restaurante do Fogaça Roteiro em São Paulo – andando nas ruas do Banco Imobiliário! Tour pelo Edifício Matarazzo, em SP – Gratuito e nota 10! Restaurante na Liberdade – Espaço Kazu, muito além de sushi Esther Rooftop – o rooftop do Olivier Anquier no Centro de SP CEPAM, padaria em SP: a maior padaria do Brasil! Tour autoguiado de arquitetura no Centro de SP Visita guiada à Sala São Paulo […]

  3. […] Review: Sal Gastronomia – o Restaurante do Fogaça Tour pelo Edifício Matarazzo, em SP – Gratuito e nota 10! Rooftop em SP – The View Bar Restaurante na Liberdade – Espaço Kazu, muito além de sushi Esther Rooftop – o rooftop do Olivier Anquier no Centro de SP CEPAM, padaria em SP: a maior padaria do Brasil! Tour autoguiado de arquitetura no Centro de SP Visita guiada à Sala São Paulo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.