17 dicas para aproveitar o melhor da China

publicado em: 29/10/2019 atualizado em: 29/10/2019

A China é um país de cultura, culinária, jeito, bem diferente do nosso. Eu estava muito ansiosa para conhecer tudo isso, descobrir este país asiático grandioso. Mas para uma viagem para China, é necessário planejamento. E para te ajudar nisto tudo, deixei aqui dicas que nos ajudaram também. E no final, curiosidades que percebemos pelas ruas chinesas. Tens mais dicas ou dúvidas? Deixa nos comentários e vamos viajar juntos.

Mas antes de te passar as dicas para a tua viagem à China, quero te convidar a assinar a nossa newsletter e receber todas as novidades e promoções do Mapa na Mão. Faça parte desta lista de amigos viajantes:

Onde fica a China

Antes de te passar umas dicas especiais para o planejamento da tua viagem, é legal a gente se situar no espaço para já começar a viajar pelo mapa. Então, onde fica a China?

A China é uma país continental, o terceiro maior do mundo empatado com os Estados Unidos. É o mais populoso do planeta. Fica na parte leste da Ásia, e é vizinha de países como Vietnã, Myanmar, Nepal, Tajiquistão, Índia, Coréia do Norte, Cazaquistão, Mongólia e outros.

viagem a china

Agora que já sabemos onde fica a China, vamos às dicas. Assim, já vais preparado e tudo vai dar certo.

1 – Reserve hotel no Brasil

Para tirar o visto, como te conto no próximo item, os hotéis já devem estar definidos. Por isso, é necessário reservar a hospedagem já no Brasil. E não só por isso. A China é um país de difícil comunicação e pode complicar tentar um hotel no momento da viagem. Eu jamais faria isso.

Além disso, os chineses viajam muito dentro do próprio país e cidades turísticas geralmente recebem muitos viajantes e podem ficar lotadas.

E fora tudo isso, reservando com antecedência é mais fácil encontrar mais opções e melhores preços, sem arriscar ficar somente com o que sobrou. Portanto, passagens compradas, o segundo ponto a se definir são as cidades a serem visitadas e o terceiro, a reserva dos hotéis. Clique no quadrinho laranja abaixo e reserve no site onde sempre reservamos por ser confiável e ter muitas opções, para todos os gostos e bolsos.

Reserve a tua hospedagem aqui

2 – Viagem para China – visto obrigatório

O visto é obrigatório para uma viagem à China. E para tirá-lo, já deves ter os detalhes como data da viagem, cidades a serem visitadas e hotéis reservados em mãos.

Portanto, antes de mais nada, é preciso já definir os destinos a serem visitados no país, reservar os hotéis, como te contei no item anterior, para então dar encaminhamento ao visto. Isto porque, no formulário, estes dados devem ser preenchidos.

Eu contei todos os detalhes. Como e onde tirar, preço, documentos necessários, endereço e muito mais. É só clicar neste post que escrevi sobre o Visto para China. Não é tão complicado, mas não deixe para a última hora.

3 – Dicas China – não viaje sem seguro

Hotéis reservados, visto encaminhado, outro item indispensável a ser resolvido: o seguro viagem. Eu não teria coragem de viajar para a China sem seguro. Por que, Michela? É obrigatório?

Não, não é obrigatório. Porém, olha só, a China é um país de cultura e língua completamente diferente da nossa. Já pensou precisar de um médico, um dentista, uma emergência ou mesmo no caso de perda de mala ou voo? E para resolver tudo isso sem entender a língua deles. Eles não entendem a nossa e mal falam inglês, como vou contar mais abaixo. Então, seguro morreu de velho.

Além disso, a gente acaba provando comidinhas na rua, o que é muito comum por lá. E a culinária é bem diferente da nossa. Não é difícil dar uma dor de barriga, um probleminha inesperado, sei lá, heheheh. Não é preciso arriscar, até porque o seguro para a China é barato. Cotei agora por 11 dias, que foi o tempo que ficamos lá, e há planos de menos de 100 reais! Numa viagem deste tamanho, barato, né? Clique no quadrinho abaixo e já garanta o teu seguro antes de viajar, com 10% de desconto.

Cote aqui o seguro viagem

4 – Adquira um VPN no Brasil para usar a internet lá

Google, Google Maps, Instagram, Facebook, Whatsapp, não funcionam na China. Eles possuem seus próprios apps e sites. Então, para utilizar a internet normalmente, é necessário adquirir um VPN, que seria um bloqueador de localização.

Antes de viajar, nós compramos o menor plano, que permite utilizar por 30 dias e em até 5 aparelhos e configuramos tudo em casa.  Eu escrevi detalhes neste post sobre o VPN, como como comprar, instalar e usar. Dá uma olhada, caso não queiras ficar sem os sites e aplicativos conhecidos por nós aqui. Ah, e como eu já queria sair daqui do Brasil com internet, fui com o chip da Easysim4U. Clicando ali podes pesquisar valores e comprar o chip, que chega pelo correio.

5 – Já compre ingressos para as atrações principais

Agora vou te contar uma tragédia, hehehe. Tu acredita que não conseguimos entrar numa das principais atrações da China! A Cidade Proibida. Ok, te autorizo a chorar agora comigo, vamos lá, me dá esse apoio moral. Que mancada!

Isso porque os ingressos esgotam com facilidade. Deixamos para comprar lá na hora, bem bocas abertas, sem saber deste detalhe. Olha a minha raiva, hahahah. Bem, mas te aconselho a comprar antes de viajar para não correr o mesmo risco que nós. Pelo menos, das atrações que tu fazes questão de ir e que são disputadas na viagem para China. No quadrinho laranja abaixo consegues ver todas as opções para a China da Get Your Guide, um site em português.

Passeios na China

Estes passeios aí embaixo, por exemplo, são bem requisitados em Pequim e podem ser comprados aqui no Brasil, clicando nos quadrinhos:

6 – Desapegue um pouco da internet

Embora se consiga utilizar as redes sociais e aplicativos com o VPN, o governo chinês consegue bloquear com frequência. Então, prepare-se para ficar sem acesso algumas vezes durante a viagem. Viaje com isso em mente e não se estresse por esse motivo. Curta a viagem.

7 – Pegue leve no primeiro dia

O fuso horário é cruel conosco aqui do outro lado do mundo. Ao menos para mim, nesta viagem à China, foi. Fora as horas de voo e de espera em aeroportos. Bom, eu cheguei morta, quase literalmente, hehehe, lá. Então, minha dica é, pegue leve no dia da chegada. Faça pequenas caminhadas, caso queiras já conhecer um pouco a cidade. Mas nada de passeios puxados ou longas distâncias.

8 – Fuso horário e cansaço

Este item complementa o anterior. No primeiro dia na China, volte cedo para o hotel e durma bem esta primeira noite de viagem para acordar mais disposto no outro dia. Mas deixe para dormir somente à noite mesmo. Nós chegamos no hotel em Shangai no meio da tarde, mas deixamos para dormir lá pelas 21 horas. Isso para já ir se acostumando com o fuso local.

Então, mesmo chegando muito cansado, para acostumar mais rapidamente ao fuso, se baseie no horário local para comer, dormir, acordar.

9 – Atenção no trânsito

Preste atenção no trânsito, principalmente nas motos e bicicletas. Há muitas motinhos elétricas por lá. E frequentemente elas não respeitam os pedestres, inclusive na faixa e com o sinal para pedestres aberto. Muitas vezes elas, inclusive, andam em cima das calçadas, hehehe.

Os carros também não respeitam muito a faixa não. Então, para evitar incidentes, cuidado ao andar pelas ruas na China.

10 – Língua

A grande maioria dos chineses não fala inglês. Utilize o Google tradutor para ajudar e também a mimica, rsssss. Muitos chineses são simpáticos e procuram colaborar, mas é recomendável planejar a viagem e os passeios e depender pouco de informações.

11 – Comida chinesa

A comida é diferente do nosso padrão. Ao menos para mim que não sou acostumada com comida chinesa, nem gosto muito também de comida japonesa. Para vegetarianos, a coisa complica um pouco mais. Grande parte dos pratos locais vêm com carne, principalmente frutos do mar e porco.

O tempero também é diferente. Menos sal, mais pimenta. O jeito é abrir o coração e provar coisas novas. Eu não provaria coisas novas com carne porque sou vegetariana. Então, busquei por comida chinesa sem carne e tentei ser feliz.

Os hotéis onde ficamos tinham um bom café da manhã, inclusive com comida de almoço. Então, eu aproveitava para almoçar de manhã, hehehe, e durante o dia, dava uma tapeada boa.

Ah, e fast foods por nós conhecidos, como MacDonald’s, KFC, Burger King, Subway, existem por lá. Então, caso queiras sair um pouco da comida chinesa, é mais uma opção.

12 – Lojas e vendedores

Infelizmente, os vendedores fazem algo que eu não gosto nem um pouco. Ficam em cima da gente o tempo todo para tentar vender, principalmente em comércio popular. Vá sabendo disso e sabendo também que eles vêm tentar contato em chinês mesmo, ficam falando, fazem de tudo para vender. Chateia, mas é bom rir da situação.

Ah, em alguns lugares eles também negociam. Por exemplo, na Muralha da China, não dá para pagar o que eles pedem de cara. Eles exploram na maior. Eu perguntei o valor de um ímã de geladeira e descobri que o canal é negociar, hehehe. A vendedora me pediu RMB 45. Fiz cara feia, meneei a cabeça negativamente e ela percebeu. Perguntou quanto eu pagava. Eu disse que RMB 10. Ela aceitou. Ah marvada, hahahah. Aí, aprendi o negócio.

13 – Lojas que valem a pena

Nós não fomos para comprar. Tínhamos pouco tempo e queríamos mesmo era passear. Mas é inevitável. Sempre sai umas comprinhas né.

Confesso que não achei a China um lugar bom para compras. A gente aqui imagina que tudo é barato lá, mas não é bem assim. Tênis, roupa, por exemplo, é o mesmo preço ou mais caro que aqui. De repente também há lugares maravilhosos, mas não tive a oportunidade de conhecer.

Ah, se tu conheces lugares muito bons para compras na China, deixa um comentário. Vai ajudar a mim e aos outros viajantes com viagem para China.

Mas tiveram umas lojas que eu gostei. Vou deixar a listinha para que tu possas conferir. Se também gostas, conta pra mim:

  • Miniso: vi em vários lugares e comprei presentinhos nela. Há desde cosméticos, produtos para casa, até artigos de papelaria, luvas, meias térmicas e outras coisinhas com preços bem legais.
  • Mumuso: encontrei uma Mumuso na viagem, em frente à Pérola do Oriente, a torre famosa de Shangai. Ela também vende várias coisinhas, presentinhos, bolsas.
  • Xiaomi: loja de eletrônicos com preço muito bom. Também encontrei em Shangai em frente à torre. Comprei mochila e bolsas de viagem e fone de ouvido sem fio.
  • Huawei: seria uma Apple chinesa. Vende celulares e acessórios. Eu comprei uma bateria portátil para carregar o celular.

14 – Cartão de crédito

Vários estabelecimentos não aceitaram cartão. Não, melhor, vários não, a maioria. Em outros, somente aceitava para compras maiores. Portanto, leve dinheiro em espécie e o cartão para utilizar onde aceitam ou para imprevistos.

15 – Metrô na China

O metrô, ao menos nas três cidades que conhecemos, é muito bom. Limpo, fácil de usar, com totens para venda automática dos tickets. Vale a pena. Ah, e as viagens custam em média de 2 a 4 yuans por pessoa. Um bom preço.

Usamos muito. E o aplicativo Metroman ajuda demais. É só colocar a estação de saída e a de chegada que o app mostra quais linhas pegar, onde descer, para que direção seguir.

16 – Banheiro na China

Alguns vasos sanitários na China são de chão. Na verdade, em alguns estabelecimentos somente havia deste tipo. Eu usei algumas vezes e não é muito confortável para nós, que não somos acostumadas.

Em alguns lugares, há também a opção ocidental. Mas caso tenhas que usar, como eu, se agache, tente colocar o peso do corpo em uma das pernas e segure na parede para ajudar. Tente não levar bolsas e outros objetos que podem atrapalhar nesta difícil situação de agachamento forçado, hahah.

Muitos banheiros não têm papel, outros têm fora, perto da pia. Na dúvida, ande com um pacotinho de lenço na bolsa.

viagem china
Esta foi a minha primeira experiência no KFC, ai, ai

17 – Aplicativos e sites que podem ajudar na viagem

Na viagem para China, toda ajuda é bem-vinda, ainda mais pela dificuldade língua. Nós utilizamos os apps abaixo que nos ajudaram, e muito.

  • Moovit: ele fornece as opções de transporte público para o trajeto escolhido. Há mapa, informa a rota, a quantidade de paradas, as conexões, como de metrô, por exemplo, o tempo e outros detalhes.
  • Metroman: este aplicativo mostra as linhas e o serviço do metrô de várias cidades da China. Basta colocar a estação de partida e a de chegada que ele informa a linha ou as linhas que devem ser usadas, a direção e as estações onde descer.
  • Google Maps: para verificar onde ficam as atrações, para se localizar, descobrir as estações de metrô mais próximas com suas saídas.
  • Maps me: complementa o Google maps. O Google maps não funciona tão bem na China. Por isso, muitas vezes pesquisamos nos dois para ter uma informação mais precisa.
  • Google tradutor: como a maioria não fala inglês, muitas vezes vais usar este recurso para se comunicar, fazer pedidos em restaurantes, pedir informações, etc.

Curiosidades

Espero que as dicas ajudem na tua viagem para China. Mas deixa eu te contar umas curiosidades que percebi por lá.

  • Muitos chineses se agacham completamente para descansar, ou olhar o celular, hahahaha. E com os pés inteiros no chão. Eu não consigo. Dói os joelhos, heheh.
  • Muitos homens chineses escarram e cospem no chão. É estranho para nós e algumas vezes, como em restaurantes, por exemplo, incomodou. Mas o jeito é tentar ignorar. Faz parte da cultura deles. Uma amiga disse que é para espantar espíritos, segundo eles. Outra disse que é porque eles não devem guardar nada dentro do corpo. Se tiver outro significado, conta pra mim, ok?
  • Muitos também tossem e espirram sem colocar a mão ou o braço na frente.
  • As cidades são barulhentas com megafones em vários lugares, vendedores gritando, carros de som. É engraçado.
  • Muitos furam as filas, empurram, tentam passar na frente. O jeito é aprender ou desaprender com eles, e também se enfiar para não deixá-los passar.

Espero com estas dicas te animar a conhecer a China. Vale muito a pena. A viagem entrou para o rol das inesquecíveis. Amei demais! Tens dúvidas ou dicas para passar? Deixa nos comentários, vai.

Viaje por conta própria e economize muito

Planejar a própria viagem é uma forma ter liberdade e economizar. Além disso, usando os links abaixo, sem custo adicional algum, vais ajudar a manter o Mapa na Mão funcionando. Você NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO e nós ganhamos uma pequena taxa, ajudando a manter nosso trabalho de pé!

Hotel ou apartamento: Booking – compare preços e qualidade. Podes ainda fazer reserva com opção de cancelamento gratuito e deixar para pagar só na hora do check-in.

Aluguel de carro: Rentcars – os melhores preços em diversas locadoras. Pague em real, sem o IOF. Carros mais baratos alugando com antecedência. Podes parcelar em 12 vezes no cartão ou pagar no boleto com 5% de desconto.

Seguro Viagem: Real – nosso link exclusivo já dá 10% de desconto. Seguros Promoutilize o nosso cupom MAPANAMAO5 e ganhe 5% de desconto. Cote nas duas e escolha o melhor. Por experiência própria, os valores destes dois sites geralmente são melhores que de agências.

Chip para celular: Easysim4u – chegue tranquilo com o celular funcionando no destino. Compre aqui e não pague frete com o nosso código de cupom RBBVGRATIS.

Câmbio: Melhor Câmbio – faça uma proposta para a agência da tua cidade. Caso ela aceite, vais receber e-mail confirmando. Corra para finalizar a transação e garantir o melhor valor. Então, confirme que queres finalizar a compra através da proposta feita no site.

Passeios e atrações pelo mundo afora: Get your guide, Tiqets e Touron – nossos parceiros de passeios. Compre e evite filas, o fim dos tickets e surpresas no orçamento.

Aéreo: Passagens Promo 

Curtidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monte sua viagem

Ou nós montamos para você

Michela
Michela
Voltar

Eu sou o Dilamar, Bacharel em Direito, viajante nas horas vagas e não vagas. Sou admirador de viagens rodoviárias, principalmente aquelas bem longas e focadas em regiões montanhosas. E também sou ciclista amador e apaixonado por motos.

Eu sou a Letícia, tenho 14 anos e sou estudante. Gosto muito de pintar quadros, escrever poemas, ler e, principalmente, viajar. Para mim, o mundo é o meu quintal.

Eu sou a Ester. Tenho 26 anos e sou estudante de medicina. Moro em Floripa, sou apaixonada por Paris e frequentadora assídua de São Paulo, mas com os pés sempre em Criciúma, minha cidade natal. Amo sair do lugar, seja por poucos metros ou por muitos quilômetros, e de todas as formas possíveis. Das mais confortáveis viagens de trem às mais insanas viagens de carro. Conhecer o desconhecido me fascina! Viajar é minha maior paixão, mas devo arriscar dizer que sou quase tão apaixonada por montar os roteiros antes de viajar quanto pela viagem em si!

Olá, eu sou a Michela, Bacharela em Direito, pós graduada em Direito Constitucional, colecionadora de ímãs e de viagens. Conheci mais de 20 países, aliás, muito mais do que um dia imaginei conseguir, e vários recantos escondidos bem aqui pertinho de mim. Se canso? Jamais. Isso só aguça ainda mais meu desejo de percorrer este mundão. O que mais amo? Deus, minha família e viajar, claro.

[wd_asp id=1]